Estou completamente farto de comunistas e quejandos

Acho, sinceramente, que está na altura de dizer “basta” (não, não é “chega” porque nem suporto o “cartilheiro” nem dou cobertura a um partido que não diz o que pensa, mas sim o que acha que as pessoas querem ouvir, apresentando soluções estapafúrdias ou nem sequer apresentando o que quer que seja).

O PCP é o único partido português que, comprovada e premeditadamente, tentou instalar uma DITADURA em Portugal. O PCP é o único partido português cujo secretário-geral, à data, afirmou expressamente que não respeitava eleições democráticas. Além de, também, expressamente se ter manifestado contra a participação de outros partidos, por exemplo o PPD (actual PSD), nas eleições.

O PCP votou na AR contra declarações de pesar, por exemplo, pelo massacre de Tiananmen, pela morte de manifestantes na Venezuela, de Belmiro de Azevedo, de Soares dos Santos, de George Bush, de John McCain, de José Hermano Saraiva, etc. Chegou a abster-se na declaração de pesar pela morte de Freitas do Amaral (em grande parte daquelas votações foi acompanhado pelo BE).
Mas comemora o aniversário de Lenin, responsável por milhões de mortos, apoiou o sistema totalitário cubano com especial reverência por um ditador repulsivo, Fidel Castro e por um homicida psicopata, Che Guevara. Apoiou Chavez e apoia Maduro. Acha que a existência ou inexistência de uma democracia na Coreia do Norte, é apenas uma questão de opinião, etc. Obviamente, foram também os únicos a condenar o documento aprovado no Parlamento Europeu que equiparava (e bem) nazismo e comunismo.

No entanto, anda sempre com a democracia na boca, mas tem a infinita lata de considerar qualquer coisa que se lhe oponha como fascista ou de extrema-direita. Fala contra o imperialismo (que bem vistas as coisas e dada a enorme variedade de situações em que a expressão é rosnada, ninguém consegue saber bem o que é), mas não prescinde do Internacionalismo Proletário. E pelo meio, decidiu começar a usar em quase todos os seus discursos ou declarações, a expressão “patriótico” o que só não será completamente paradoxal porque, realmente, não costumam explicar a qual pátria se referem.

Porra, são os únicos que desde há uma imensidade de eleições, usa, trafulhamente, uma muleta chamada PEV ou Verdes numa alegada coligação que toda, repito, toda a gente sabe que mais não é que uma burla eleitoral.

E isto tudo acontece sob a complacência de nós todos, de todos os outros partidos e de todas as magistraturas com poderes de supervisão. E apesar da manifesta, essencial e insanável contradição com mínimos democráticos, discrepância que a própria democracia, pelo que significa, tem de aceitar, mas cujo eleitorado pode ostracizar, não param de reclamar mais privilégios. Tantas e tantas vezes ofensivos, não para as classes financeiramente mais favorecidas, mas sim para aqueles que lutam todos os dias, em vão, para fazer coincidir o seu salário com o rol de despesas mensais. E que, segundo eles, são a única razão da sua própria existência.

Tentar explicar-lhes isto, é impraticável. Começam a debitar uma cassete oca e sem sentido em que acreditam pia e inamovivelmente. Pior têm mesmo que acreditar porque colocar o que quer que fosse desse (ir)racional em causa, implicaria o seu imediato desmoronamento. A única explicação para isto, é uma mistura absurda entre política e teísmo com óbvia preponderância deste último. Isso e perceptíveis deficiências e limitações mentais que os impedem de se questionarem e que os leva à crença na irresponsabilidade pessoal, na pequenez do ser humano e nas obrigações exclusivamente de terceiros personificadas na omnipresença e omnipotência de um estado que, para sempre, substituirá a Mãe e o Pai, obviamente sem resolver essa eterna necessidade.

Comments

  1. Democrata_Cristão says:

    “Começam a debitar uma cassete oca e sem sentido em que acreditam pia e inamovivelmente”

    Estas a falar dos liberais velhos e relhos de 200 anos.

    Mas tu não és liberal, és um facho completo e fazes tanta falta como uma viola num enterro

  2. Pedro Vaz (Nacionalista) says:

    “Acho, sinceramente, que está na altura de dizer “basta” (não, não é “chega” porque nem suporto o “cartilheiro” nem dou cobertura a um partido que não diz o que pensa, mas sim o que acha que as pessoas querem ouvir, apresentando soluções estapafúrdias ou nem sequer apresentando o que quer que seja).”

    LOL! O “centrista radical” da casa ainda acredita que o PSD vai salvar a nação. Espera sentado a ouvir o “Casa Piano” chantageado Pacheco Pereira porque vais ter muito que esperar…

    (Sá Carneiro até já tem uma confissão escrita mas PSD nem se mexe…porque será?)

    • Democrata_Cristão says:

      “OL! O “centrista radical” da casa ainda acredita que o PSD vai salvar a nação. Espera sentado a ouvir o “Casa Piano” chantageado Pacheco Pereira porque vais ter muito que esperar…”

      Meu grande toto sionista, ainda acreditas que aqui no Aventar, os nicknames têm a ver alguma coisa com quem está por tras ?
      Devias saber isso, porque és um facho escondido por tras do teu nickname

  3. Rui Naldinho says:

    A única coisa que eu não gosto dos comunistas, “é aquela coisa de eles gostarem de comer criancinhas ao pequeno almoço”.
    Que indigesto!

    • Pedro Vaz (Nacionalista) says:

      Eu, como Nacionalista de Gema, não tenho problemas em apertar a mão a Maduros, Kim Jong Uns, Xis, etc porque sei que na verdade são cripto Nacionalistas e cripto anti-Sionistas…aliás metade do movimento Nacionalista na Europa tem muito boas relações com o regime da Coreia do Norte…e fico-me por aqui para não falar demais…

      …”centristas radicais” e seus profetas pedófilos chantageados do tipo Pacheco Pereira por mim iam todos para um campo de trabalho forçado ou com uma corda ao pescoço para aprenderam uma lição.

  4. José Faria says:

    Para mim, que nada tenho a ver com o PCP, nem estou lá perto, não constitui nenhuma preocupação o que representam em Portugal nos dias de hoje. É só um partido de fé.
    Mas se tivesse de comprar um carro usado a um político e o Jerónimo de Sousa tivesse um para me vender pode ter a certeza que era a ele que eu comprava.
    Você não o iria dizer, mas, nessa circunstância, faria exatamente a mesma coisa.
    Mas você é só um facho e pelo que diz, não me parece que esteja tão longe do ventura como quer fazer crer.
    Não era bom para si confinar os comunistas?

    • Pedro Vaz (Nacionalista) says:

      “Mas se tivesse de comprar um carro usado a um político e o Jerónimo de Sousa tivesse um para me vender pode ter a certeza que era a ele que eu comprava.”

      O Jerónimo é tão sério que até anda a “distribuir a riqueza” pelos Camaradas nas camaras.

  5. Henrique Silva says:

    Mas sem os comunistas para apontar o dedo, como é que os pseudo fachos conseguem defender as suas ideologias deficientes?
    Como é que o facho moderno (aquele que começa sempre a conversa com uma variação do “não sou racista, mas…”) consegue contra argumentar sempre que mais um dos deles tenta impor mais uma ditadura, é apanhado em flagrante prestes a cometer um atentado terrorista ou simplesmente larga 7 bostas de uma assentada só?
    É que sem a ilusão das “ditaduras de esquerda” (conceito antagónico que só faz sentido nos cérebros semi putrefacto do nacionalista), como é que os atrasadinhos vai defender o primo neo nazi e demais escumalha?
    90% dos nacionalistas que por aí andam a desperdiçar oxigénio e espaço estão limitados a repetir a cansada cassete dos gulags, Mao, Castro, Stalin etc (que é particularmente patético visto que muitos são orgulhosamente ileterados e acham que a China começa ali logo a seguir a Badajoz). Se lhes tiram esta muleta que lhes sobra? Babarem-se nas auto estradas na esperança de conseguirem despistar um liberal?
    Ah, a direita e a sua eterna obcessão em mutilar os próprios pés…

  6. Pimba! says:

    O Aventar anda a contratar colaboradores metidos em layoff pelo Observador?

    Logo no Dia da Europa, que comemora a derrota do nazismo, muito pelo sacrifício de 27 milhões de soviéticos que faleceram no conflito, e dos outros milhões que, após libertarem a Europa, voltaram para casa para viver sob o jugo estalisnista.

    Estou completamente farto de nazis e quejandos!

    • JgMenos says:

      Faz queixa ao Estaline que massacrou os oficiais quando já se adivinhava a guerra, fez a aliança com os nazis que promoveu a guerra e lhe deu metade da Polónia, fez massacrar soldados desarmados e acossados por comissários políticos – quem recua morre – e só se safou porque os USA e UK lhe forneceram equipamentos e armas a troco de suportar o maior peso da guerra na Europa; entre nazis e comunas escolheram os comunas e liquidaram os nazis. para maior vantagem dos USA.

      • Paulo Marques says:

        fez massacrar soldados desarmados e acossados por comissários políticos – quem recua morre

        Ao contrário do resto, que é verdade, mas simplificado, isto é pura ficção. Os números desmentem.
        Bem, serem comunas também é mentira, mas pronto.

  7. JgMenos says:

    O PCP teve sempre – e apenas – a força que, por interesse próprio, os outros lhe deram. Se esteve na Alameda durante o estado de emergência, foi porque o Estado quis, e não porque o PCP se impôs. Os comunistas dão jeito ao PS. Viabilizam-lhe leis e orçamentos, mas sobretudo fixam o medo e o ressentimento da direita, justificando-lhe o papel de “charneira” a que o PS sempre aspirou. Rui Rio presta-se ao jogo, com o seu sonho de permitir aos socialistas governarem sem estarem constrangidos pelo PCP. O PCP é hoje um dos side-shows (o outro é a “extrema direita”) que disfarçam a verdadeira questão da democracia portuguesa: o peso crescente do Estado numa sociedade cada vez mais fragilizada, e a identificação desse Estado com um partido, o PS.
    Rui Ramos

    UMA OBSOLESCÊNCIA ÚTIL À MATILHA ESQUERDALHA

    • abaixoapadralhada says:

      Estas desculpado querido NAZI de estimação, aqui no Aventar.
      Ao menos não te armas em “liberoides”, que nem coragem têm para confessar que também pertencem ao teu clube

  8. Paulo Marques says:

    Tem boa solução, prove duma vez o quão bom é resolver as crises através de desemprego e abaixamento de salários, como a precariedade é uma boa oportunidade, como toda a gente em níveis baixos da carreira só não sobem por preguiça, como a desregulação financeira é virtuosa, as vantagens dos perdões fiscais sem recibos e por aí adiante. Tem uma excelente oportunidade agora.

  9. Albino manuel says:

    Não percebo porque está farto de comunistas. Tal como eles é acéfalo. Devia gostar muito deles.

  10. Albino manuel says:

    Mas enfim, é do Porto, onde é sabido que o QI está algures entre o chimpanzé e o australo pictetus.

    • Fernando Manuel Rodrigues says:

      Talvez o QI das gentes do Porto esteja algures por aí, mas ainda há quem conheça o Australopithecus.

      Agira o senhor, que se arroga ares de sabedor, talvez me possa esclarecer o que é um “australo pictetus”…

      Como diz o povo (e o povo sabe): “Pela boca morre o peixe”.

  11. Albino manuel says:

    Tem absolutamente toda a razão. Onde eu queria chegar, muito simples, era ao estado civilizacional do paleolítico superior.

    A propósito: que é feito da colecção de arte egípcia que venderam ao BPN?

    Enfim, ficam com o grande Miró, ou pelo menos algum.

  12. Albino Manuel says:

    Há qualquer coisa de misterioso nas gentes do Porto. É o maior, mas quando se exilam em Lisboa nunca mais querem voltar.

  13. Albino manuel says:

    Faltava também o erectus. Mas isso ainda hoje falta na freguesia da Cedofeita e vizinhas. Basta olhar para a forma como se movem.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.