André Ventura ARRASA André Ventura

v

Com este tweet, André Ventura admitiu duas coisas. Que foi feita uma investigação profunda aos seus segredos político-partidários, admitindo a sua existência, e que está ligado a manobras pouco respeitáveis, por oposição às do irmão de Marcelo Rebelo de Sousa. O método Trump tem esta desvantagem: perante factos que o colocam em xeque, a reacção imediata e intempestiva, para consumo instantâneo nas redes, corre quase sempre mal. Só que Ventura não é Trump, e nós não somos tão assim tão ignorantes.

Não obstante, todo o cuidado é pouco. Fundamentalistas religiosos, neofascistas e exércitos de indignados, digitais e físicos, forjados nos fornos da nacional-corrupção, formam um exército perigoso e determinado, ligado por uma causa comum: abater a democracia, e tudo o que ela representa, e substituí-la por um regime autoritário, onde a laicidade não tem lugar, os direitos e liberdades fundamentais são fortemente condicionados, ou suprimidos, mas o privilégio das elites mantém-se intocável, como bem demonstra a proposta do Chega, plasmada no seu programa político, de reduzir a factura fiscal dos mais ricos e aumentar a dos mais pobres, ou os apoios que chegam do sector imobiliário de luxo. O capitalismo selvagem sempre se deu bem com regimes autoritários.

André Ventura pode auto-arrasar-se as vezes que quiser. Para a esmagadora maioria dos seus seguidores, bastará encenar mais um momento de devoção, mesmo que não saiba usar um genuflexório, ou berrar 50 vezes “vergonha” no parlamento. A turba que o envolve quer sangue, quer justiça popular, quer ciganos em guetos e homossexuais em tratamento para eliminar a “doença”. E é perfeitamente permeável à propaganda mais infantilizadora, vaga, demagógica e desonesta. Ventura diz o que eles querem ouvir, em cada momento, porque os seus valores são como os de Groucho Marx. A única solução é combatê-lo, de forma organizada e sem tréguas. É a nossa forma de vida que está em jogo. Como Karl Popper, é tempo de sermos intolerantes com a intolerância.

kp

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    A prova mais fidedigna, de que grande parte dos órgãos de comunicação social estão nas mãos da direita, é quando eles se zangam entre si, e começam a descobrir as carecas uns aos outros. Foi assim com Relvas, Feliciano Barreiras Duarte, a TECNOFORMA, Cristas e a UBER, as presenças fantasmas no Parlamento, Ventura e Comp.ª, o Mário Ferreira, da Douro Azul, etc, etc
    Enquanto não se zangam entre si, encobrem-se uns aos outros. Desavindos nos seus interesses e agendas políticas, é ver que malha mais no ex companheiro.

    • Pedro Vaz (Nacionalista) says:

      Apesar do ataque da Visão (Pinto Balsemão) e o despedimento do Ventura da Cofina demonstrar mais uma vez que os medias estão todos nas mãos do Esquerdismo-Globalismo os doentes mentais vem para aqui dizer que isto tudo é prova que estão nas mãos da direita! AHAHAHAH!

      Vai dormir 😉

      • Rui Naldinho says:

        A Visão na mão de Balsemão?
        Você adormeceu no tempo da Troika, mas tarda em acordar.
        Lá está, Balsemão o dono da Impreza, Expresso/SIC, e Paulo Fernandes, o dono do CM/CMTV, “são dois perigosos esquerdistas”.
        Deve ser por isso que o grupo Impreza tem 170 milhões de euros de passivo, e o grupo de Paulo Fernandes deve 13,5 milhões de euros ao fisco e segurança social.
        Deixa-te dormir, pá! Não acordes, que não é preciso. 😴😴

        • Pedro Vaz (Nacionalista) says:

          O Balsemão é o mais distinto membro português do grupo Bilderberg…não é preciso dizer mais nada.

  2. Filipe Bastos says:

    E a esquerda não, Rui? Veja a hipócrita mansidão dos comunas e dos sindicatos para com este governo sucateiro, desde o início da Gerimbosta. Ou até antes, enquanto o 44 saqueava o país. Quando é que as trafulhices do 44 incomodaram a esquerda?

    Até na grotesca tragédia de Pedrogão, que fez a esquerda? Imagine que acontecia no governo de Passos. O PCP e o Berloque até teriam pedido a forca. Foi nojento ver a conivência, o calculismo, toda esta hipocrisia esquerdo-sucateira.

    E a comunicação social nas mãos da direita? Pode estar no bolso de vários mamões, da Sonae à máfia angolana. Mas quem a leia pensará que é quase toda xuxa.

    Há anos que o jornalismo está em decadência; hoje já não existe. Não temos investigação, não temos isenção, não temos factos. Apenas meros canais de propaganda, as RTPs, SICs, TVIs, Públicos, DNs e Expressos da vida, repletos de opinadores e spin doctors esquerdistas ou direitistas.

    Os esquerdistas estão em clara maioria. E o Observador, mal por mal, até deve ser o jornal menos mau. Para ver isto não é preciso ser de esquerda ou de direita. Basta ser isento.

    • POIS! says:

      Pois ficamos então a saber…

      Que há chulecos que financiam uma máquina de fazer isentos. O ambiente estava a ficar um bocado carrapatoso mas afinal o Apocalipse ainda não é para já. Talvez ainda cheguemos ao Natal para sermos mais uma vez chulados com maior eficiência.

    • abaixoapadralhada says:

      “E o Observador, mal por mal, até deve ser o jornal menos mau. ”

      Compreendi-te, não me queres dar lume !,Isto dizia há muitas dezenas de anos o Vasco Santana num dos seus filmes

      Nós também te compreendemos, facho encapotado


  3. Tive de roubar a imagem do Karl Popper. A do Ventura não, que não tem nada a ensinar.

  4. Filipe Bastos says:

    Ao João Mendes: “é tempo de sermos intolerantes com a intolerância”? João, o PCP é tolerante?

    Um partido comunista, usando a sua lógica e os seus bonecos de Popper, tem lugar numa democracia? O que é que acontecia se o governo fosse comunista, João?

    Por que raio a esquerda insiste em abrir o flanco a uma constatação tão óbvia?

    E que mentira disse o chuleco Ventura sobre os ciganos? Como pode a esquerda defender um grupo que, como toda a gente sabe menos a esquerda, vai contra qualquer conceito de comunidade, solidariedade ou responsabilidade?

    Como pode a esquerda defender o egoísmo, a delinquência, a hostilidade, o completo desrespeito da larga maioria dos ciganos pelas regras, pela sociedade e a civilização que queremos ter?

    • Rui Naldinho says:

      Não sabia que o Oliveira e Costa, nem prisão cumpriu apesar de condenado, o Isaltino Morais, o Armando Vara, o Valentim Loureiro, o Duarte Lima, o Ricardo Salgado, etc, etc, eram ciganos?
      O rasto de destruição da banca neste país foi superior a 17 mil milhões de euros. Tomara os ciganos desta terra terem direito a 10% desse quinhão, mesmo no gamanço.
      Culpar os ciganos deste país, mesmo que boa parte deles se dediquem ao tráfico de droga, desta crise, só pode ser piada de mau gosto.
      ”já estou a imaginar um grande cartel da droga, com avultadas contas bancárias em offshores, dominado por um clã de ciganos, com direito a carros topo de gama, esquema sabe, jacto privado”.

      • Filipe Bastos says:

        Quem culpou os ciganos pela crise? Que raio têm os ciganos a ver com a máfia banqueira, o Duarte Lima, o Valentim… de onde veio esse strawman?

        Que tem o cu com as calças?

        Sim, a banca chula e arruína países inteiros. A classe pulhítica rouba-nos e goza-nos. O Paralamento é um bordel de chulos e vendidos. A Terra gira em torno do Sol. Etc.

        E os ciganos continuam a ser, na grande maioria, egoístas, delinquentes, hostis, violentos, incivilizados, anti-sociais. Parasitam a sociedade, traficam, ameaçam e baldam-se às suas regras com total impunidade, graças à hipocrisia do politicamente correcto.

        Repita comigo, Rui: uma coisa não invalida a outra.

  5. Pedro Vaz (Nacionalista) says:

    As coisas que o fantoche da Open Society arranja para atacar o Ventura…lol…

    • Henrique Silva says:

      A extrema-direita e o nacionalismo está para as sociedades liberais como o fumo está para os motores de combustão interna: é uma infeliz consequência de um processo que, no total, é positivo.
      A prosperidade e superioridade da ideologia liberal paga-se com a propagação daquilo que, basicamente, lixo humano. Tal como o fumo que sai do tubo de escape, os nacionalistas não possuem nenhuma utilidade para o processo e, caso acumulem descontroladamente, podem mesmo destruí-lo. Quando isso acontece num carro este sobreaquece e avaria. O equivalente social é a típica ditadura (notar que por defeito todas as ditaduras são de extrema-direita). Ambos colocam um sistema num estado suspenso até que este recupere por si só (no caso do sobreaquecimento) ou por intervenção externa (mecânico). Mais uma vez, no caso social, as ditaduras apenas se mantém artificialmente, via censura, polícia política ou mesmo perseguição. Na ausência destes elementos, a ditadura, tal como o carro sobreaquecido, costuma colapsar sobre o peso da própria inutilidade: vide EUA em 2020. O maior inimigo do nacionalismo é ele próprio, pelo que na ausência de mecanismos dedicados, a burrice inerente dos nacionalistas normalmente é suficiente para os destruir por si próprios (basta ver os exemplos recentes de como a extrema-direita tem desastrosamente lidado com a pandemia atual). Mas caso se implementem os ditos mecanismos de imposição referidos atrás, o fim da ditadura surge quando esta eventualmente se torna incapaz de os manter, o que na história moderna resulta normalmente em revoluções, guerras civis ou mesmo mundiais. Em quaisquer dos casos o resultado é sempre o mesmo: o extermínio do nacionalista, pelo próprio ou externos. A violência e celeridade com que tal acontece é proporcional ao esforço despendido para manter o estado de instabilidade social e económica conhecido por ditadura.
      É um mecanismo sujo e pouco elegante, mas infelizmente é assim que a humanidade tem evoluído nos últimos 200 anos, tal e qual o meio de transporte mais popular.
      Mas tal como a ciência recentemente nos deu o carro eléctrico que não padece deste problema, assim a sociedade irá evoluir para um estado onde os nacionalistas serão naturalmente reciclados ou mesmo inexistentes. Até lá sempre nos podemos rir um bocado com estes palhaços a tentar brincar aos humanos.

      • Filipe Bastos says:

        (notar que por defeito todas as ditaduras são de extrema-direita)

        Os regimes comunistas são de extrema-direita?

        • Pedro Vaz (Nacionalista) says:

          És o tipico cuck “centrista radical” e essa posição cobardola e efeminada não te adianta um grosso pois a “máquina Globalista” quer engolir tudo e nunca irá ouvir “centristas radicais”.

          Deixa de ser efeminado e torna-te um HOMEM. Maricas…

          • Carlos Almeida says:

            Pedro Vaz

            Porque será que não consegues escrever uma critica a alguém sem insultar e chamares nomes ?

            Isso mostra alguma insegurança !

          • POIS! says:

            Pois já se tinha notado!

            O Vaz prefere-os brutos! Assim tipo lutadores de wrestling, mas ainda mais!

          • Henrique Silva says:

            Porque é que os nacionalistas lideram a nação em AVCs? Esta resposta clarifica mais do que necessário.
            Quando um argumento pateta é apresentado por um nacionalista, a resposta da pessoa normal é normalmente uma piada ou qualquer tipo de analogia simples que derrota completamente qualquer tipo de pseudo construção intelectual que o pateta tenta fazer. Ver um nacionalista a tentar argumentar com alguém normal é como ter um cão a tentar mudar um pneu. É tanto de cómico como de triste, pelo que é impossível contra argumentar sem o humilhar no processo.
            Por outro lado, o gigantesco fosso cerebral que separa esses poucochinhos do resto do povo impede-os de contra argumentar, como esta resposta infantil e em pânico o confirma. Todo o nacionalista a certa altura se ilude em que pode simplesmente tentar argumentar com alguém a anos-luz da sua capacidade intelectual, apenas para acabar o dia com a sua pressão arterial triplicada. Isto porque quando encurralado pelos próprios argumentos (algo que é extremamente fácil de fazer diga-se), o nacionalista reage como a besta primária que é. Tal como os animais selvagens, rosna e tenta morder, numa tentativa desesperada de manter uma integridade intelectual que nunca possuiu em primeiro lugar.
            Não é por acaso que as primeiras manobras em qualquer ditadura de direita são sempre as mesmas: expulsar os “intelectuais” (código para qualquer um mais inteligente), censurar a cultura e media independente e injectar religião q.b nas comunidades. O ditador de direita, que basicamente é um nacionalista+oportunidade, não têm a mínima hipótese se tiver que se defender constantemente de todos os que limpam o chão com o seu diminuto intelecto. Qualquer um consegue ganhar uma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos se tiver oportunidade de dar um tiro nas pernas de quem for mais rápido que ele.
            Por isso, meu querido, bufa. Bufa por aí quanto quiseres enquanto te arrependes de meter o bedelho onde não deves. Não passas de um palhacinho para nos entreter enquanto a bola estiver de quarentena. Obrigado 🙂

        • Henrique Silva says:

          Uma ditadura consiste em ter uma só pessoa, ou um pequeno grupo, a controlar todo o poder decisor. Qual é o sonho molhado da direita (extrema ou otherwise)? Pois, exacto. Sempre que um líder não sofre quaisquer consequências pelas suas acções estamos perante uma ditadura. Tal é (foi) válido para o Estado Novo, regime franquista ou qualquer regime comunista sul americano ou asiático.
          A extrema-esquerda é uma ilusão pois é, no mínimo, impraticável. Se a extrema direita consiste na concentração de todo o poder decisivo num só indivíduo, o oposto será logicamente a distribuição do mesmo poder por todos os indivíduos: definição de extrema-esquerda e até aqui basicamente o que o leigo entende por comunismo. Ora, o que é que acontece quando todos os indivíduos de uma sociedade possuem a mesma quantidade de poder decisor? Anarquia. A extrema esquerda é exactamente isso: no limite, a anarquia. O conceito idílico comunista é essencialmente isso: uma “anarquia organizada”, onde todos possuem a mesma capacidade de decisão mas de alguma forma as coisas aparecem feitas. Como o ser humano, como espécie social que é(assim como uma miríade de outros exemplos na natureza), necessita de qualquer tipo de hierarquia para funcionar em sociedade, isto invalida a imposição de qualquer regime de extrema esquerda logo à partida. Como tal, até o mais idealista dos regimes comunistas acaba, ironicamente, por implementar exactamente o contrário. No papel o povo pode possuir os meios de produção e etc, mas enquanto o poder decisor estiver concentrado num pequeno conjunto de indivíduos (partido), na realidade não passa de mais uma ditadura e as ditaduras, como foi estabelecido atrás, são de extrema direita.
          A China pode gritar comunismo quão alto quiser mas enquanto o Xi Jiping e o politburo do PCC decidirem o que lhes dá na gana sem quaisquer consequências, a China é uma ditadura e como tal, por defeito, de extrema direita. Esclarecido?

      • Pedro Vaz (Nacionalista) says:

        O aparecimento do nacionalismo é apenas uma reação natural ao Liberalismo-Globalismo (neo-feudalismo) e do seu plano de genocídio por substituição étnica dos povos Europeus, somos demasiado individualistas e auto-responsáveis/suficientes para esta Nova Ordem Mundial, não só está aqui para ficar como vai crescer, agora se vai crescer a tempo de evitar uma guerra civil racial é que ainda se esta para ver. Nacionalismo é a unica oposição aos super-ricos e poderosos.

        PS – Orban já vai a caminho da terceira super-maioria apesar de lá 2/3 dos MERDias serem contra ele e a Hungria é um Ferrari á beira deste Portugal decrépito.

        • Carlos Almeida says:

          ” Hungria é um Ferrari á beira deste Portugal decrépito.”

          Já alguma vez estiveste na Hungria ?

        • POIS! says:

          Pois não posso crer!

          “Ferrari”?Afinal V. Exa. vem para aqui promover marcas globalistas? Vá lá vá! Imediatamente a meter as mãozinhas em +ácido sulfúrico para desinfetar! Ai o menino!

        • Henrique Silva says:

          Se ao menos houvesse uma pandemia para provar a burrice desse argumento…
          Humm, a sério? Os topo dos países mais afectados pelo virús são os EUA, Brasil e Russia? Humm, que coincidência… E a Nova Zelândia, Noruega e até Cuba (Cuba!!) nem chegam aos calcanhares destes quer em infectados quer em mortes por pessoa?
          Coincidências claramente. E Fake News. O Soros certamente anda muito ocupado a manipular os biliões de artigos e jornalistas que constantemente referem estes “factos”…
          A Hungria vai ser claramente o “Ferrari” da Europa (isto vindo de alguém que é demasiado burro para trabalhar mudanças manuais, mas vá, um bocadinho de palha para o coitado não chorar). A história está repleta de ditaduras que são também referências económicas e tecnológicas. Por isso é que durante o Estado Novo ainda se morria de cólera e papeira… em 1960… quando os Soviéticos já andavam a meter homens no espaço e os Americanos quase a pisar a Lua.
          A grande diferença entre hoje para 1933 é que hoje sabemos exactamente quem são os parvinhos e totós que potenciam as ditaduras de extrema direita. Curiosamente estes são também as primeiras vítimas das mesmas. Darwinismo social não é?

        • Rui Santos says:

          Mais profundo que isto …só o coma alcoólico.

          (Hungria= Ferrarii…..deixem-me rir.)

  6. Henrique Silva says:

    Mais uma vez, o maior inimigo da direita… é ela própria. É bastante óbvio que o dia que estes poucochinhos fascistas fiquem entregues aos próprios desígnios, é o dia em que começam a tropeçar nas próprias trombas e a morrer às centenas de cada vez.
    A coisa que mais aborrece esta escumalha é que, gostem ou não, eles são descendentes dos progressistas e revolucionários que trouxeram a humanidade até este ponto. A extrema direita é um fenómeno moderno, com cerca de 2 séculos de existência na melhor das hipóteses, resultado dos avanços da tecnologia propiciada pelo liberalismo que se desenvolveu no mesmo período. Porque no passado, quando a barra para sobreviver e deixar descendentes estava bem mais alta que hoje, os indivíduos com tendências nacionalistas eram os primeiros a morrer, normalmente antes da adolescência, o que evitou que os seus genes fracos diluíssem o grande projecto humano.
    O vírus de hoje é o lobo na floresta de ontem. Tal como hoje os nacionalistas se “orgulham” em ignorar a ciência, no passado, os mesmos irrelevantes genéticos ignoravam os avisos de outros acerca de como tratar (outras) doenças ou evitar possíveis predadores. Mas como o SNS não existia à 20.000 anos atrás, estes eventualmente acabavam no estômago de vários predadores ou a apodrecer lentamente numa berma qualquer. Mas hoje, graças ao avanços tecnológicos derivados do liberalismo (facto que os deixa aziados 10 segundos depois de acordarem), o bronco nacionalista acaba numa cama de hospital e lá sobrevive para mandar mais uns tweets ao vento, como se prova na figura.
    Dá que pensar: o cinto de segurança que salva o médico que um dia pode vir a curar o cancro é o mesmo cinto que salva centenas de broncos nacionalistas que acham são melhores que o Schumacher.

    • Pedro Vaz (Nacionalista) says:

      Na verdade não somos de “direita” somos a oposição ao sistema de controlo dialectico “Esquerda-Direita” que veio ao Mundo com as “revoluções” (fabricadas como todas a “revoluções” são) AMERDicana e Francesa…no combate político publico apenas nos inserimos nesse dialecto estupido porque a maior parte das pessoas é incapaz de pensar para além desse dialecto estupido. O Nacionalista de Gema odeiam tanto a direita como a esquerda mas prefere se mascarar de direita pelas razões já referidas.

      Mas para saberes acerca do que é realmente o “Esquerda VS Direita” tinhas que comer muita mas mesmo muita Sopinha Do Conhecimento.

      PS – Essa telenovela do SNS é mais uma técnica de controlo do gado criada pelo Globalismo, ao focar o debate no SNS o gado não presta atenção a como está a ser conduzido para o Matadouro Globalista. Essas balelas do SNS não me dizem nada pois não sou gado (sou Nacionalista) e estou muito bem informado (sou Nacionalista).

      • POIS! says:

        Ora pois!

        Este Sutton é que é o sopeiro do conhecimento? Pelos vistos o conhecimento é à base de abóbora.

        Aquilo parece mais conversa de tasca à hora do fecho. Ficamos a aguardar outros videos mas mais variados. São sempre os mesmos.Por exemplo, se lá tiver um do Eusébio a cantar o fado, por favor, partilhe.

        O “PS” é que deixou muita gente desiludida. Alguns houve que ainda pensaram que V. Exa. daria para uns bifes, mas parece que, afinal, nem para isso serve.

      • Democrata_Cristão says:

        “Mas para saberes acerca do que é realmente o “Esquerda VS Direita” tinhas que comer muita mas mesmo muita Sopinha Do Conhecimento.”

        Porque é que a canalhada se acha mais inteligente que todos os outros ?

      • Democrata_Cristão says:

        “Na verdade não somos de “direita” somos a oposição ao sistema de controlo dialectico “Esquerda-Direita””

        Nunca os fascista, se assume de direita.
        Até o homem da mosca era nacional Socialista

        • Pedro Vaz (Nacionalista) says:

          O “homem da mosca” era homosexual “butch” (“The Pink Swastika – 4th Edition” do Scott Lively) que foi posto no poder e armada até aos dentes pelo Sio-Globalismo (“Wall Street and the Rise of Hitler” + “Best Enemies Money can Buy” + “America’s Secret Establishment” do Antony Sutton) para começar a 2º GM.

          Come um bocadinho de Sopa do Conhecimento em vez de seres mais um carneiro.

          • POIS! says:

            Pois cuidado com o entusiasmo…

            Pelas sopas. Ainda não abriu a época e pode morrer afogado. Há falta de nadadores-salvadores.

          • POIS! says:

            Pois nesta acredito!

            Porque o conhecimento sopeiro e não só do Sô Vaz sobre homossexuais de todos os tipos é impressionante, Nenhum lhe escapa!

            Desde o parque Eduardo VII ás mais altas instâncias do poder mundial topa-os a todos. Mais que da sopa, é de certeza um conhecimento de experiência feito! Só pode!

          • POIS! says:

            Pois só mais uma coisa…

            Que me esqueci de acrescentar. Claro que a atividade do Sr. Vaz constitui um inegável sacrifício, apenas justificado por motivos de salvação da Humanidade. Recusou até um posto de trabalho como mezzo-soprano no Teatro de S. Carlos para se dedicar a tempo inteiro.

            Ao Vaz, um povo agradecido! Esta noite é no príncipe Real! Vaz! Caça!

          • abaixoapadralhada says:

            “Come um bocadinho de Sopa do Conhecimento em vez de seres mais um carneiro.”

            Mais uma do super inteligente, que ainda não esclareceu se é sefardita sionista ou anti sionista.
            Provavelmente apenas mais um papagaio que se acha inteligente

      • Henrique Silva says:

        Não há argumento pateta do nacionalista sem a típica referência obscura… Consenso? Nah, isso é para comunas. Aqui está um vídeo visto por 12 pessoas desde que foi publicado à 20 anos atrás, sem qualquer tipo de sustento ideológico que não a confirmação da minha visão retardada. Mas é o que é preciso para calar a consciência, que seja.
        Queres mesmo provar que tens razão? Se amanhã acordares a tossir sangue, por favor evita o SNS. Espero que nessa situação saques do terço que trazes na carteira e que rezes até que consigas respirar novamente sem desmaiar de dor. E se sentires que vais falecer, já que as ambulâncias também são pagas por impostos, espero que reboles para a valeta mais próxima que a bicharada depressa dá conta desse coiro inútil. Servir de pasto para raposas e texugos é possivelmente o mais útil que alguma vez possas vir a ser nesta sociedade não é?
        Ah, pois, complicado não é? Se todo o nacionalista fosse obrigado a andar com uma braçadeira que o identificasse como tal (cá se fazem, cá se pagam digo eu) e, sendo obrigado a ser coerente com as suas ideias retardadas, fosse impedido de consumir tecnologia, usar o SNS, usar infraestruturas públicas e cultivar a própria comida (basicamente tudo o que foi criado por esse grande desastre que é a sociedade liberal), o nacionalismo desaparecia desta nação como o mau caso de piolhos que é. Mas lá está, um nacionalista coerente com as suas posições é essencialmente um cadáver. Até lá sempre podemos aproveitar para o irritar, o que é sempre cómico

  7. Hermano Alex says:

    Com isso vê se que a mídia está podre os fascistas e nazistas são de esquerda que querem manipular o povo

    • POIS! says:

      Pois realmente deve ser um dos grandes problemas do nosso tempo.

      O outro é o analfabetismo que grassa lá pela chegançada.

    • brasuca pro brasil says:

      “os fascistas e nazistas”

      Deves ser brasuca.
      Ninguém em Portugal diz “nazista”

      Brasuca pro Brasil

  8. Filipe Bastos says:

    O Blasfémias vale pelos comentários alucinados, o Aventar não fica atrás.

    Entre fanáticos comunas, um truther pseudo-nacionalista, o saco de pancada Jgmenos, o jogral residente Pois! e as diatribes aleatórias que aparecem, só falta um Jornaleca para completar o circo.

    O site podia melhorar. O layout não convida à leitura, sobretudo nos comentários, e as discussões não fluem.

    Raramente passa disto: alguém posta, o Pois! goza-o/a, depois vem um bruiser – o da padralhada, o nacionalista, o ‘brasuca’, etc. – e a coisa acaba no recreio da 4ª classe entre acusações e palavrões.

    O layout seria a melhoria mais fácil e rápida, talvez atraísse outras. Muitos blogs e jornais descuram isto. Além de parecerem optimizados para browsers de 2003, escondem os comentários ou encaixotam-nos com desprezo.

    • Pedro Vaz (Nacionalista) says:

      Ouve seu cuck “centrista radical”…só existe Nacionalismo VS Globalismo…MAIS NADA! O teu “centrismo radical” patético e efeminado não vai a lado nenhum portanto deixa de seres cobardola e vai para a equipa das Forças Do Bem (Nacionalismo).

      E já agora esse “centrismo radical” não faz de ti nem mais intelectual nem moralmente superior só faz de ti um cuck, apenas isso.

      • POIS! says:

        Pois ficamos mais uma vez a saber…

        Que o sô vaz não gosta de “cucks”. Prefere “cocks”. E desde que os proprietários não lhe pareçam “efeminados”- Prefere-os bem brutos, tipo MMA, mas mais ainda!

      • Paulo Marques says:

        E quem és tu para representar os nacionalistas? O teu nacionalismo é para espezinhares os outros como te espezinham a ti, como se isso te pusesse comida na mesa. Mas esse é o teu, há quem seja nacionalista para que possamos, de facto, erguermos-nos juntos invés de quem acha que tem a pila maior.