Sobre o crescimento do racismo e da xenofobia na cúpula do PSD

Foto: Público

Feliciano Barreiras Duarte, antigo secretário de Estado do PSD, constatou aquilo que já todos sabíamos mas que social-democrata algum tinha tido ainda a coragem de constatar publicamente: que existem elementos racistas e xenófobos no seu partido que estão a ganhar peso e a influenciar o discurso do PSD. A ascensão de indivíduos como o candidato Ventura, ou as intervenções públicas infelizes que se multiplicam, como foi o caso do discurso proferido por Pedro Passos Coelho no Pontal, não auguram nada de bom para o maior partido político português. Não auguram nada de bom para o país. Será que ainda vamos assistir a uma coligação com o PNR, abençoada por Viktor Orbán, o fascista de serviço no PPE?

8,8%

Foto: Lusa@Dinheiro Vivo

é o valor em que se fixou a taxa de desemprego no 2º trimestre de 2017. Falamos de um recuo na casa dos 19% face a período homólogo (10,8%), 13% quando comparado com o primeiro trimestre do ano (10,1%). A catástrofe é tal que, para atenuar a carga negativa desta posta, citarei esse jornal esquerdalho que é o Expresso:

Estes números significam que o crescimento do emprego líquido ultrapassou a redução do desemprego, indicando que se está a ir buscar pessoas à emigração (regresso de emigrantes portugueses ao país) ou à inatividade.

E pronto, agora é esperar pela chegada do Diabo, que segundo informações avançadas pelos papagaios do líder da oposição deve estar mesmo mesmo para chegar. E ter medo, que isto não vai lá com gente de tomates.

E se o publicitário corrupto trabalhasse para a esquerda?

Isto é, obviamente, uma não-notícia. Pelo menos no que a Pedro Passos Coelho diz respeito. O homem pode ser culpado de muita coisa, mas seguramente não será responsável pelas alegadas maroscas em que um publicitário que em tempos trabalhou para si se mete ou deixa de meter. Claro que a imprensa não deixa passar em branco, porque, não-notícia ou não, vende mais se lhe for associado o nome do líder da oposição. Como venderia com o nome de outra figura de destaque do panorama político nacional.

[Read more…]

A instrumentalização de Pedrógão, a promiscuidade autárquica e aquele senhor dos suicídios que não aconteceram

Foto: Município de Pedrógão Grande

Leio a posta do Jorge e não fico nada chocado, ainda que numa situação normal devesse. O emaranhado autárquico é nebuloso, feito de arranjos partidários que servem interesses que não o da generalidade dos munícipes, saturado de esquemas de corrupção, clientelismo e tráfico de influências e apinhado de oportunistas sem escrúpulos. Sabemos o que a casa gasta, pelo que não surpreenderá a possibilidade de que recursos doados pelos portugueses acabem por ser usados em prol das mui nobres campanhas eleitorais de quem se conseguir fazer à vida. [Read more…]

Já nem as desgraças salvam os profetas

A 16 de Junho de 2017, um dia antes da tragédia de Pedrógão Grande, a Aximage publicou uma sondagem encomendada pelo Negócios e Correio da Manhã. Long story short: PSD e CDS-PP em mínimos históricos (24,6% e 4,6% respectivamente, conquistando apenas 29,2% dos inquiridos), PS a subir em flecha, à custa, essencialmente, de eleitorado perdido pela direita, BE e PCP ligeiramente abaixo dos resultados das Legislativas. Segundo este estudo, à data acima, a Geringonça consegue 61,2% da amostra analisada. É uma sondagem, vale o que vale, mas não deixa de ser esmagadora. [Read more…]

Parrachita à presidência!

Maria Vieira, actriz portuguesa de créditos firmados que dispensa apresentações, decidiu recentemente envolver-se em profundas discussões politico-filosóficas nas redes sociais, causando um imenso frenesim entre as massas, o que é revelador do seu impacto na sociedade portuguesa. Ficamos a saber, entre outras coisas, que se posiciona ideologicamente na fronteira entre o conservadorismo radical e a extrema-direita e que admira fervorosamente o ícone maior do nacional-socialismo moderno mais populista, fanático e estupidificante de que há memória, Donald Trump. Como é seu direito. [Read more…]

Espreite debaixo do tapete, Dr. Passos Coelho

Passos Coelho quer saber, com toda a legitimidade que lhe assiste, como é que o governo conseguiu um défice de 2%. Confesso-me igualmente curioso, tão curioso como me senti, há coisa de dois anos, quando o governo além-Troika de Pedro Passos Coelho anunciou ter conseguido a tal da saída limpa. Claro que, como seria de esperar, o então primeiro-ministro não nos quis contar a história toda. E não terá querido, em 2015 como agora, porque os números têm tanto de implacáveis como manipuláveis. [Read more…]

O desespero político explicado às crianças

Foto via Sapo24

Estava a Geringonça à rasca com o incêndio de Pedrógão Grande, e eis que surge Passos Coelho to the rescue! A levar Portugal a sério como só ele sabe, aventou suicídios e fontes credíveis, mas afinal era tudo barrete. Nem D. Sebastião de El Mundo lhe valeu. Seguiu-se mais um episódio deprimente para o primeiro-ministro no exílio, que insiste em sujeitar-se a coisas destas, e que lhe valeu duras críticas de diferentes quadrantes. Deixo-vos com Miguel Sousa Tavares, esse perigoso comunista, e o caminho para a “tragédia eleitoral autárquica” de Pedro Passos Coelho.

Video roubado a Uma Página Numa Rede Social, sob ameaça de suicídio

Em Gaia, ninguém quer brincar com ele

Hoje dei por mim a pensar naquela rua onde o dono da bola tinha sempre que jogar, mesmo sendo o último a ser escolhido. Tinha de entrar!

Era o dono da bola e a qualidade do seu futebol tinha, para a equipa, uma consequência infalível – a derrota. Mas, em boa verdade, sem a bola não havia jogo e lá entrava o Pedro no jogo.
A Rússia, na taça das confederações não andou muito longe de ser o Pedro da FIFA e, tenho para mim que, em Gaia, alguém está com o mesmo problema.
Quer dizer, em bom rigor, o problema não é bem o mesmo porque o Pedrito cá do burgo não foi convidado pelo Pedrito da capital. Confuso?
Passo a explicar – diz-se que os passos de Pedro iriam passar por Vila Nova de Gaia, mas o parceiro do convívio vem do outro lado do rio.
E, portanto, das duas uma, ou o Pedro que é chefe (mas pouco) não quer ter ao lado dele alguém, que como ele, terá uma derrota pela certa ou então foi mesmo esquecimento.

[Read more…]

Os suicídios de Pedrógão Grande, ou Como levar Portugal a sério 

Foto: Nuno Veiga/Lusa@Funchal Notícias

Pedro Passos Coelho deslocou-se a Pedrógão Grande para fazer política e não resistiu à tentação do dividendo fácil pós-tragédia. Após ter sido briefado por João Marques (PSD), um “dinossauro” autárquico que governou o município fustigado pelas chamas entre 1997 e 2013, posteriormente afastado pela lei da limitação de mandatos e novamente candidato este ano, depois de curto interregno como provedor da Santa Casa da Misericórdia de Pedrógão, Pedro Passos Coelho agarrou a oportunidade e decidiu roubar os holofotes ao jornalista Sebastião:

eu tenho conhecimento já de vítimas indirectas deste processo, pessoas que puseram termo à vida, pessoas que em desespero se suicidaram, e que não receberam em tempo o apoio psicológico que deveria ter existido

[Read more…]

De poucas-vergonhas está o centrão cheio, Dr. Passos Coelho

Foto via Sábado

Passos Coelho está indignado e tem bons motivos para isso. Esta história do amigo do primeiro-ministro, contratado pelo exorbitante valor mensal de 2.000,00€ para “consultadoria estratégica e jurídica, na modalidade de avença, em assuntos de elevada complexidade e especialização, na área de competência do primeiro-ministro, é uma grandessíssima pouca-vergonha. E não, não é pelo valor da avença. O que não faltava no anterior governo eram especialistas-boys das jotas, sem experiência nenhuma, a levar bem mais que isso para casa. [Read more…]

Agarrem-se a ela, Passos & friends

não vos resta muito mais.

Ri-te agora, Passos

Foto: Miguel A. Lopes/Lusa@Expresso

Este é Pedro Passos Coelho, o deputado que, segundo o Expresso, chorou de rir na estreia de Mário Centeno. Na imagem, também do Expresso, podem efectivamente vê-lo a rir, com aquele ar maroto de Diácono Remédios, secundado por dois outros deputados, também eles a esboçar um sorriso, que o Centeno era (e é) um tipo extremamente engraçado.

Suspeito, porém, que os motivos para sorrir comecem a ser cada vez menos. Disseram-nos que o fim só não estava próximo porque a experiência não duraria um mês, depois dois, meio ano, um Orçamento de Estado, mas o tempo passou e a profecia não se cumpriu. Afinal o fim estava mesmo próximo e o destino que nos esperava estava algures entre a Venezuela e a Coreia do Norte, controlado por perigosos comunistas e bloquistas que afugentariam todo e qualquer investidor. Que fariam o desemprego disparar. Que fariam o défice disparar. Que deixariam a economia de tal forma arrasada que o único cenário possível seria um novo resgate. [Read more…]

É sim senhor, Dr. Passos Coelho

O líder do PSD fez a habitual visita à Ovibeja, terra de perigosos comunistas, e aproveitou os seus cinco minutos de imprensa para dizer ao país que o mérito pela descida do desemprego é das reformas laborais implementadas pelo seu executivo. E desta vez, honra lhe seja feita, o Dr. Passos Coelho até tem alguma razão. Só em não-piegas que naqueles anos abandonaram o país, o governo liderado por Passos Coelho conseguiu a proeza de reduzir significativamente os números dos centros de emprego. Dos centros de emprego e da população jovem, fértil, activa e licenciada, alegadamente a melhor preparada de sempre. Tem toda a razão, o senhor deputado. Ainda no outro dia, o seu colega Carlos Abreu Amorim fez questão de recuperar esse grande feito. Saudades daqueles tempos de boa engenharia.

Foto: Nuno Ferreira Santos@Público

 

Avante, camarada Ferreira Leite!

Há uns anos, Manuela Ferreira Leite (MFL) sugeriu suspender a democracia durante seis meses, para meter tudo na ordem. Nove anos depois, em pleno consulado de um governo totalitário de extrema-esquerda, que até já meteu ordem em algumas coisas, a antiga ministra das Finanças, que foi “derretida” pela entourage do (ainda) líder do PSD, volta a causar estragos no bote a remos de Pedro Passos Coelho. Sobre a polémica do momento, que já proporcionou ao PSD mais um belo momento para estar calado, MFL afirma que o histerismo da direita, em torno da nega dada por António Costa às sugestões do Banco de Portugal e do Tribunal de Contas para o Conselho de Finanças Públicas (CFP), mais não é do que “folclore para mostrar que somos muito obedientes“, esse desígnio divino da direita nostálgica do Gaspar e da Maria Luís a beijar o anel do Drácula alemão das finanças. [Read more…]

Passos Coelho e a estratégia de não levar Portugal a sério

Passos Coelho quer uma “estratégia verdadeiramente nacional que não oculte os problemas”. Saúde-se o empenho do líder do PSD, agora que o seu percurso à frente do partido se encaminha trágica e penosamente para o precipício, mas não deixemos que façam de nós parvos. Ou será que alguém se recorda de alguma “estratégia verdadeiramente nacional” do anterior governo? Seria aquela treta de reforma do Estado de Paulo Portas? Calma, não se cansem a pesquisar. Essa estratégia nunca existiu. [Read more…]

João Vieira Pereira, um socrático inflitrado?

 

João Vieira Pereira, e julgo não haver grandes dúvidas quanto a isto, será um dos comentadores mais insuspeitos de nutrir qualquer tipo de simpatia pelos ideais de esquerda, pelos partidos de esquerda ou pelo acordo à esquerda que legitimou o governo de António Costa. De igual forma, não se lhe conhece qualquer ligação a José Sócrates, Armando Vara ou Carlos Santos Silva. Antes pelo contrário. Paulada na esquerda é coisa que o quadro do grupo Impresa tem feito com frequência e vigor.

Posto isto, e tratando-se apenas e só da opinião do comentador, altamente valorizada e respeitada pelos partidos de direita, pelos políticos de direita, pelos comentadores e blogues de direita, as declarações de João Vieira Pereira, contidas no vídeo em cima, poderão chocar os liberais e conservadores mais sensíveis. O resgate era inevitável? Pelos vistos não, e para isso bastaria o PSD ter abdicado do seu jogo político. À altura, importa relembrar, até Angela Merkel criticou a postura da direita parlamentar portuguesa, classificando-a de “lamentável”. E, por muito que o afundamento das contas púbicas possa ter sido obra dos socialistas, a inevitabilidade do resgate, segundo Vieira Pereira, foi consequência directa de uma decisão de Pedro Passos Coelho e restantes correlegionários. Uma decisão fundada nas ambições do PSD e do seu líder, não no superior interesse nacional. Era isso ou eleições dentro do partido. Passos não hesitou. E o resultado foi o que foi.

via Uma Página Numa Rede Social

Dia das Mentiras – a homenagem a Pedro Passos Coelho

Cinco dias após o 1º de Abril, este recuerdo chega tarde mas a boas horas, porque nem todos os embustes são tão inofensivos como aqueles com os quais brincamos no Dia das Mentiras. Alguns chegam e sobram para se ser eleito primeiro-ministro e submeter milhões a um bafiento radicalismo que muitos julgavam extinto.

Video: Luís Vargas@Geringonça

Atestado de incompetência

passado por Carlos Encarnação, antigo deputado e presidente da CM de Coimbra pelo PSD, ao insólito Pedro Passos Coelho:

Eu tenho muitas pessoas de confiança e nem sempre as escolho para as coisas. Foi assim durante toda a minha vida. A pessoa pode ter muita confiança na outra e ela não cumprir os requisitos para disputar uma eleição. O PSD não pode apresentar um candidato para disputar o segundo ou o terceiro lugar. O partido devia ter um candidato para ganhar. E essa tradição do PSD. Eu não vejo volta a dar em relação a isso. O candidato foi mal escolhido. O candidato não cumpre os requisitos para lutar pela vitória em Lisboa. Ponto final

O problema do PSD, nesta altura, é que um líder que está nestas condições não pode deixar de compreender que a única coisa que tem a fazer, para bem de todos, é pedir uma licença sabática e compreender que ele é um obstáculo

[Read more…]

A democracia é o que o PSD quiser

Num momento em que o PSD se dedica a um rasgar de vestes diário, a propósito das críticas ao trabalho do governador do Banco de Portugal (BdP) que se ouvem à esquerda, agravadas pela reportagem da SIC, Assalto ao Castelo, que veio comprovar factualmente que Carlos Costa foi negligente e irresponsável no que à catástrofe BES diz respeito, importa recordar que, por muito menos, o Tribunal Constitucional (TC) foi alvo de violentas críticas por parte das mais altas patentes do exército laranja. [Read more…]

Os nossos carrascos e os tipos que levam o país a brincar

Os mercenários da Standard & Poor’s anunciaram ontem a manutenção do rating da República Portuguesa no nível BB+, also known as “lixo”, atribuindo-lhe uma perspectiva “estável“. São más notícias para o país, que continua enfiado no buraco dos terroristas financeiros, piores ainda para os partidos à direita, que continuam a apostar as suas fichas na hecatombe das finanças públicas, muitos deles a rezar sucessivos terços para que o caos se instale e o assalto ao poder se torne mais fácil. Para sua desilusão, o problema não se agravou. Ainda. [Read more…]

O plano C de Pedro Passos Coelho

Após várias tentativas falhadas, Pedro Passos Coelho lá terá que recorrer ao seu núcleo duro para a corrida autárquica à capital. A escolha de Teresa Leal Coelho não foi ainda oficializada, é certo, mas como onde há fumo costuma haver fogo, a decisão do líder do partido, que fez ouvidos de mercador à concelhia lisboeta, é já encarada como dado adquirido pela esmagadora maioria da imprensa nacional.  [Read more…]

A luta de classes no PSD

Passamos dias a fio a ouvir Passos Coelho e respectiva corte falar na ameaça que a Geringonça representa para a democracia. Estalinismo para aqui, ataque às instituições para acolá, o paleio é sempre o mesmo, os profetas são sempre os mesmos e a profecia, apesar de revestida de vincada parvoíce, lá vai sendo propagada pela imprensa de esquerda que é controlada pela direita. Um festim para quem gosta de se rir com estas coisas.

Mas eis que, no meio da confusão em que se transformou a estratégia do PSD para as Autárquicas, somos confrontados com um exemplo de autoritarismo de Passos Coelho, que após várias tentativas falhadas, parece ter finalmente encontrado o seu candidato à maior autarquia do país. Se a escolha irá recair sobre Teresa Leal Coelho, um nome literal demais para correr bem, em breve ficaremos a saber. O que já sabemos, pelo menos a julgar pelo desabafo indignado de Mauro Xavier, publicado ontem no Facebook, é que a concelhia lisboeta não foi tida nem achada nesta escolha.  [Read more…]

Zangam-se as comadres

descobrem-se as verdades?

Stand-up comedy com Pedro Passos Coelho

Da autoria do grande Luís Vargas, directamente da infame Geringonça.

Da falência moral do PSD passista

uma

Quando em Novembro o secretário de Estado Mourinho Félix acusou o deputado do PSD Leitão Amaro de “profundo desconhecimento do RGIC [Regime Geral das Instituições de Crédito] ou uma disfuncionalidade cognitiva temporária“, a bancada laranja incendiou-se em indignação e o caos instalou-se no Parlamento. Na altura como agora, continuo com algumas reservas sobre a violência de, no calor do debate, acusar um deputado de “disfuncionalidade cognitiva temporária”. Perante outros casos que vimos no passado, e podem encontrar aqui três bons exemplos, parece-me algo muito light.

Mas vamos assumir, com toda a legitimidade que lhes assiste, que o nível de virgemofendidez do PSD estava, naquele dia, muito elevado. Podemos ser condescendentes e aceitar que o deputado Leitão Amaro se sinta ofendido? Podemos sim senhor. Apesar de tudo, esperamos sempre um pouco mais de elevação dos representantes máximos dos portugueses. Assim, e pela mesma ordem de ideias, ver Maria Luís Albuquerque acusar António Costa de “ignorância e iliteracia, no mesmo dia, poderá também ser considerado um insulto. Pieguices. [Read more…]

Coelho escondido com rabo de fora

passos-coelho-2

Passos afirmou não ter conhecimento de nenhuma situação (de fuga de capitais para offshores entre 2011 e 2014) mas o seu grupo parlamentar defendeu no ano passado uma maior regulação a nível europeu sobre a matéria.

Passos Coelho acertou em cheio na escolha para a CM do Porto

asa

As coisas podem não estar a correr de feição para Pedro Passos Coelho na escolha de um candidato para disputar a CM de Lisboa, mas no Porto parece ter acertado em cheio. Álvaro Santos Almeida, o académico que lecciona na Universidade do Porto e que até já passou pelo FMI, referência incontornável para o PSD anti-social-democrata de Passos Coelho, mostrou as garras numa entrevista publicada hoje no JN, afirmando que a autarquia é controlada por Rui Moreira e por “um PS de ex-comunistas e de radicais de esquerda”. Se o CDS-PP descobre, lá se vai o apoio unânime da concelhia do Porto. [Read more…]

“Portugal à Frente” sempre tresandou a hipocrisia

passos-coelho

“Nós queremos que os próximos quatro anos não sejam anos de sobressalto, não sejam anos em que as pessoas não sabem o que é que vai acontecer com os salários, com as pensões, com os seus rendimentos ou com a sua vida. Queremos que os próximos quatro anos sejam anos de segurança, de estabilidade, de previsibilidade” – Passos Coelho, 4 de Junho de 2015

“Que bom para Portugal e para os portugueses não terem de viver em sobressalto à espera de novas medidas, de novos desenlaces, sem saber o que é que poderia acontecer, por causa da troika, por causa do Tribunal Constitucional, por causa da oposição. E todos passámos por isso. Não queremos voltar a passar por isso” – Passos Coelho, 4 de Junho de 2015

Agora que o país caminha para uma certa estabilidade financeira e social. Agora que até cresceu mais do que era previsto pelo governo e pela Comissão Europeia. Agora que viu alguns dos cidadãos recuperar alguns dos rendimentos que lhe foram indevidamente tirados pelos cortes cegos do seu governo, alguns deles declarados inconstitucionais pelo TC; no qual o salário mínimo cresceu e os custos com o trabalho estão a subir gradualmente, no qual os pensionistas e reformados também viram revistas (em alta) as suas pensões e reformas, o que não aconteceu no seu governo; no qual, 130 mil crianças irão receber o dobro do que recebiam de abono de família durante o seu governo, entre outras medidas que estão a melhorar paulatinamente o quotidiano de milhões de portugueses, o que é que propõe democraticamente o PSD para combater os problemas do país?

[Read more…]

Tens a certeza que queres dar lições de honestidade ao Centeno, Passos?

ppc

Concordo com o Bruno Santos: “Se o Ministro das Finanças não mentiu, deve encerrar-se o assunto e seguir em frente. Mas se mentiu, deve sair. Um alto responsável público não pode mentir“. Tão simples quanto isto. Um alto responsável público deve ser à prova de bala, íntegro, honesto e transparente. Se quem nos governa não possui estas qualidades, estamos tramados.

E é exactamente por pensar assim que não percebo o descaramento de Pedro Passos Coelho, que por estes dias afirmou que Centeno “está muito fragilizado” porque “faltou à verdade aos portugueses”. Das duas, uma: ou o líder do PSD passou quatro anos e meio muito fragilizado na liderança do governo, o que explicaria muitas argoladas, ou não tem um pingo de vergonha na cara. Olha que a internet não perdoa, Pedro. [Read more…]