Croniquetas de Maputo: as novas igrejas evangélicas

O novo Cenáculo da Fé da IURD, em Maputo, é um monumento ao seu próprio poder e megalomania, mas também um testemunho da sua implantação no país. Um pouco por todo o lado, especialmente nos bairros periféricos mais pobres, encontramos novas igrejas evangélicas tentando conquistar fiéis e seguidores. Há-as funcionando em barracas precárias, em antigas lojas de comércio, em pavilhões industriais readaptados, construídas de raiz, há-as de todas as cores e com todos os nomes.

Durante uma viagem de autocarro deparei com uma tabuleta que dizia “Centro de Interpretação Bíblica Deus Dorme Acordado”, o que constitui, por si só, um belo resumo de uma interessante interpretação.

Aconteceu-me, uma tarde de sábado, passar umas horas em confraternização com amigos num bairro popular, reunidos em volta de uma caldeirada de cabrito. Só em dado momento, quando começou a cerimónia, me apercebi de que mesmo em frente, do outro lado da rua, num barracão branco e comprido coberto a chapas de zinco, havia uma igreja evangélica. Se o som natural dos fiéis era já bastante audível, o som electrificado do pastor, amplificado por umas colunas em distorção, atravessava as chapas de zinco fazendo-as vibrar também e inundava as redondezas de gritos e convulsões, renegações veementes do pecado e lutas titânicas com o diabo – quem és tu? és belzebu? és o chifrudo? és satanás? Quem és tu? Sai, ordeno-te que saias, sai, sai – terminadas com a expulsão deste e com a multidão gritando – sai, sai, sai. [Read more…]

Postcards from Romania (26)

Elisabete Figueiredo

 O esmagador mistério da fé torna-se maior quando visitamos igrejas

A manhã vai dedicada às igrejas. Apesar de agnóstica ou lá o que sou, sempre gostei de igrejas e tenho visitado milhares em toda a parte. Sinagogas, igrejas católicas romanas, ortodoxas, reformistas, franciscanas, evangélicas… Mesquitas não, por dificuldades, à falta de melhor expressão, técnicas. Numa manhã visitei 5 igrejas de religiões diferentes. Em todas elas o mesmo deus, creio, a existir. A mesma fé, o mesmo mistério, a mesma submissão voluntária dos Homens a qualquer coisa que talvez entendam. Eu não. Mas tenho inveja, sei-o bem, destas pessoas que têm esta fé. Talvez aceitem melhor tudo. A vida. O que acontece. A morte. [Read more…]