Relatório do FMI – tradução revista

fmiMais uma vez, tal como já tinha sucedido com o Memorando da Troika, o Aventar funcionou como plataforma para a tradução colaborativa de um outro documento fundamental que o governo e a imprensa não quiseram ou não souberam traduzir: o relatório do FMI. Depois, publicámos o rascunho. Entretanto, o Luís Aguiar-Conraria pegou nesse mesmo rascunho e dedicou muito do seu tempo livre a efectuar a revisão técnica.

Merecem fartos aplausos todos os que quiseram e puderam participar em mais esta lição de cidadania.

Ficam, agora, as ligações. Tendo em conta que ainda não foi possível fazer mais nenhuma revisão, pode dar-se o caso de haver algumas gralhas. Se as detectarem, avisem e tentaremos enxotá-las.

Relatorio_FMI-versao_final (pdf)

Relatorio_FMI-versao_final (openoffice)

Relatório do FMI: tradução colaborativa

relatorio fmi capa

Trabalho concluído

Nos últimos dias, a opinião pública foi confrontada com a existência de um relatório elaborado por técnicos da FMI. Esse mesmo relatório poderá vir a servir de base a muitas decisões governamentais que terão implicações na vida dos portugueses. Indepententemente de se concordar com o seu conteúdo, é inaceitável que a única versão disponível esteja em inglês.

Para que todos os cidadãos possam aceder directamente ao conteúdo do relatório, o Aventar, tal como já havia feito com o Memorando da Troika, disponibiliza este espaço cívico e blogosférico, a fim de que os interessados possam contribuir para uma tradução abolutamente necessária. Se muitos traduzirem um pouco, será fácil.

Pode consultar aqui a versão final da tradução do Relatório do FMI.

A seguir mantemos o trabalho original de tradução, não revisto. Por favor consulte a versão final na ligação acima.

[Read more…]

O relatório do FMI em poucas palavras

A palavra History surge apenas e somente fazendo referência ao historial contributivo. Democracy aparece uma única vez (!) e remetida para uma nota de rodapé relativa a uma tese norte-americana de 1962 sobre democracias constitucionais. Já politics e as suas derivações pode ser encontrada apenas 6 vezes no documento, enquanto que a palavra Constitution e familiares próximas surge quase sempre apensa ou muito próxima da palavra constrangimento.