Obrigado, Cavaco!

Na capa do DN desta semana, o homem que foi financiado várias vezes pelos Espírito Santo, e que, talvez por isso, nos assegurava, a poucos dias do início da derrocada, que o BES estava sólido, posa em frente ao seu elefante branco, que derrapou qualquer coisa como 500%, não se aproximando, ainda assim, do assalto que alguns criminosos seus amigos protagonizaram via BPN, com o qual Cavaco fez bom dinheiro através da compra e venda de acções. Se Portugal é lanterna vermelha do Euro, não podemos deixar de lhe agradecer o inestimável contributo.

Comments

  1. Tal & Qual says:
  2. Tal & Qual says:
  3. Paulo Marques says:

    Hmm, e que mecanismo de “coesão” é que permite isso, sôr Aníbal?

  4. Albino Manuel says:

    O engraçado é ver um indivíduo que diz que estava bem com o antigo regime dizer depois que era um social-democrata.

    E como social–democrata que era, resolveu transferir o partido da internacional liberal para o partido popular europeu, conservador.

    A mesma criatura, amiga de Orban, que tentou montar uma geringonça de direita: o partido dele não tinha hipótese em 2015, juntou-o ao CDS, e mesmo minoritários no parlamento queriam impor o governo deles. Acabou mal e ainda hoje arrotam indispostos. No entretanto chamou ao Belém tudo o que era associação amiga para dizer que uma geringonça de esquerda não podia ser.

    Ao tempo dele, de PM, a disputa era com a Grécia; já ultrapassámos a Grécia, estamos em vias de ultrapassar a Grécia. E por lá ficámos e ficaremos.

    Quando veio a unificação alemã, tratou de vender a aproximação de Portugal à média comunitária. Esqueceu-se de dizer foi que o leste da Alemanha ajudava.

    Para quando o funeral de estado?

  5. Filipe Bastos says:

    A Múmia Cavaca é essencial para perceber o país que temos. Será talvez o mais essencial, o principal rosto do regime.

    Sem ele teríamos apenas o país dos afectos e dos xuxas, do Mário Chulares ao Guterres, do 44 à Gerimbosta. Fora a Múmia, há 40 anos que o PSD não ganha eleições; o PS é que as perde.

    O Burroso sucedeu ao pântano guterrista, o fantoche Passos à bancarrota do 44. Ganhar, ganhar a sério, só a Múmia. (E agora o Martelo, mas esse não é político, é uma vedeta do showbiz.)

    O Cavaquistão provou, e prova ainda, o outro lado do país real: mais que ser de esquerda, a carneirada tuga quer ser mandada. Quer quem saiba e decida tudo por ela. Quer um paizinho.

    Quando alguém tão insuportável como Cavaco, um animal com quem nem se imagina beber um café, um boçal emproado, um chulo arrogante e petulante, um manga-de-alpaca armado em estadista, um labrego armado em sábio, um trafulhazito armado em mártir, quando alguém assim consegue ganhar tantas eleições, está muito dito a respeito dum país. Se calhar tudo.


  6. Era uma missão dura por Portugal como lanterna vermelha, mas alguém tinha de o fazer, e ninguém melhor para o fazer o homem mais “honesto” da história tuga mas que teve o azar de ter amigos pouco honestos, é defeito dele não conseguir perceber como é que são os amigos. Atenção, ele teve muita ajuda à esquerda e à direita…

  7. JgMenos says:

    Comparado com os treteiros da política sempre soube fazer algo mais na vida.
    Faça a cambada contas a quanto em % do PIB deixou a dívida do país e compare com os 130% de hoje.

    • Paulo Marques says:

      A falta que faz um Cavaco a França, Espanha, Alemanha, Reino Unido, Japão, EUA e ao descontrolar do rácio que dizem os livros levaria ao desastre há vários anos atrás sem o mundo ter reparado. Um Cavaco em cada país, e rápido, antes que a realidade se aperceba que não está de acordo com o monetarismo e colapse!

    • José Peralta says:

      Ó “menos”

      A múmia cavacal sempre soube fazer algo mais na vida.!

      Ai, soube, soube ! E de que maneira !

      Urbanização da Coelha : “Não se lembra” onde fez a escritura da nova moradia

      O BPN, com o qual Cavaco e a filha, fizeram bom dinheiro através da compra de accções “a preço de amigo” e depois a sua venda.

      Fazes sempre a “agulha” para o lado que te convém !

      Mas o que não dizes, nem podes dizer, é que o que escreve João Mendes no post,, é mentira !

    • POIS! says:

      Pois tá bem!

      Não deixou dívida porque nã precisou. As ajudas da adesão à CEE chegaram a valer 3% do PIB!

      Mas deixou outras coisas: o setor financeiro completamente desregulado e subsidiado fiscalmente para permitir a expansão do crédito à tripa forra, por exemplo.

  8. Coño! says:

    òh cretino!
    As dividas não são para pagar. São para gerir !
    Se não sabes isto, não sabes nada !

  9. Julio Rolo Santos says:

    Dizem que Cavaco era um ilustre professor de economia e, nessa qualidade e como Presidente da República, tinha a obrigação de conhecer a já periclitante situação económica do país tal como a situação económica e financeira do BPN. Não o fez e obriga-me a pensar que, afinal, não era assim um tão ilustre professor de economia. Moral da história. É com estes cérebros que o país está de pantanal.

  10. POIS! says:

    Pois palacras para quê?

    Olha só o “style”!

    “My name is Vaco. Ca Vaco.”

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.