Coitadinha da Micro$oft

Queixa-se a Micro$oft que 42% do software utilizado em Portugal é ilegal, querendo com isso dizer que não foi pago.

Tem bom remédio: o estado, e muito principalmente as escolas, que deixem de utilizar $oftware e adquiram software livre, de código aberto.  Até o PSD já percebeu isso.

O  preço da generalidade dos programas da Micro$oft inclui a amortização dos “prejuízos” pelos que não pagam, o que resulta em custos absurdos. E em má qualidade que ali só o cifrão conta.

Dia europeu da internet segura

Foi o dia de hoje. Não ouvi ninguém falar das responsabilidades da micro$oft na insegurança de andar pela rede, no papel histórico do seu sistema operativo e do seu programa de navegação em abrir a porta de nossa casa sem o sabermos. Pior, a própria empresa participou no evento, com o descaramento que lhe é típico.

Agora disparates sobre redes sociais, e ignorância sobre aquilo a que chamam sexting (esta gente não percebe que muitos miúdos se expõem por razões culturais, sim os paradigmas mudam, e têm medo é de que os pais descubram, porque é aí que começa o problema), isso como de costume abundou. A colaboração interesseira da comunicação social que tem pela rede o mesmo horror que a natureza não tem em relação ao vácuo viu-se em todo o seu esplendor. Um dia bem passado portanto.