Dicionário de Parlamentares da III República (1974 – 2009). A – ABREU

 

 

 A

 

ABECASIS, Nuno Krus – Nasceu em 1929 em Faro, morreu em 1999. Engenheiro civil. Fez parte do II Governo Constitucional, em 1978, como Secretário de Estado das Indústrias Extractivas e Transformadoras. Foi Presidente da Câmara Municipal de Lisboa entre 1979 e 1989, um período correspondente a 3 mandatos. Na parte final do seu último mandato, entregou a Siza Vieira a reconstrução da zona do Chiado, alvo de um grande incêndio em 1988. A sua passagem pela edilidade ficou marcada por muitas críticas, relativas à especulação imobiliária que permitiu. Depois de abandonar a Presidência, integrou a Assembleia Municipal, ao mesmo tempo que presidia à Fundação Cidade de Lisboa. Foi Deputado à Assembleia da República, pelo CDS, nas 4 primeiras Legislaturas, entre 1976 e 1987, embora tenha ocupado poucas vezes o seu lugar devido às funções autárquicas que entretanto assumiu.

 

 

 

ABRANTES, Afonso Sequeira  – Nasceu em 1945 na Guarda. Professor do ensino básico, com licenciatura em Filologia Românica. Presidiu à Comissão Instaladora da Escola Preparatória de Mortágua em meados dos anos 80. Desde 1989, é Presidente da Câmara Municipal de Mortágua, tendo vencido, pelo PS, 6 eleições consecutivas, sempre com maioria absoluta. Nos anos anteriores, fora membro da Assembleia Municipal e Vereador da edilidade. Foi Deputado à Assembleia da República, pelo PS, círculo de Viseu, entre 1987 e 1990.

 

ABRANTES, Domingos – ver FERREIRA, Domingos Abrantes.

 

ABRANTES, João Carlos – Nasceu em 1945. Engenheiro técnico agrário. Trabalhou na Direcção Geral dos Recursos e Aproveitamentos Hidráulicos. Foi Deputado à Assembleia da República da II à IV Legislaturas, sempre em regime de substituição. Exerceu o cargo pelo PCP, círculo de Coimbra. Interveio de forma activa no Parlamento, sobretudo através de requerimentos a diversos ministérios. A nível autárquico, integrou a Assembleia Municipal de Montemor-o-Velho.

 

ABREU, Filipe Manuel da Silva – Nasceu em 1947 em Paços de Ferreira. Consultor jurídico. Anteriomente, trabalhou como comerciante de arte. Foi coordenador do Gabinete Autárquico Distrital de Faro, Vereador da Câmara Municipal de Portimão e membro da Assembleia Municipal do mesmo concelho. Foi Deputado à Assembleia da República, eleito pelo PSD, entre 1987 e 1998 na V, VI e VII Legislaturas, sendo que nesta esteve em regime de substituição. Revelou-se muito interventivo durante a V Legislatura, tomando frequentemente a palavra para debater os problemas do Algarve, região pela qual foi eleito.

 

ABREU, João Eduardo Coelho Ferraz de – Nasceu em 1917 em Sever do Vouga. Médico cirurgião. Trabalhou em vários estabelecimentos hospitalares antes e depois do 25 de Abril. Aderiu ao PS em 1976, tendo coordenado, durante muitos anos, o sector da Saúde no Partido. A nível autárquico, foi membro da Assembleia Municipal de Sever do Vouga. Eleito Deputado à Assembleia da República da III à VI Legislaturas, entre 1983 e 1995. Neste período, exerceu os cargos de Vice-Presidente da instituição, Presidente do Grupo Parlamentar e Presidente da Comissão de Saúde. Foi ainda Presidente do Partido. A maioria das intervenções que fez no Parlamento versaram o tema da Saúde. Foi Presidente do PS. Em 1997, passou a presidir à Comissão do Conselho Nacional para a Política da Terceira Idade. Mais recentemente, integrou o Conselho Geral da Fundação Portuguesa de Cardiologia.

 

(continua)

Parlamentares da III República (1974 – 2009)

A

ABECASIS, Nuno Krus – Nasceu em 1929 em Faro, morreu em 1999. Engenheiro civil. Fez parte do II Governo Constitucional, em 1978, como Secretário de Estado das Indústrias Extractivas e Transformadoras. Foi Presidente da Câmara Municipal de Lisboa entre 1979 e 1989, um período correspondente a 3 mandatos. Na parte final do seu último mandato, entregou a Siza Vieira a reconstrução da zona do Chiado, alvo de um grande incêndio em 1988. A sua passagem pela edilidade ficou marcada por muitas críticas, relativas à especulação imobiliária que permitiu. Depois de abandonar a Presidência, integrou a Assembleia Municipal, ao mesmo tempo que presidia à Fundação Cidade de Lisboa. Foi Deputado à Assembleia da República, pelo CDS, nas 4 primeiras Legislaturas, entre 1976 e 1987, embora tenha ocupado poucas vezes o seu lugar devido às funções autárquicas que entretanto assumiu.

ABRANTES, Afonso Sequeira – Nasceu em 1945 na Guarda. Professor do ensino básico, com licenciatura em Filologia Românica. Presidiu à Comissão Instaladora da Escola Preparatória de Mortágua em meados dos anos 80. Desde 1989, é Presidente da Câmara Municipal de Mortágua, tendo vencido, pelo PS, 6 eleições consecutivas, sempre com maioria absoluta. Nos anos anteriores, fora membro da Assembleia Municipal e Vereador da edilidade. Foi Deputado à Assembleia da República, pelo PS, círculo de Viseu, entre 1987 e 1990.

ABRANTES, Domingos – ver FERREIRA, Domingos Abrantes.

ABRANTES, João Carlos – Nasceu em 1945. Engenheiro técnico agrário. Trabalhou na Direcção Geral dos Recursos e Aproveitamentos Hidráulicos. Foi Deputado à Assembleia da República da II à IV Legislaturas, sempre em regime de substituição. Exerceu o cargo pelo PCP, círculo de Coimbra. Interveio de forma activa no Parlamento, sobretudo através de requerimentos a diversos ministérios. A nível autárquico, integrou a Assembleia Municipal de Montemor-o-Velho.

ABREU, António Vassalo – Foi eleito, com maioria absoluta, pelo PS, Presidente da Câmara Municipal de Ponte da Barca em 2005, depois de, nas eleições anteriores, ter perdido para o PSD e ter passado os anos que se seguiram como Vereador. No sufrágio que venceu, contou com o apoio de alguns sectores do CDS-PP local, que não apresentou qualquer candidato.

ABREU, Armindo José da Cunha – Licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra. Exerceu advocacia em Vila Meã, Amarante, Porto e Lixa. Está ligado à política autárquica de Amarante desde 1989. Até 1993 foi Presidente da Assembleia Municipal, depois Vereador e, a partir de 1995, Presidente da Câmara. Durante os 2 primeiros anos, exerceu o cargo em regime de substituição, no lugar de Francisco Assis (v.). Desde 1997, venceu as 3 eleições a que concorreu, pelo PS, sendo que nas duas primeiras obteve maioria absoluta. Na última, em 2005, teve de defrontar a forte oposição de Avelino Ferreira Torres (v.), que se candidatou como independente. Liderou a Associação de Municípios do Baixo Tâmega, posteriormente transformada na ComUrb do Tâmega.