Um passeio em Nova Iorque

Na RTP2, hoje, um enorme bloco de propaganda política com Costa a debitar as habituais lérias enquanto passeava em Nova Iorque com o mordomo disfarçado de jornalista do Jornal 2. Não há um mínimo de decoro? É para isto que andam a pensar em aplicar a taxa da televisão aos carregadores de carros eléctricos? Ao que consta, a pré-campanha eleitoral já dura há vários dias. E até deu para pagar um painel na Times Square, mais para consumo interno do que para americano ver. Na parte final do seu monólogo transmitido pela televisão pública, o primeiro-ministro retomou o discurso passista “não há dinheiro”, devidamente condimentado com o tempo novo das reversões. Podia ter sido um pouco mais objectivo sublinhando para que é que não há dinheiro. Não há para as escolas, justiça e saúde, mas para a propaganda e para a banca não parece ser problema.

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    António Costa já há muito percebeu não poder alcançar qualquer maioria absoluta para o PS, nas próximas eleições a não ser que haja um milagre, e não estamos em tempos de crendices. Mesmo que o governo caia com o chumbo do orçamento, o que não acredito de todo.

    Fico sim com a sensação de que António Costa anda a apalpar o terreno, fingindo que governa enquanto não se decide “para que lado vai cair em 2019”, numas eleições que deixarão mais ou menos tudo na mesma. Só que as contas podem-lhe sair furadas, e mesmo os 40% de intenções de voto nos socialistas, dados pelas sondagens, podem ficar goradas com uns módicos 34//35%, o que digamos seria um fiasco.
    Se Costa ficar refém do PSD será comido na primeira crise, tal como foi no passado, em circunstâncias idênticas.
    Se Costa quiser ficar por mais algum tempo como primeiro ministro, terá que fazer um novo acordo à esquerda, pelo menos com o BE, mas aí terá obrigatoriamente de ceder muito mais, e acima de tudo cumprir datas.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.