Quem é amigo, quem é?

A todos os anormais putinistas, perdão, porque vossemecês não têm “tomates” para assumir isso, a todos os que acordam diariamente a pensar nos defeitos que nesse dia vão apontar à Ucrânia, aos Ucranianos ou ao Zelensky, defeitos obviamente encobertos pela imprensa ocidental, toda, mas mesmo “todinha” a soldo dos EUA (por contraponto ao jornalismo russo, esse zénite da liberdade) e porque a “tanga” do nazismo, da NATO, etc., já foi “chão que deu uvas”, ficam aqui algumas sugestões para poderem usar à vossa vontade:

– os Ucranianos são uns “drógados”;

– os Ucranianos praticam a magia negra;

– os Ucranianos são extraterrestres provenientes do planeta ZY-471;

– os Ucranianos estão a controlar-nos telepaticamente;

– os Ucranianos são feios;

– os Ucranianos utilizam os seus tractores para coisas esquisitas;

– qualquer coisa que envolva desgostos de amor, i.e., uma Ucraniana traíu-me, um Ucraniano roubou-me a namorada, gosto da Ucraniana do 3º esquerdo, mas ela não me liga “pevide”, etc.;

– os Ucranianos falam ucraniano e escrevem em cirílico (esta é muito boa porque é absurdamente verdade e ninguém os entende mesmo);

– os Ucranianos não têm frio;

– os Ucranianos quando vão à praia ficam género “lagostas”.

– se somarmos o número de letras da palavra Ucrânia (7) ao número 659, o resultado é… 666, o número do Satanás

(também funciona em inglês; nas outras línguas, não sei que não estive para isso);

– se lermos ao contrário o none da Ucrânia, temos Ainacru que não faço a mínima ideia do que quer dizer, mas de certeza que é importante, quiçá mesmo relevante.

Espero ter ajudado. Sigam-me para mais ideias a favor da Rússia, perdão, contra a Ucrânia, esses estafermos que tiveram a petulância de sonharem ser como nós. 

Comments

  1. Advocatus diaboli says:

    O pináculo da inocência é a contraposição entre os “defeitos obviamente encobertos pela imprensa ocidental, toda, mas mesmo “todinha” a soldo dos EUA (por contraponto ao jornalismo russo, esse zénite da liberdade)”.

    Pena que isso não possa ser aferido, visto que esse “zénite da liberdade” foi censurado e é preciso uma interpretação prévia de Rogeiros, Milhazes e afins, que possuem a pedra de roseta para higienizar a propaganda para os habitantes do burgo face à sua incapacidade notória de não fazerem a destrinça (sendo melhor orientar na interpretação) ou, mais grave ainda, começarem a usar o cérebro para pensar.

    • Santos Ilídio says:

      Só um deficiente mental poderia escrever isto ou então foi pago para arrotar esta porcaria, mas enfim, jornaleiros e escribas prostitutos existem aos montes 👎

  2. Paulo Marques says:

    É-me indiferente o que capachos selectivos acham, da geopolítica ao ISP. Mas ajudava mais se explicassem, e não precisa de ser a mim que não mando nada, como é que os ucranianos, até dou de barato que só os bons que contam, atingem tais objectivos a ser carne para canhão enquanto destabilizam o mundo inteiro.
    Inteiro? Não, há dois países que se riem, e uns quantos aliados também que aproveitam para destruir sonhos.
    É rezar como o papa.

    • Paulo Marques says:

      Isso e não se quer gastar as desculpas usadas contra os russos e os roma, vão continuar a dar jeito.


  3. De cabeça, países vizinhos que a Rússia (ou URSS) invadiu nos últimos 90 anos, para anexar/ocupar território e/ou mudar/manter o regime: Polónia (1939) Finlândia (1939), Estónia, Letónia, Lituânia e Roménia (1940), Hungria (1956), Checoslováquia (1968), Afeganistão (1979), Moldávia (1992), Geórgia (1993 e 2008), Ucrânia (2014 e 2022), Cazaquistão (2022). Todos uns malandros, tudo culpa da NATO.

    • POIS! says:

      Pois.

      E antes já o D. Afonso Henriques estava farto de invadir coisas. Uma vez até invadiu a mulher de um conde enquanto o mesmo mandava preparar o jantar.

      Realmente, pelo menos no caso, não parece haver culpas da NATO.


      • Meu caro, não tem de se esforçar tanto e ir buscar um “exemplo” do século XII: há muito que garantiu as faixas de campeão de “whataboutism” deste blogue!

        • POIS! says:

          Pois…

          E quem é que lhe disse que eu ia ficar por aqui? Para a semana respondo com o D. Sancho I, e assim sucessivamente.

          Whataquecoisaqueodeuàluz?

          Escreva em português! Seja Patriota!

      • Carlos Garcez Osório says:

        Não era Conde.

        • Rui Naldinho says:

          Quando éramos putos tínhamos aquelas brincadeiras meias javardolas, os rapazes, claro, tentando associar nomes de pessoas, com palavrões disfarçados à fonética de uma língua estrangeira, estilo:
          O Francês chamava-se “Jean Pierre Bate La Punhaite”
          O Italiano era o “Stenfio Berras”
          A Russa era a “Marina Cossacova”
          O japonês era o “Iroku Saicaro”
          E talvez se lembrem, entre outros, do português, “Conde Montanelas?

          • POIS! says:

            Esqueceu-se do grego.

            Era o “Aristóteles Palpamostomatoulos”.

        • POIS! says:

          Ah sim? E depois?

          De noite, todos os nobres são pardos. E de dia são parvos.

    • Paulo Marques says:

      Só? Fraquito! Só a Wikipedia tem esta lista, e não inclui os clientes e aliados.

      1948–1960s Italy
      1949 Syrian coup d'état
      1949–1953 Albania
      1953 Iranian coup d'état
      1954 Guatemalan coup d'état
      1956–57 Syria crisis
      1957–58 Indonesian rebellion
      1959–2000 assassination attempts on Fidel Castro
      1959 Cambodia, Bangkok Plot
      1960 Congo coup d'état
      1961 Cuba, Bay of Pigs Invasion
      1961 Cuba, Operation Mongoose
      1961 Dominican Republic
      1963 South Vietnamese coup d'état
      1964 Brazilian coup d'état
      1965–66 Indonesia, Transition to the New Order
      1966 Ghanaian coup d'état
      1971 Bolivian coup d'état
      1970–73 Chile
      1976 Argentine coup d'état
      1979 Salvadoran coup d'état
      1979–89 Afghanistan, Operation Cyclone
      1975–92 Angola, UNITA
      1981–90 Nicaragua, Contras
      1982 Chad
      1996 Iraq coup attempt
      2012–17 Syria, Timber Sycamore

      Não que desculpe alguma coisa, mas não é gente de confiança.


  4. Ficou picado o Sr. Marques com as faixas do whataboutismo terem ido para outro! Lamento, mas quantidade não é qualidade, e com uma fonte tão bera não vai lá (Síria? A sério? Os EUA? Então não foi o Putin que terraplanou Alepo)

  5. luis barreiro says:

    Triste vir a este blog e ver o porco do pois a tentar lavar o assassino do Putin

    • POIS! says:

      Pois triste…

      É Vosselência vir a este blog escrever coisas em língua de suíno. Português não é de certeza.

      Sobre o Putin, deixe o insulto para outro. Eu lavava o gajo era com ácido sulfúrico.

      E os orifícios de Vosselência também ficavam muito limpinhos com uma dose do mesmo. Pimenta já não chega!

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.