Roube-me por favor

assaltante-internet-2002

A privacidade é uma coisa tramada. Num momento estamos a zelar por ela de forma furiosa, capazes de tudo para preservar o nosso cantinho, a nossa intimidade. Afinal, o que é que os outros têm a ver com a minha vida. Acaso eu me meto na deles? Faço-lhes perguntas incómodas? Sim, daquelas perguntas que eu não quero responder se as fizessem a mim? Não, pois não. Então não se metam na minha vida.

Imagine como seria ‘divertido’ se um ladrão posta-se no Twitter, Facebook ou noutra rede social: "A assaltar a casa do utilizador tta34yty que está de férias nas Caraíbas. Ena, tem plasma de 42 polegadas".

A não ser, claro, que eu permita isso mesmo. É evidente que há certas perguntas que não respondo cara a cara mas que quiserem mesmo saber, o melhor é analisarem o que faço na internet. Lá podem saber tudo. O que penso, onde estive, onde estou ou para onde vou. Catita, não?

Na internet estamos muito mais à vontade. Primeiro não temos ninguém à nossa frente a fazer-nos perguntas e isso é muito mais tranquilo. Hei-de agora dar respostas a uma pessoa à minha frente, que até conheço, quando posso muito bem dar todas as respostas a um mar de gente que não conheço de lado nenhum…

[Read more…]

Dia europeu da internet segura

Foi o dia de hoje. Não ouvi ninguém falar das responsabilidades da micro$oft na insegurança de andar pela rede, no papel histórico do seu sistema operativo e do seu programa de navegação em abrir a porta de nossa casa sem o sabermos. Pior, a própria empresa participou no evento, com o descaramento que lhe é típico.

Agora disparates sobre redes sociais, e ignorância sobre aquilo a que chamam sexting (esta gente não percebe que muitos miúdos se expõem por razões culturais, sim os paradigmas mudam, e têm medo é de que os pais descubram, porque é aí que começa o problema), isso como de costume abundou. A colaboração interesseira da comunicação social que tem pela rede o mesmo horror que a natureza não tem em relação ao vácuo viu-se em todo o seu esplendor. Um dia bem passado portanto.