Jornalismo na Sarjeta…

A edição de ontem do Correio do Minho garante: centenas de minhotos perderam a vida no acidente (ferroviário) de Alcafache. Foram… centenas… só do Minho… centenas…

Aquele que terá sido o mais sério acidente ferroviário em Portugal, desde que há memória televisiva, não tem uma estatística conhecida; estariam a bordo dos dois comboios envolvidos cerca de 400 passageiros. A imensa maioria, assegura quem por lá andava, sobreviveu, até mesmo sem mazelas físicas.

Assim vai certa imprensa divinatória.

Estação de Nelas, 1995

Autocarro CP – Suspensa que fora, anos antes, a circulação de comboios na Linha do Dão (Santa Comba Dão-Viseu), a ligação daquela cidade à Linha da Beira Alta foi, durante alguns anos, efectuada por autocarros CP. Por esses anos, a CP era, na gíria ferroviária, também citada como “Camionetes de Portugal”.  Entretanto, Viseu liga-se ao mundo por duas auto-estradas “grátis” (o que é bom não dura para sempre) e pela ecopista do Dão (outrora uma linha de caminho-de-ferro).

A foto é do meu amigo José Luis Covita. Autocarros é com ele…