Do merecimento….

Em Portugal não sei mas aqui em Espanha o julgamento do J. Depp foi um acontecimento seguido a par e passo como se de um BBFamosos se tratasse. Porquê? Não faço ideia. O que sei é que acabei a tropeçar numa das reportagens de um dos canais espanhóis onde vi uns vídeos do Depp passado a partir tudo e outro da mulher a avisar que ia inventar umas coisas. Como se diz na Areosa, caguei para o assunto pois fiquei com a ideia que estavam bons um para o outro.


Entretanto soube, por uma amiga minha que o Depp ganhou. O que mais me espantou foi a alegria dela, genuína, entusiasmada. Dela que acaba de ser vítima de violência doméstica, cujo gajo acabou de fugir da terra antes de ontem pois é reincidente (também batia na antiga companheira). E disse-lhe eu: mas sabes que, independentemente de tudo, também o Depp chegou-lhe a roupa ao pêlo? Resposta: ela merecia.
Ainda estou a digerir o “merecimento”….

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    A vida de alguns “infelizes sortudos” é um verdadeiro Big Brother.
    São sortudos porque têm dinheiro como poucos. Não têm mãos a medir.
    São infelizes porque não conhecem outra forma de estar nesta vida para além da luxúria e da orgia, umas vezes, e da violência verbal e física outras tantas.
    Em Portugal há umas dezenas de milhar de idiotas que gostam de imitar estes gajos. Só que não abunda o dinheiro. So is conseguem imitar na estupidez. E como não abunda o vil metal, fica tudo por conta da Escola, da Segurança Social e de umas quantas instituições de caridade.
    É o que temos.

    • JgMenos says:

      Traduzíndo: diz o progressista que cobrindo-as de nota tudo se simplifica.
      No dia mundial da prostituição faz todo o sentido…

      • POIS! says:

        Ai é! Pois não diga!

        Quase passava sem que se enviasse a Vosselência os naturais desejos de felicidades, no dia que lhe é dedicado.

        Seria uma falta imperdoável!


  2. Não perdi (ou ganhei) um segundo com esta novela, mas é verdadeiramente espantosa a festa que as gajas têm feito com a vitória judicial do Depp. Nós, homens, temos uma carrada de defeitos, mas f*-se, ao menos temos espírito de grupo.

    • Zé Manel Tonto says:

      os homens tem espirito de grupo? essa está boa!
      o que não falta são homens a atirar-se uns aos outros para a frente do metafórico comboio para agradar a uma femea.

      os homens são naturalmente competitivos uns com os outros sobretudo pela atenção (chamemos-lhe assim) das mulheres.

      A única forma de meter os homens em espirito de grupo é por o grupo A a lutar contra o grupo B.

  3. JgMenos says:

    De uma cretinice fundamental só podem resultar maus resultados e incompreensões.
    A igualdade de género tende estupidamente a dar por igual o que são processos hormonais, sensoriais e emocionais diferenciados.
    Quantas fêmeas são levadas a ignorar quão violento pode ser para um macho aquele reco-reco, aquela rezinga, aquela matraca, que formalmente cabe no direito de livre expressão?

    • POIS! says:

      “Quantas fêmeas são levadas a ignorar quão violento pode ser para um macho aquele reco-reco, aquela rezinga, aquela matraca, que formalmente cabe no direito de livre expressão?”.

      Pois não sabemos. Experimente Vosselência começar por perguntar lá em casa.

      Pode ser que um reco-reco o mande para o penduricalho de outra cintura e, no calor da rezinga, a matraca lhe vá parar aos adornos.

      É um risco! Mas a busca da verdade tem destas coisas!

    • António Fernando Nabais says:

      É assim mesmo, menos! Ainda bem que pudeste ver o teu pai a encher a tua mãe de porrada quanto eras pequenino. Espero, ainda, que a tua digníssima esposa te peça desculpa por lhe partires a cara.

    • Paulo Marques says:

      Tens boa solução, ir comprar tabaco. Ou o macho ibérico é uma criancinha incapaz de se controlar?

  4. Joana Quelhas says:

    A 3ª onda do feminismo transformou-se numa “luta” contra o homem.
    Por isso cada vez mais mulheres sentem a necessidade de se demarcarem desta seita. Esta seita foi tomada por 3 tipos de pessoas :

    1) Pelos pós-modernistas
    2) Pelas lésbicas new age.
    3) Pelos Marxistas.

    Com objectivos diferentes:
    1) Os pós – modernistas porque querem desconstruir a sociedade para substituir por uma coisa qq que nem eles próprios sabem , pois se soubessem logo teriam que a desconstruir.
    2) Pelas lésbicas new age porque odeia que as mulheres gostem de homens (se tiverem a pachorra de verificar não há intelectuais de peso neste campo que não sejam lésbicas). Há departamentos inteiros de CSociais completamente segregados por lésbicas e homens homossexuais (unidos na mesma luta…).
    3) Pelos Marxistas sabem que a unidade família é o que realmente agrega a sociedade e a torna avessa às ideia totalitárias do Comunismo.
    Não se iludam a Rita Matias representa muitas jovens e outras estão agora a saber que não é “pecado” não ser feminista, antes pelo contrário.

    Joana Quelhas

    • Joana Quelhas says:

      Ah, já me esquecia, vou ficar à espera do comentário inteligente do asinino que dis(corda) mas não sabe bem porquê!

      JQ

      • Paulo Marques says:

        Ó amiga, se a Ritinha tem razão, porque não a segue e deixa os machos falar? Afinal, tem ou não tem razão que nós é que sabemos?
        Ou é só quando é conveniente, tal a consistência?

    • António Fernando Nabais says:

      A técnica habitual dos jumentos: criticar uma causa partindo dos extremistas da causa. No caso da jumenta quelhiana, ainda se juntam uns pozinhos de homofobia. Para cúmulo, usa como exemplo a Rita Matias, a plagiadora chegana. Ó Quelhas, esta burricada não seria o mesmo sem o teu trote.

    • Paulo Marques says:

      Ufa, e o macho capitalista idoso continua a mandar no mundo, e a brincar às guerrinhas e continhas? Tá mau isso.

  5. Joana Quelhas says:

    Começam por querer parecer intelectuais eloquentes , educados e tolerantes . Tão bonito, até ,se preciso for, cantam a Grândola e soltam pombas.
    Basta aparecer uma opinião divergente logo se revela o Lenin/Hitler/Mao/Pol Pot que há dentro de cada comuna.

    Joana Quelhas

    • Paulo Marques says:

      Continua a ter palco, tal como a sua camarada, e restantes membros do partido.
      Também posso ser cancelado e pagarem-me bem para falar horas nos média? Dava-me um jeitaço para as contas.

  6. António Fernando Nabais says:

    Coitadinha da quelhinha, que vem para aqui insultar e quer ser bem tratada e que, ainda por cima, faz de conta que está a ser impedida de escrever, como se este blogue fosse governado pelo Chega. Vai dar banho ao cão, coisa!

  7. Joana Quelhas says:

    Ofendida ?
    Por quem ?
    Não , não tens estaleca para me ofenderes , nem tu nem os outros comuno/nazis que por aqui andam armados em democratas.
    Quem se ofendeu foste tu pelos vistos .
    E porque ?
    Porque achas ofensivo dizer que um comuna tem dentro de si um Lenin/Hitler/Mao/Pol Pot.
    Temos pena…

    Joana Quelhas

    • Paulo Marques says:

      A única ofensa é ao sistema de ensino.

    • António Fernando Nabais says:

      Ó riquezas do seu estábulo, aqui ninguém se sente ofendido, mulher! Qualquer insulto vindo de ti é bom sinal, sua doida! Quando me referi às tuas referências aos ditadores foi para te explicar (perda de tempo, eu sei) que aqui não há censura, como podes verificar pelo simples facto de – e com todo o direito a isso – os teus comentários serem todos publicados, o que não aconteceria se o país estivesse às ordens das bestas como tu. Beijinhos e um molho de feno.

  8. Ana Moreno says:

    Ó Fernando, tens a certeza que essa tua amiga merece continuar a sê-lo?

    • Joana Quelhas says:

      Vejam com atenção o que está subjacente a esta simples frase.
      A Aninhas está tão acima moral/ética/intelectualmente que se julga com a “autoridade” de julgar a amizade de alguém com alguém.
      O ridículo é que o alvo da Aninhas é outra mulher. Mas a sororidade apenas se aplica a “Compagnons de Route”. Para os outros nada…
      As Aninhas não se dão conta que aquilo que estão a fazer é errado sob qualquer óptica.
      As Aninhas não querem saber da multiplicidade de valores que ligam pessoas pela chamada amizade.
      Para as Aninhas esses valores são nada quando estão em oposição à sua ideologia.
      Isto explica porque estas pessoas extremistas são tão perigosas caso tenham na sua mão os meios de acção.
      Isto explica porque todas as revoluções (as que centralizaram poder ) comandadas pela mentalidade revolucionária acabem em chacina generalizada.
      Mas o mais incrível é que estas pessoas que originam estas tragédias humanas se julguem o supra sumo da justiça, bondade e cheias das melhores intenções. Que o diga Robespierre.

      Joana Quelhas

      • POIS! says:

        Vejam com atenção o que está subjacente a este simples comentário.
        A Quelhas está tão acima moral/ética/intelectualmente que se julga com a “autoridade” de julgar a relação de alguém com alguém.
        O ridículo é que o alvo da Quelhas é outra mulher. Mas a sororidade apenas se aplica a “Compagnons de Route”. Para os outros nada…
        As Quelhas não se dão conta que aquilo que estão a fazer é errado sob qualquer óptica.
        As Quelhas não querem saber da multiplicidade de valores que ligam pessoas.
        Para as Quelhas esses valores são nada quando estão em oposição à sua ideologia.
        Isto explica porque estas pessoas extremistas são tão perigosas caso tenham na sua mão os meios de acção.
        Isto explica porque todas as revoluções (as que centralizaram poder ) comandadas pela mentalidade liberalesco-reacionária acabem em chacina generalizada.
        Mas o mais incrível é que estas pessoas que originam estas tragédias humanas se julguem o supra sumo da justiça, bondade e cheias das melhores intenções. Que o diga Robespierre. OU Pinochet. Ou Hayek.

        Quelhas Anti-Quelhas

  9. Zé Manel Tonto says:

    Ele chegou-lhe? Que chatice ela não ter provas para apresentar em tribunal.
    Que mania esta da maioria dos homens de adorar o chão que qualquer gaja mais engraçadita pisa.
    Como ficou mais que provado que ela era agressora há quem tenha que acreditar que ela também levava.

    O facto de ex companheiras dele terem em público dito que ele não lhes batia, e ela ter queixas não policia e agressões provadas contra uma ex companheira deviam ser suficientes para qualquer pessoa assumir que ela é um cabra mentirosa.

    E há gente que não percebe porque é que tanta vitimas de violencia doméstica ficaram felizes com quem praticava a violencia neste casal ter sido condenada… Sinceramente…

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.