materialismo histórico

marx_engels

Parece-me redundante falar do materialismo histórico. Bem sabemos que Marx o retirou dos Manifestos de Babeuf, dos seus estudos com Hegel em Berlim. No texto de 1848, A ideologia Alemã, Marx, Engels, e Jenny Marx ou a Baronesa Prussiana Johanna von Westphalen, de forma firme e decidida, proclamam e argumentam que não é a consciência que determina a vida, mas a vida que determina a consciência. Ideia retirada de Hegel, da sua investigação entre os operários, especialmente da AIT, dos debates que tinham entre eles sobre as leituras feitas.

[Read more…]

Baronesa Johanna Von Westphalen da Prússia, redactora e autora do Manifesto Comunista

Jenny

«Finalmente pensaram a frase, pronunciada por Jenny: proletários do mundo, uni-vos. Quem finalmente escrevera o Manifesto Comunista fora Johanna von Westphalen, denominada a baronesa vermelha».  (excerto do meu livro Marx, um devoto luterano (2010). Dedicado aos colegas aventares que são da minha cor e ideologia)

 

Muitas surpresas foram encontradas na pesquisa que fiz para este livro. A primeira, os comentários de Ratzinger sobre Karl Marx e o apoio que procurou nos seus conceitos para escrever o seu livro Jesu von Nazareth, Editora Vaticana, Estado Vaticano, Roma, traduzida ao português no mesmo ano como Jesus de Nazaré, Esfera dos Livros, Lisboa. [Read more…]

%d bloggers like this: