O comunicado de LulzSecPortugal

Segundo o Público o grupo “Lulzsec Portugal terá acedido ilegalmente aos computadores do Ministério da Administração Interna (MAI), copiado e divulgado os dados pessoais de mais de uma centena de efectivos da PSP a trabalharem em três esquadras de Lisboa.”

Estranho, porque no twitter de Lulzsec Portugal  nada disto é referido e no respectivo canal do youtube apenas se encontra este vídeo, que não refere nada disso. Alguém anda baralhado, ou baralhou para voltar a dar. Já no LulzSecPortuga aparecem ligações para esses dados entretanto desactivadas.

Ciberguerrilha em Portugal: era deste incêndio que falava Passos Coelho?

Um ciberataque a várias páginas institucionais começou esta manhã. Vítimas: psd.pt | ps.pt | cds.pt | sis.pt | idn.gov.pt | bolsa.sic.pt | www.parlamento.pt | ceger.gov.pt

Aparentemente trata-se de um ataque de negação de serviço.

O ataque partiu do grupo LulzSecPortugal, que deixou o seu manifesto também em formato vídeo:

a nossa equipa internauta, é um esforço além fronteiras e a consequência de todos os movimentos em uníssono. vamos provocar comichão aos governos on-line, e mostrar-lhes o que é um choque tecnológico quando nos privam dos nossos direitos.. da nossa privacidade e até mesmo da nossa humanidade. é por isso que temos como alvo as primeiras instituições corruptas a conhecer as nossas frotas e vão estar sobre ataque nos próximos dias. pelas ilegalidades que cometem ao nosso povo, e pela destruição gradual da Constituição Da República portuguesa. mas a revolução nas ruas, depende de ti, e dos teus. a revolução não passa na televisão.

Verdade se diga que descobri a notícia pela página online da TVI. O resto da comunicação social ainda não acordou.