Portugal, baby sitter da corrupção

Portugal aplicou totalmente apenas três das 15 recomendações do Grupo de Estados contra a Corrupção (GRECO), tendo sete recomendações sido parcialmente aplicadas e cinco ficado por aplicar, segundo o relatório anual daquele órgão do Conselho da Europa.

Mais uma vez ficamos a saber que em Portugal se acarinha a corrupção no sistema, tão propícia ao negócio de poucos, em detrimento de muitos. E acarinha-se desde cima, para dar o exemplo.

Não há vez nenhuma que em conversa não fale contra a corrupção, arranjinhos, conflitos de interesse a todos os níveis, que não me respondam exactamente isso: se isso vem desde cima, porque havemos nós de estar com pruridos? E aí acabam-se-me os argumentos. Pois é, têm razão. E cá ficamos todos no mesmo mar de conivência, a tolerar e legitimar este cancro da sociedade.

Sois nojentos, senhores governantes. Há corrupção? A culpa é vossa.

Comments

  1. JgMenos says:

    Obvio e evidente!

  2. Rosa Lourenço says:

    O convívio amigável é lindo mas … entre legislador e advogado, benfeitor e eleitor, governante e governado sem isenção e se resume apenas em reciprocidade de favores, há que haver rigor na fiscalização que deverá ser isenta e imparcial.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.