Geringoncismos blasfemos

David Dinis PPC

No Blasfémias, Rui A. refere-se ao Diário de Notícias como “órgão oficial do geringoncismo“, a propósito de uma peça sobre as rendas no centro de Lisboa que, de alguma forma, o terá melindrado. Um direito que lhe assiste. Interessante é verificar que o suposto “órgão oficial do geringoncismo” conta com figuras tão “geringoncistas” como João César das Neves, David Dinis ou Miguel Angel Belloso, apenas para citar alguns, no seu painel de colunistas. Se isto é ser o “órgão oficial do geringoncismo“, questiono-me sobre que opinião terá Rui A. do Observador. Seguindo a sua linha de raciocínio, eu diria que se trata do “órgão oficial da direita radical em Portugal” ou, mais objectivamente, do “órgão oficial da caranguejola”. Mas isso sou eu a blasfemar. Geringoncismos.

Rui A. não percebe mas faz-se um desenho

Passos Coelho «foi muito para além da troika» em aumento de impostos, cortes nos salários e nas pensões e nas privatizações. Tudo o resto não existiu. Um exemplo? Justiça, por acaso o pilar sem o qual um país não funciona. Outros? É só ler o Memorando da Troika, onde estão medidas e prazos. Se tiver dificuldade em encontrar o documento, pode ler a tradução que o Aventar fez, essa mesma que o governo (da altura) tardou em apresentar aos portugueses.

A não ser que Rui A. esteja a falar dessa meia dúzia de páginas do guião da reforma do estado, rabiscadas por Paulo Portas em Times New Roman 16 -coisas grandes precisam de corpo grande, pedindo eu, nesse caso, desculpa por não ter percebido que era um artigo cómico.