Era uma vez um país muito muito pobre

Há muito pouco tempo, num país muito muito perto, os governantes disseram que o país só ficaria rico se os seus habitantes ficassem cada vez mais pobres, tal como já tinha feito um outro governante do mesmo país que andava sempre de botas e que acabou por cair de uma cadeira.

Esses governantes já tinham sido governantes e eram amigos de outros que também já tinham sido governantes. Como eram muito comilões, passaram anos a comer o que era deles e, sobretudo, o que era dos outros. Também deram de comer aos amigos e aos amigos dos amigos. Um dia, descobriram que a comida tinha acabado e puseram a culpa nos habitantes.

Os governantes começaram, então, a tirar tudo aos habitantes do país, e disseram que os habitantes tinham sido uns privilegiados e que, agora, precisavam de aprender a viver com menos ou que até deviam pensar em ir para outros países ou que era uma sorte perderem apenas quase tudo o que tinham, porque é melhor do que perder tudo o que tinham.

Como os habitantes não estavam habituados a contrariar governantes, vieram grandes fomes e doenças. Os habitantes que se revoltaram não eram ouvidos ou eram calados. Muitos habitantes morreram, porque os médicos deixaram de tratar os que não tinham dinheiro para pagar os tratamentos. Outros habitantes passavam tanta fome que chegaram a beatificar o bolor de um pão encontrado no lixo. Outros fugiram para países distantes, onde aprenderam a ler de tal maneira que perceberam que não podiam voltar para o país deles.

Ao fim de alguns anos, deu-se o milagre: os habitantes que ainda estavam no país ficaram muito pobres e agradecidos. O país estava, agora, muito muito rico.

Pub.: A Crise Social em Braga

No próximo dia 21/6, Segunda – feira, às 10h 30min, a Associação Justiça para Todos (AJpT) será recebida em audiência pelo Arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga.

Na audiência a AJpT apresentará ao Arcebispo de Braga as suas preocupações sobre a crise social  que o Distrito de Braga atravessa e dará conhecimento das iniciativas da AJpT com o objectivo de ajudar as pessoas que neste momento atravessam graves dificuldades, nomeadamente no combate à pobreza e à fome.

A delegação da AJpT será constituída por Franclim Ferreira e Carlos Borges, respectivamente Presidente e Vice – presidente da Direcção, e Emídio Guerreiro, Presidente da Assembleia Geral da AJpT.

http://www.justicaparatodos.pt/