Última hora: “Entre os detidos se encontra José Sócrates”

escreveu a Veja (com agência EFE), citando a Procuradoria-Geral da República: “Entre os detidos encontra-se José Sócrates”. Ainda bem que “a unificação da ortografia permite a divulgação do mesmo texto em vários países”.

Nuno Crato e a unidade da língua portuguesa

http://patxocashome.blogspot.be/2011/07/falam-de-nuno-crato.html

© Paulo Alexandrino (http://bit.ly/Zu5l3l)

Segundo a TSF,

O gabinete do ministro da Educação entende que as declarações de Nuno Crato numa entrevista a uma revista brasileira foram mal interpretadas.

Numa nota, o gabinete de Nuno Crato notou que há expressões no português do Brasil que não coincidem com o português usado em Portugal.

Ainda bem que na RCM n.º 8/2011 se lê

Ao Governo compete criar instrumentos e adoptar medidas que assegurem a unidade da língua portuguesa e a sua universalização, nomeadamente através do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa e da promoção da sua aplicação.

Portanto, a pergunta era a seguinte: se um ministro de Portugal não consegue transmitir as suas ideias a uma das mais conceituadas revistas brasileiras, porque “há expressões no português do Brasil que não coincidem com o português usado em Portugal“, então o Acordo Ortográfico de 1990 serve exactamente para quê?

Nota: Os meus agradecimentos a João Roque Dias, pela indicação do apontador da TSF.