Despejados da vida

Três casos em três semanas.

Amaya, 53 anos, atirou-se de um quarto andar de que ia ser despejada (País Basco).

José Miguel, 53 anos, foi encontrado morto no pátio do edifício onde residia (Granada). Pouco depois, lê-se no PÚBLICO de hoje, chegaram os agentes que iam despejá-lo.

Foi preciso ter acontecido mais um suicídio na Espanha para que o Governo espanhol acelerasse a mudança de lei que pode aumentar o período em que as pessoas em situação difícil não tenham de pagar a prestação.

A Espanha está aqui ao lado… São nossos vizinhos.

A nossa situação não é muito diferente da deles. Esperemos que o nosso Governo esteja atento… e que não actue quando fôr tarde demais.

P.S.- ser despejado de nossa casa, não é ser despojado da nossa vida (toda ou quase toda)? Boa ou má, é a nossa casa, é a nossa vida.