Carta aberta a Pedro Passos Coelho

José-Manuel Diogo

Caro Pedro Pedro Passos Coelho, ouvi com atenção o senhor dizer que estar desempregado afinal é bom. Que é uma oportunidade. Sabe que mais? Teoricamente penso que tem toda razão mas, na prática, não sabemos de quem fala.

Li outro dia que os chineses não têm um caractere para crise. Na sua escrita, onde os sinais representam ideias em vez de letras, uma situação de crise é representada por dois símbolos: um representa oportunidade e outro ameaça.

Foi com certeza com base nisto que o senhor se exprimiu publicamente esta semana e, deixe-me que lhe diga, teoricamente, faz todo o sentido. Uma economia com baixa produtividade precisa de empreendedores não de funcionários.

Vi também um estudo recente onde se refere que os recém licenciados portugueses preferem ter um emprego a empreender um negócio. Se a estes somarmos todos os outros desempregados da nossa sociedade o problema fica ainda mais sério pois não há empregos na nossa economia.

Temos pois que empreender. Ter ideias que se transformem em dinheiro e consequentemente em empregos.  Mas meu caro Pedro Passos Coelho, é precisamente aqui que a porca torce o rabo. [Read more…]

Os pais não contam comigo

crianca-abandonada-fora-de-foco_146599.jpg

Conferência Proferida no Instituto Irene Lisboa, Coimbra.

Pequena nota introdutória.

Estamos a viver um momento de depressão económica, com crise política, encontros e desencontros entre poderes, bem como entramos em falência e foi preciso pedir dinheiro emprestado aos fundos criados para estes problemas, contra a vontade do PS e do seu líder, o Primeiro-ministro.

Entretanto, há um julgamento de professores por causa da sua avaliação, sem regra nenhuma.

Quem se lembra das crianças e dos seus objectivos, esquecidos pelo caos político, que nos abala. Tinha esta conferência guardada, lembrei-me e pensei que era adequado para o momento que vivemos e para o futuro da criança.

1. A criança.

Parece-me, como ponto de partida, ser bom definir o que é uma criança. Especialmente, porque a frase que intitula este texto foi proferida por uma criança. [Read more…]

%d bloggers like this: