“Lisbon Casuals” salvam fim-de-semana de luto

Num fim-de-semana trágico para o hóquei português, que perdeu, na sexta-feira, um dos seus servidores mais abnegados, Bernardino Alves, Dino para a família hoquista, a AD Lousada não foi feliz na participação no Europeu de clubes na variante da Sala e ficou em último lugar em Viena de Áustria. Feliz, está de novo o Lisbon Casuals HC, que, depois de vencer, há duas semanas, o Nacional masculino de sub-18, conquistou agora o título nacional em seniores femininos, prova que se disputou no Pavilhão da Boavista, em Lisboa.

Imagem

Bernardino Alves pertencia ao quadro de seccionistas do Grupo Desportivo do Viso, era um apaixonado pela modalidade, pelo clube e um dos maiores conservadores do pavilhão gimnodesportivo que é uma das infra-estruturas mais importantes do popular clube de Ramalde. A saúde do Dino deteriorou-se em definitivo durante o Nacional de sub-18, disputado no “seu” pavilhão, e no qual exerceu as funções de Juiz. Foi ali que caiu inanimado, e os médicos não conseguiram parar a irreversível caminhada para o outro lado da vida, numa luta que durou duas semanas de internamento. Paz à sua alma.

Em homenagem ao seu seccionista, o GD Viso suspendeu a participação nas competições durante o fim-de-semana.

A AD Lousada, como dissemos, não foi feliz na viagem a Viena. [Read more…]

De “clube do ano” a campeão

ImagemO Lisbon Casuals Hockey Club, de Cascais, soube honrar a distinção concedida em 2012 pela Federação Portuguesa de Hóquei, que o galardoou como clube do ano (“O prémio “Clube do Ano” é atribuído ao Lisbon Casuals Hockey Club, segundo os critérios definidos pela Federação Europeia de Hóquei (EHF), o qual será indicado pela FPH ao Club Award EHF. Entre os vários critérios definidos, o clube foi um dos que registou maior crescimento no número de atletas, e o único a participar em provas nos seis escalões existentes na modalidade”) e, no fim-de-semana passado, conquistou o seu primeiro título de Campeão nacional de sub-18.

Aconteceu no Porto, no Pavilhão do Viso, e os lisboetas apenas deixaram fugir o título de melhor marcador (João Basílio, do CAMIR, de Mirandela). O Lisbon Casuals HC venceu os quatro jogos da fase final concentrada, e só outra equipa, para nós a grande revelação, os transmontanos do CAMIR, deu mostras de poder incomodar os novos campeões nacionais. O jogo entre estes candidatos foi dramático.

Os internacionais Miguel Ralha (que subtileza, que classe) e André Rosa (o omnipresente guardião azul) venceram os prémios individuais de MVP do torneio e melhor guarda-redes, respectivamente. Recorde-se que André Rosa tinha sido eleito “voluntário do ano” pela FPH, numa prova de que no clube se ensinam as qualidades do verdadeiro desportista, desde logo a disponibilidade.

%d bloggers like this: