Parabéns, Forbes, acertaste em cheio

Em 2018, ainda a liderar a jota do partido, Francisco Rodrigues dos Santos integrava a lista da Forbes dos “30 jovens mais brilhantes, inovadores e influentes da Europa, com menos de 30 anos, na categoria Direito & Política”, podia ler-se no jornal Público. Quase quatro anos depois, parece que a conceituada publicação acertou em cheio. Se o CDS acabar por falecer nos próximos dias, ninguém terá brilhado tão intensamente como ele. E, convenhamos, só alguém muito influente consegue uma façanha destas. Não obstante, uma coisa é certa: não foi ele quem deixou o CDS ligado às máquinas. Foram os mesmos que agora abandonam o barco a afundar. Chicão poderá não ser a figura mais preparada e competente, mas pelo menos não é um rato. Podia ser pior.

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    As distinções da Forbes, seja em que categoria for, são como aquelas distinções das sete maravilhas de Portugal, tipo os Santeiros da Trofa, na categoria cultural popular e etnografia, ou como as alheiras de Mirandela, na categoria dos enchidos.
    Sem uma catrefada de telefonemas, e-mail’s e influenciadores de opinião, não há premio para ninguém.
    A Isabel dos Santos também já foi distinguida pela Forbes como a maior e mais bem sucedida empresária africana de um qualquer ano. Se aquilo é uma empresária na verdadeira acepção da palavra, vou ali e já volto.

  2. Rosa Lourenço says:

    Apesar de jovem, Francisco Rodrigues dos Santos tem demonstrado carácter, tem sido corajoso e tem defendido o CDS enquanto que a maioria dos fundadores NADA tem feito pelo partido, preocupando-se apenas com lutas fratricidas e minando tudo à sua volta e agora sai como vítima do mal provocado…

    E Adriano Moreira? A sua dignidade e lucidez dão lições a qualquer político nacional ou estrangeiro.

  3. POIS! says:

    Desculpe lá, ó Mendes, mas a Forbes acerta sempre! É completamente infalível!

    Se reparar bem, subtilmente, deixa sempre um espacinho em branco à frente do “promissor”. Depois vai-se preenchendo: “promissor político”, “promissor empresário”, “promissor engenheiro”, “promissor falido”, promissor falhado”, “promissor bandido”, etc, etc…


  4. Seria preciso ser completamente louco (eu sou maluco, mas não sou louco) para continuar a navegar o barco que mete água por todos os lados. Acho muito bem que haja muitos centristas que não tenham vocação suicidária e abandonem a nau enquanto é tempo, enquanto outros preferem continuar a dar tiros nos pés. O Costinha (e sus muchachos) agradece reconhecidamente. O IL idem idem.

  5. Filipe Bastos says:

    O Naldinho diz novamente o essencial: estas distinções são do tipo maravilhas de Portugal ou festival da canção.

    Basta ver o Chicão e ‘jovens brilhantes’ na mesma frase para desatar à gargalhada. Aliás, só vir da Forbes devia dizer tudo: é como levar a sério as agências de rating, ou o telejornal da Coreia do Norte.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.