Bolsonaro, a Amazónia não é sua!

Líder indígena defensor da floresta assassinado

Comments

  1. Julio Rolo Santos says:

    Quando já se contestava Bolsonaro, mesmo antes da sua tomada de posse como presidente eleito do Brasil, eu fui daqueles que preferi dar-lhe o benefício da dúvida, como é aconselhável nestas situações. Depois desta fase inicial de governação sou levado a concordar com o que já se dizia sobre ele. Com Bolsonaro, o Brasil já está a passar por situações muito estranhas que correspondem ao que então se lhe atribuía. Bolsonaro está a ser acusado de propiciar as condições para se dar início a destruição da Amazônia começando pelos incêndios em grande escala, o derrame do crude em quantidades alarmantes, culminando com o assassinato dos nativos que se opõem á ocupação ilegal pelos madeireiros. Por isso, Bolsonaro vai ficar conhecido como o BolsoNero, presidente do Brasil. Também e, segundo se consta, BolsoNero parece estar ligado ao assassinato da activista e o seu motorista. A história o julgará.

    • Fernando Manuel Rodrigues says:

      “Bolsonaro está a ser acusado de propiciar as condições para se dar início a destruição da Amazônia começando pelos incêndios em grande escala, o derrame do crude em quantidades alarmantes, culminando com o assassinato dos nativos que se opõem á ocupação ilegal pelos madeireiros.”

      E como está a ser acusado disso, o senhor concluir que é tudo verdade, e que ele é culpado e deve ser condenado.

      Santa ignorância… (ou pior – muita má fé). E já agora, por cá escreve-se Amazónia (com acento agudo) e não Amazônia (com acento circunflexo).

      • Julio Rolo Santos says:

        Obrigado pela correção mas, quanto ao resto, vamos esperar para ver. As investigações estão em curso e espera-se que sejam imparciais.

      • Paulo Marques says:

        Quando o estado sai do caminho, o capital destrói. Quando o estado apoia tacitamente, ainda pior.

  2. Lucinha Pisarro says:

    É dele e de todos os brasileiros.
    Mas ele (Bolsonaro) como Presidente, eleito por 57 milhões de brasileiros, nos representa.
    #Bolsonaro2022

    • Ana Moreno says:

      Declaração dada por Paulino no início do ano: “Essas pessoas acham que podem vir aqui, em nossa casa, e se aproveitar de nossa floresta? Não. Nós não permitiremos isso. A gente não entra na casa deles e rouba, não é?”

    • Democrata_Cristão says:

      Cassete nº 23

      • abaixoapadralhada says:

        Erro Sr Democrata Cristão

        Da Lucinha não é a cassete nº 23, é a cassete nº 230

  3. Ana Moreno says:

    “O Conselho Indigenista Missionário católico também culpou as políticas do Presidente Jair Bolsonaro pelo aumento da violência nas áreas protegidas indígenas. Os povos indígenas já não podem circular livremente nas suas próprias terras hoje em dia, afirmou o Conselho. Os cortes orçamentais à FUNAI significam que já quase não é possível realizar patrulhas. A intrusão ilegal em áreas protegidas dificilmente é punida. De acordo com o Conselho Missionário, 160 casos de intrusão ilegal em áreas protegidas foram contados entre Janeiro e Setembro.

    Sonia Guajajara, presidente da Associação dos Povos Indígenas do Brasil, disse: ‘É hora de acabar com este genocídio institucionalizado! Parem de permitir o derramamento de sangue do nosso povo!”

  4. Julio Rolo Santos says:

    Se de tudo o que aqui é relatado que coloca Bolsonaro no caminho do que está a acontecer na Amazónia, casualmente ou não desde que assumiu a presidência, então o que é que leva os intervenientes na discussão, a fazerem uma defesa tão acérrima de Bolsonaro?
    Sr. Fernando; Os ditadores sempre tiveram os seus apoiantes e a história acabou por os condenar.
    Dna Lucinda; Bolsonaro pode ter sido eleito por 57 milhões de Brasileiros, como diz, mas isso não lhe dá o direito de fazer da Amazónia um feudo seu para o poder gerir da forma como bem entender. A Amazónia não é do Sr. Bolsonaro mas sim dos seus guardiões que, ao longo dos séculos e apesar de muitas vicissitudes, permitiram que todos os Brasileiros, repito, todos os Brasileiros, usufruissem , até agora, desse pulmão natural. De agora em diante, ninguém pode prever o que vai ser o futuro da Amazónia mas, certamente, que irá continuar a ser pasto das chamas lançadas por quem está a ser encorajar para o fazer, a menos que seja travado pela opinião pública. É tal e qual como diz o Sr. Paulo Marques;
    “Quando o estado sai do. caminho, o capital destrói. Quando o estado apoia tacitamente, ainda pior.” Subscrevo.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.