Gandas Lojas…

No contexto do debate sobre a legalização da eutanásia,

O Presidente Marcelo Rebelo de Sousa recebeu, em audiência no Palácio de Belém, Júlio Meirinhos, Grão-Mestre da Grande Loja Legal de Portugal / Grande Loja Regular de Portugal (GLLP/GLRP) e Isabel Corker, Grã-Mestre da Grande Loja Feminina de Portugal.

“Grande Loja Feminina de Portugal”??? … Nossa!!! a quantidade de mundos importantes que para aí há sem que uma pessoa se dê conta! “Grande Loja Feminina de Portugal” soa-me… sei lá, a …. saldos? Crónica feminina? Mas não pode ser, pois se foram a audiência presidencial…

Fui ver. A ilustre Grã-Mestre Isabel Maria Corker, ostentando subtis sinais que de certo logram ser interpretados pelo grupo-alvo a que se destinarão, explica:

Pela via iniciática recebemos, vivenciamos, interiorizamos e assumimos o dever de transmitir todo o Conhecimento, que em nós possa ser acolhido.

E o que é a Maçonaria Feminina?

Contemplando tudo o que foi já referido, é um encontro de mulheres de bem, com forte sentido ético, livres e de bons costumes, que pensam por si, e que nas suas vidas, em todas as suas valências, que vão desde a profissional mais assertiva até à mãe mais carinhosa, são mulheres, inteiras no seu todo, como muitas outras mulheres que não são maçonas. Mas nós escolhemos estar aqui.

Reservam para si, o direito de serem mulheres, e como tal, de terem a sua própria perspectiva da natureza humana e do mundo, de serem femininas, sem complexos e sem preconceitos.

Mulheres de bons costumes? O que será isso concretamente? E onde é que já ouvi isto???

Continuando pela página,

«Cada rito reconhecido é perfeitamente distinto e independente. Os actos administrativos que emanam das chefias só são obrigatórios para os maçons da sua obediência».

Em cada rito existe um ritual preciso para cada grau. Na Maçonaria feminina em Portugal, os ritos observados são o Rito Francês e o Rito Escocês Antigo e Aceite.

E ainda:

A multiplicidade dos ritos maçónicos é considerável. Contudo, esta multiplicidade não deve perder de vista a Unidade na Maçonaria que se manifesta sobretudo nos três primeiros graus, que constituem o fundamento sólido e universal sobre o qual repousa a ORDEM.

Não há dúvida, está-se sempre a aprender. Embora, e vão-me desculpar, não me adiante muito: a iniciação, as mulheres femininas, o Conhecimento que nelas possa ser acolhido, os bons costumes, os ritos e rituais, a obediência e a ORDEM… SAFA!!! é tudo demasiada areia betuminosa para a minha humilde camioneta.

Pressuponho que o Exmo. Presidente da República estará bem familiarizado com os detalhes… Afinal de contas, a eutanásia é um assunto delicado…

Comments

  1. Manuel Lopes says:

    Completamente ilucidado. Inutilidades…

  2. Paulo Marques says:

    Isto de haver mulheres profissionais que também são mães carinhosas é um mito que tem que ser combatido – isto é claro para todos os que têm que pensar por si para subir na carreira, perdão, na cunha.

  3. Bento Caeiro says:

    Como se sabe, em assuntos de vida e morte, nada como ouvir os sacerdotes das crenças religiosas e das outras confissões, mormente, para assuntos de morte, as religiões com os seus acervos de rituais e de destruição.
    Então as religiões ditas monoteísta: judaísmo, cristianismo e islamismo, terão certamente muito a dizer e a ensinar; mas as ordens e confissões maçónicas também terão uma palavra a dizer. Contudo, eu teria muito cuidado com as recomendações eutanásicas da igreja católica e do islamismo – o seu historial, mais ou menos recente, não será muito recomendável; nesta área, ouviria com mais atenção as lojas – são, certamente e por natureza, mais subtis.


  4. …aonde isto já vai !!

    é mesmo muita areia betuminosa para o formigueiro, Ana Moreno !

  5. Rui Naldinho says:

    Mulheres de bons costumes? O que será isso concretamente? E onde é que já ouvi isto???

    Será mais ou menos isto:

    1 – Ter estudado num Colégio privado, de preferência com estatuto social.
    2 – Ter feito um Curso de Crinstandade, com retiros espirituais, na Diocese do Distrito.
    3 – Ser filha ou esposa de um Maçon de preferência, ou no mínimo, de um Rotário ou Lionista.
    4 – Ter um emprego acima da média, e relações sociais estáveis dentro das Organizações Políticas e Económicas, de Portugal, sejam elas públicas ou privadas.
    5 – Ter uma “vida mundana recatada”, onde prevalece a descrição.
    6 – Fazer compras nos supermercados através da net, pagar com o Visa, e ter a empregada à porta de casa para receber as encomendas de mercearia.
    7 – Não frequentar Centros Comerciais, e comprar tudo o que se refere à indumentária, cosmética incluído, em lojas personalizadas.
    6 – Ir a restaurantes por marcação prévia, de preferência certificados, ou mesmo de Chefes de Cozinha famosos.
    7 – Tratar os filhos na terceira pessoa do singular.
    8 – … !

    • Fernando Manuel Rodrigues says:

      Caro Rui Naldinho. Permita-me só uma correcção: Onde escreveu: ” Ter uma “vida mundana recatada”, onde prevalece a descrição”, presumo que quereria ter escrito “discrição”.

      Quanto ao resto, fiquei a saber que as Lojas Maçónicas não permitem mulheres (caso contrário, as Lojas Femininas não teriam razão para existir, por redundantes).

      Logo, a Maçonaria deveria ser proibida, por ser discriminatória e sexista (sarcasmo).

      • Rui Naldinho says:

        Sim, foi um lapso. Não se descreve nada. Deve ser-se sim, discreto.
        Obrigado, mais uma vez.

      • Bento Caeiro says:

        Tal como o sacerdócio católico não permite mulheres. Por isso muitas organizações fazem o óbvio – como O Clube da Mónica: criam organizações femininas; e, mesmo havendo a possibilidade da mulher participar – para as mais espertas se poderem servir das outras – criam-se secções femininas, como fazem os partidos.
        É aquela história do quem tem olho em terra de c… Sabem como é?

    • Ana Moreno says:

      Pela sua descrição 🙂 Rui Naldinho, trata-se pois de dondocas superiormente obedientes e portadoras de Conhecimento. Daí a pertinência da ida à Presidência.
      Estará às empregadas “à porta de casa para receber as encomendas de mercearia” vedada a entrada no clube iluminado? Ou é má vontade minha?
      Uma vantagem tem, isso de fazerem as compras por net: não serão DAQUELAS dondocas que “estacionam” os topos de gama no passeio em frente à Loja ou café e voltam nas calmas a fingir que têm pressa quando o eléctrico não pode passar ou os peões têm de descer para a rua porque o passeio está bloqueado.

  6. Regina Afonso says:

    Toché, deve ter sido por lapso que incluíram as compras “pela Net” , habito muito comum ás mulheres “emancipadas” , de centro urbano e de esquerda que se preocupa imenso com a Humanidade e nada mesmo nada com o seu semelhante. Por mim 0 ponto 8 é : Não ser Socióloga .

    Regina Afonso

    • Bento Caeiro says:

      É tal e qual aqueles que se preocupam muito, muito, muito – convém dizer sempre três vezes – com os animais e nada com as crianças famintas. Pela simples razão que – segundo o paradigma orwelliano – como somos todos iguais, mas uns são mais iguais que outros, elas são tão excelentes que, entre aqueles que são iguais (a Humanidade, os outros), elas não vislumbram qualquer semelhante. Também é verdade, sejamos justos, que, quando encontram um semelhante, também o adoptam.

  7. Antonio Medeiros says:

    Rui Naldinho: Esta lista é fantástica. O ponto 8 citado pela Regina enriquece a lista

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.