Civilizados? Quem? Os suecos???

Nada disso, é gente maluca

Modesta sugestão a Nuno Crato para resolver o problema das Novas Oportunidades

Por muito que tenha criticado, com conhecimento profissional de causa, o funcionamento dos processos de RVCC (Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências), sobretudo o facto de funcionarem com a pressão das metas, discretamente convidando à aceitação da fraude, nada tenho contra a ideia, muito pelo contrário: há adultos que adquiriram competências ao longo da vida, e que as merecem ver reconhecidas e certificadas.

O problema não esteve aí, nem nos referenciais que servem de guião para os processos de RVCC (criticáveis, mas no geral aceitáveis). Esteve sim no objectivo claro do socratismo: certificar a todo o custo, daí obtendo ganhos eleitorais e estatísticos.

As primeiras vítimas foram precisamente os adultos que mereciam um diploma, e ficaram com um pedaço de papel ridicularizado socialmente, com utilidade quase exclusiva para concursos internos na função pública.

Agora não vai ser fácil recuperar a credibilidade destes processos, e continuá-los como sempre deveriam ter sido.  Armado em alfaiate, vejo duas medidas possíveis. A primeira é simples: aumentar a idade mínima para pelo menos 30 anos. A segunda passaria por transformar as Sessões de Júri em verdadeiros Júris, adaptando o modelo francês: em cada distrito um júri, trabalhando a tempo inteiro, e com capacidade de ler os porta-folhas, e submeter o adultos às questões que entenda necessárias para se assegurar da sua autenticidade. [Read more…]