Carlos Costa está a receber acima das suas possibilidades, não está?

GV

via Expresso

O BES, o banco mau e o banco bom que daí resultaram, o Banif, o periclitante Montepio, os sucessivos buracos e empréstimos estratosféricos concedidos pela CGD aos Berardos desta vida, não raras vezes sem contrapartidas. Carlos Costa está há quase 10 anos à frente do Banco de Portugal, que supostamente deveria regular o sistema bancário, e as tragédias sucedem-se. É caso para dizer que poderá estar a receber acima das suas possibilidades. E das possibilidades do país.

Chamem-lhe populismo, mas não é nada fácil justificar os 16,9 mil euros mensais que este senhor aufere. Até porque a regulação bancária, como se tem visto, é anedota nacional. E o papel do Banco de Portugal, em particular no caso BES, foi absolutamente irresponsável, a roçar o criminoso. Depois admirem-se que o discurso dos venturas pega. Ninguém, pelo menos no mundo real e face às circunstâncias conhecidas, compreende um salário destes.

*****

P.S: A imprensa nacional destaca o facto de Carlos Costa não ter sido aumentado, depois de três anos consecutivos de aumentos salariais. Eu, no lugar dele, entrava em greve por melhores condições laborais.

Comments

  1. Jorge Araújo says:

    Fazer greve? O Carlos Costa? Mas ele já nem cumpre os serviços mínimos!

  2. Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

    “A imprensa nacional destaca o facto de Carlos Costa não ter sido aumentado, depois de três anos consecutivos…”

    A Imprensa Nacional é uma vergonha e um dos suportes deste corrupto regime. O jornalismo morreu há muito.

  3. Paulo Marques says:

    Em “defesa” do pobre coitado, grande parte das asneiras são ordens do patrão. Não sei é porque somos nós a pagar os custos.

  4. Rui Naldinho says:

    Carlos Costa é um manipulador de matérias perigosas. Tão perigosas que quase nos levou ao afogamento por incompetência, ou pior ainda, por subserviência. Nada que o seu antecessor já não tivesse dado provas similares.
    Tal como os motoristas, também esta gente deveria ter um ordenado base não muito superior ao de um camionista, e se quisessem levar os 16,9 mil euros para casa, o que até nem discuto, era em função dos resultados práticos do seu desemprenho como regulador do mercado bancário, e não por estatuto.

    • Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

      Pois eu, caro Rui, discuto mesmo.
      Sou trabalhador do privado e se tivesse, no meu desempenho de gestor um “curriculum” do quilate desse coveiro, já tinha sido despedido e não teria hipóteses, face aos crimes encobertos, de ter uma segunda hipótese.
      Esse homem deveria ser afastado e pago na conformidade… se me entende.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.