Tempo de investigar Mariano Rajoy

Agora que foi derrubado por uma moção de censura legítima, ainda que a mesma tenha mais que ver com o desespero do PSOE em chegar ao poder do que com o caso de corrupção em si, é tempo de nuestros hermanos investigarem Mariano Rajoy. Até porque, existem fortes indícios de que o primeiro-ministro deposto terá recebido pagamentos ilícitos do tesoureiro Bárcenas, como de resto meio Partido Popular espanhol recebeu. Será que é desta que a pasokização chega a Espanha? Ou será a direita espanhola imune à justiça, como a sua congénere portuguesa?

Comments

  1. Miguel Bessa says:

    O Sócrates era de direita? Ah. Esqueci me, os corruptos são da direita. O Sócrates, o lula etc são vítimas.

    • Carlos Almeida says:

      O Socrates fez a formação básica na JSD e como já não havia lugar para mais vigaros no partido do Marcelo Caetano recauchutado ( Sr Silva, Valentão, Dias Loureiro, etc etc,, ) e oportunista como esses híbridos são, migrou rapidamente para outro partido semelhante mas onde percebeu que poderia chegar ao topo

      • ZE LOPES says:

        O Sócrates não fez formação na JSD! Até porque a JSD da Covilhã era formada por um grupo de “queques” com maneirismos de arruaceiros parecidos com o que, hoje, são as claques clubistas. Ninguém se lá formava, o que aconteceu até aos dias de hoje.

        Aliás, na época, a JSD estava praticamente dissolvida, na Covilhã, devido às divisões no PSD.

        O Sócrates já tinha cortado com a lamentável JSD muito tempo antes do Silva, Valentão, Dias Loureiro (deste, vasculhem o seu passado “esquerdista”…). Começou como militante de base do PS (depois de, curiosamente ter andado pelos meios esquerdo-ecologistas…) e chegou, efetivamente ao topo.

    • João Mendes says:

      Miguel, seu tótó, o Sócrates não é de esquerda, apesar do partido onde esteve filiado, mas sempre foi parar à choldra durante alguns meses. Já tipos como Dias Loureiro, Oliveira e Costa e Paulo Portas, apenas para citar alguns exemplos, são literalmente imunes. Compreendo que isso te incomode, mas, confesso, estou-me a cagar para o que te incomoda ou deixa de incomodar. Como me estou a cagar para o Sócrates e para o Lula. Um devia estar preso, o outro está bem onde está, apesar de os seus crimes não se aproximarem sequer aos crimes dos teus amigos que estão hoje no poder no Brasil.

    • ZE LOPES says:

      Ah! Esquecimento enganador!…

    • ZE LOPES says:

      Tem V. Exa. carradas de razão. Os conhecidos esquerdistas Lima, Loureiro, Catroga, Oliveira, Costa, Silva, só para dar alguns exemplos dos que sempre denunciaram veementemente estas questões.

  2. Rui Naldinho says:

    “Ou será a direita espanhola imune à justiça, como a sua congénere portuguesa?”

    A probabilidade de isso acontecer é grande. Mas há apesar de tudo algumas diferenças, até pelo facto da Espanha ser um Estado geograficamente maior, mais multicultural, multinacional, enfim, bastante diferente da nossa homogeneidade.
    Assim sendo, tudo vai depender da forma como o partido Cidadãos conseguir capitalizar o descontentamento da direita, a seu favor.
    Tudo dependerá também, como o PSOE gerir as suas alianças à esquerda, mas acima de tudo a crise Catalã.
    Na Espanha, a direita “só vai de cana”, se das contradições entre o Poder judicial, os nacionalismos e a Lei Fundamental, emergir alguém de confiança dos militares e dos juízes, que não ponha em causa a “Pátria”, como um todo. E “Pátria” para a direita é todo o território dos Pirenéus ao Atlântico e Mediterrâneo. Nós incluídos. Vontade tinham eles, a História assim o demonstra, de nos meter num saco igual aos dos Catalães ou dos Bascos. “Tiveram foi o azar dos ingleses gostarem de vinho do Porto”.

  3. Paulo Marques says:

    “Será que é desta que a pasokização chega a Espanha? ”

    A Pasokização é outra coisa… é o centro esquerda dizer eleição após eleição que é de esquerda, mas depois de eleito ser ainda mais neo-liberal e adepto do Schwarze null.

  4. Bento Caeiro says:

    A sede de poder é isso mesmo, apenas sede. Todos a sentem, só que uns mais que outros. Como na natureza, uns vão-na saciando à medida que vão comendo, outros, pelo contrário – quais elefantes, depois de uma grande caminhada em campos secos – a secura é tanta que quase secam os lagos.
    Portanto, como se vê, não se trata de esquerda/direita, op 1 op 2, direita/esquerda, mas da sede que se tem e da pouca hipótese de tornar a beber, após ser desta forma saciada.
    Quer os protagonistas sejam o PP de Rajoy o PSOE o PS, PSD, CDS, PCP ou BE, desde que as condições estejam criadas todos procederão de forma idêntica. Óbvio que uns, pela evolução, se habituaram a ir saciando a sede com o alimento que vão conseguindo – PCP, BE, mesmo CDS – outros, porque são como são – até lhes chamam de arco de governação – vão andando, esperando e trabalhando para descobrirem os lagos, que hão-de aparecer.
    Também é verdade que existem alguns que a gula é de tal ordem que, à vista do lago, se lançam de tal forma que só depois de lá estarem é que verificam que afinal caíram num pântano.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.