Bruni, a grande ausente da Cimeira da NATO

Carla Bruni (2)

Há dias estava sentada no Café de La Paix. Com quem? Segredo. Absoluto segredo. Quem a viu e observou, calou-se. No famoso café, havia outras mulheres sofisticadas e de elegante porte. Os maridos estavam ocupados nas grandes tarefas governamentais ou do alto empresariado. Elas, por sua vez, esquivaram-se para as habituais conversas de café. Namoricos, dizem os maliciosos. Conversas de amigas e amigos, consideram os bem intencionados. A propósito, deve realçar-se que, entre todas, Carla Bruni era a mais bonita, afável, sensual e informal. Vestia ‘jeans’ e um casacão de cabedal castanho claro, a sobrepor uma camisola de lã, cor de marfim . Em estilo coloquial, falava, sorria e encantava.

Carla Bruni


Uma sugestãozinha à Comissão do Centenário que anda tão fracassada. Arranjem uma destas, substituindo as bombardas do costume. Talvez consigam convencer mais uma meia dúzia de “vuvuzelas”. Não é uma boa ideia?