A Cadeira que tramou Salazar, o Putin português

Foi a 3 de Agosto, do ano da graça de 1968, que o nosso Putin caiu da cadeira e bateu com a cabeça no chão. Foi pena não ter acontecido mais cedo, mas ditador que é ditador é sempre difícil de derrubar, mais ainda quando têm o respaldo da NATO, toda ela liberdade e democracia. Foi preciso vir uma cadeira. A Cadeira! Para sempre grato, Cadeira.

Coragem!

cadeira

Aos que pensam não valer a pena lutar; aos que pensam que são vãos todos os esforços; aos que pensam que nada nos pode valer; aos jovens, que talvez o ignorem, aqui apresento um recurso de luta política que tão importante papel teve na história recente do nosso país. Sim, um humilde objecto, mas que, aliado à lei da gravidade, deu um estimulo importante à luta contra a ditadura. Que cadeiras se multipliquem em S. Bento. E Belém.