A superioridade do ego

Este D. Quixote vê moinhos de conspirações, onde pais e professores são os gigantes que evangelizam as pobres criancinhas em modernices sem jeito, ao mesmo tempo que se esquece de olhar para o espelho.

Cabe aos pais responsáveis e isentos da contaminação ideológica impor a sua autoridade (de pais e de contribuintes) e deter o desastre em curso.

Comments

  1. POIS! says:

    Pois!

    É assustador, não há dúvida!

    Razão tinham os comunistas quando comiam criancinhas ao pequeno-almoço: além de evitarem a quinoa, ingeriam largas quantidades de proteína animal e evitavam que elas os vigiassem e evangelizassem! Chamem-les lá cm fernandes!

    Não será talvez possível, nos tempos que correm, preconizar tal medida, até porque a URSS já acabou e era lá que que estavam os pedo-talhos. Por isso, resta-nos deixar de fazer mais espiõezinhos e espiazinhas. Podia-se talvez começar por capar os esquerdalhos todos, (e mesmo os direitrolhas mais tolerantes, não vá o Demo Maligno Diabo Satanás tecê-las…).e enfiar os que insistissem em existir para campos onde fossem ensinados a apreciar a suprema sensação do inebriante cheiro a gasolina, o etéreo brilho dos Rolexes ou o sabor divinal de um hamburguer de caviar. Ao mesmo tempo que lhes seria revelada a grande literatura: a “Ilíada”, a “Súmula Teológica”, “A Divina Comédia”, o “Manual de Sanemento Básico”, ou “A Mulher na Sala e na Cozinha”

    Ou os travamos ou está tudo perdido!.


  2. Parece-me que estamos a dar atenção exagerada a quem nunca reconhecemos algo de sólido no pensamento desta espuma dos tempos. O observador é um desses casos. Fogo fatuo, dióxido de carbono.


  3. estas masturbações intelectuais e a cruzada do observador e blasfémias contra o “marxismo cultural” deixam-me a pensar se eles acreditam mesmo no que dizem…. Será que eles preferiam os antigos livros de leitura do ensino primário do estado novo, esses mesmo ideológicos até à medula? Se isso não era ensino ideológico, então há muita gente que come gelado com a testa!

    • abaixoapadralhada says:

      O Observador segue o principio do “Botas” em cujo pensamento se inspira.
      Para o “Botas”, os seguidores do Estado Novo, não tinham qualquer ideologia e era tudo a bem da Nação, como diziam.
      Ideologia tinham os que combatiam o Estado Novo e o pensamento fascista.
      É natural que alguns escribas do “O Observador”, também assim pensem. É com intenção de propagar essa mentira às massas que o escrevem. Infelizmente para eles as “massas” não lêem o Observador, pelo que para isso deveriam escrever no “Correio da Manhã”

  4. Catarina says:

    Por vezes sinto alguma pena destas pessoas que vêem o mundo ouriçado de “terríveis” perigos. Mas depressa concluo que estão simplesmente a lançar achas para a fogueira e nem por um momento acreditam naquilo que escrevem. O Blasfémias está transformado num sítio patético, onde imperam comentadores cujo raciocínio (admitindo que exista) é difícil de seguir dada a quantidade de problemas que parecem ter com a ortografia e a sintaxe, e onde os escribas se limitam a – lá está! – alimentar a fogueira da grunhidão. Triste…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.