Durban é uma cidade fulcral para descrever os últimos 126 anos de Portugal

Pessoa, em 1895. Rendeiro, em 2021. Valha-nos a Literatura.

Comments


  1. Convirá não depositar, ainda, grandes esperanças na decisão da justiça da África do Sul. Desconheço, absolutamente, se a formação dos magistrados judiciais por lá será equiparável à que parece acontecer em Portugal, tema sobre o qual elaborei, extensamente, em https://mosaicosemportugues.blogspot.com/2021/11/rendeiro-no-rescaldo-de-uma-fuga.html, texto sobre o qual gostaria de poder contar com a sua opinião.
    Como também lá digo, parece-me que a supervisão e coordenação da atividade dos magistrados judiciais que se esperaria por parte do Conselho Superior da Magistratura deixa bastante a desejar, nomeadamente na vertente preventiva da ocorrência de erros como os que, no meu entendimento, estiveram na origem da fuga ou, pelo menos, generosamente a viabilizaram.
    Urge introduzir alterações profundas à legislação vigente, criando automatismos que limitem o poder discricionário de juízes que, manifestamente, não têm condições objetivas para o exercer.
    Agradeço o facto de suscitar a discussão sobre este tema, sobre o qual parece existir como que um manto diáfano, uma tentativa suave de lançar no esquecimento algo que deve, pelo contrário, ser objeto de acesa e construtiva discussão.
    Votos de um excelente fim de semana.

  2. João Mendes says:

    Valha-nos.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.