Pod ser ou nem por isso – Liberalismo

Debate entre João Ribeiro, membro da direcção do Instituto Mises Portugal, e João Maria Jonet, consultor político, moderado por Francisco Salvador Figueiredo. Afinal de contas, que Estado Social quer um liberal? Uma discussão importante, para sabermos qual o futuro do liberalismo em Portugal.

Aventar Podcast
Aventar Podcast
Pod ser ou nem por isso – Liberalismo
/

Linha temporal de um investimento do estado na economia

Tenho ouvido nos últimos tempos a defesa do investimento público como medida para sairmos da crise. Por exemplo, Nicolau Santos tem-no defendido no seu espaço da Antena 1 e do Expresso, sugerindo um programa de reabilitação urbana. No fundo, algo semelhante ao que Sócrates fez com as obras em escolas públicas da Parque Escolar.

No gráfico seguinte apresento o resultado de algo em que andei a matutar uns tempos.

investimento público_2

A seguir apresento a leitura do gráfico como o pensei. [Read more…]

Portugal é um grande caso BPN

[vodpod id=Video.2945472&w=420&h=280&fv=]

“Portugal é um grande caso BPN”, Medina Carreira no Negócios da Semana, da SIC Notícias, 13.08.2009. Um programa emitido antes das legislativas de 2009. A ouvir de novo, especialmente agora que se preparam os programas eleitorais. Apenas três destaques:

  1. Ao minuto 25:00 – Em 2007 endividamos-nos 22 mil milhões, mais do que em quaisquer dos anteriores 12 anos, milhões esses que  insuflaram a procura interna. Este brutal endividamento trouxe um crescimento de 1.9% mas não nos podemos endividar nesta ordem de grandeza todos os anos.
  2. Ao minuto 42:00 – Em 15 anos, a dívida de português ao exterior subiu 10 vezes, de mil e tal para quarenta e tal mil euros. Temos um português a trabalhar para outro português, que o Estado mantém.
  3. Ao minuto 46:15 – O keynesianismo não é possível em Portugal. O keynesianismo surgiu em economias fechadas e protegidas. Dantes, o dinheiro que o Estado gastava na economia servia para comprar um produto português. Agora, com o mercado aberto e como estamos a comprar sobretudo produtos estrangeiros, quando o Estado injecta dinheiro na economia, está a financiar a economia estrangeira.