Ao cuidado da direita indignada com o despesismo

sm

que vocifera, com toda a razão, contra os salários obscenos que se pagam na função pública, seja a um António Domingues ou a um perigoso sindicalista, desses que só sindicalizam e não querem trabalhar, e que ainda por cima são comunistas, os nababos! Peço um minuto da vossa atenção e indignação para que atentem neste dispositivo contabilístico, gentilmente disponibilizado pela Geringonça, que nos permite assistir em directo ao acumular de euros por parte do antigo secretário de Estado privatizador de Passos Coelho, que o próprio Passos Coelho escolheu para vender o Novo Banco, e que em 14 meses já nos levou qualquer coisa como 365 mil euros, sem que ninguém tenha ainda percebido para quê, dada a inexistência de resultados que justifiquem os cerca de 25 mil euros por mês que aufere.

Como sei que a vossa indignação é honesta e genuína, e aqui alargo o convite a todos os paladinos anti-despesismo da nossa cândida direita, estejam eles no comentário político televisivo, nas colunas de opinião anti-esquerda, na blogosfera liberal/conservadora ou nos grupos de ódio laranja nas redes sociais, ficarei a aguardar, com expectativa, pelos vossos contributos indignados. E caso para dizer: e o Sérgio Monteiro, pá?

Foto: Diana Quintela/Global Imagens@DN

Uma garrafinha de soro para a direita comatosa

ad

Hoje é um belo dia para quem, como eu, não está interessado em pagar salários obscenos a gestores públicos que não querem cumprir com as suas obrigações legais. É também um belo dia, talvez mais belo ainda, dada a travessia do deserto que caracterizou o último ano, para os partidos de direita com assento parlamentar e para as redacções, cronistas, blogues e snipers facebookianos ao seu serviço, que, durante semanas, fizeram das tripas coração para que a administração da CGD caísse, doesse a quem doesse. [Read more…]

Greve: as respostas para as tuas dúvidas

O movimento que os Docentes portugueses iniciaram é muito mais do que uma GREVE. lutarSe no reinado maioritário de Sócrates conseguimos, sozinhos, sair à rua contra tudo e contra todos, não será uma Tecnocracia Ditatorial que nos vai impedir de voltar a liderar a oposição às políticas deste bando que nos assalta.

A GREVE às avaliações está aí, na semana que antecede a MANIFESTAÇÃO em Lisboa – a propósito, já estás inscrit@?

Esta GREVE tem motivado uma enorme confusão nas escolas apesar do esforço que, desta vez, os sindicatos têm feito para esclarecer cada um dos professores. Destas dúvidas, destacaria duas: a que se relaciona com o desconto no salário pela não presença na reunião e o quórum para a realização ou não da reunião

– Qual é o desconto pela ausência numa reunião de avaliação?

A primeira ideia de alguns ignorantes é ir ao Estatuto pescar uma explicação que ajude a intimidar os menos atentos. Diz o Estatuto da Carreira Docente (pdf), no ponto 6 do artigo 94º

6 — É ainda considerada falta a um dia:
a) A ausência do docente a serviço de exames;
b) A ausência do docente a reuniões que visem a avaliação sumativa de alunos. [Read more…]

Zandinga post: Há greves marcadas

Devem estar a pintar posts contra as greves, os grevistas, os sindicatos e os sindicalistas. Era mesmo só isto – foi o momento Zandiga no Aventar.

Sente-se mais leve?

É natural, não esteja preocupado, não perdeu peso nem a saúde anda abalada, é só a carteira. A partir deste momento (24 horas) já está a pagar tudo mais caro, desde o pão aos transportes, à saúde, à educação, à agua…

E já recebeu a pensão ou o vencimento ? Não custou muito pois não? foi só uma coisinha, mas vá deixando o mês avançar, sabe que isto está muito mau, o que vem aí é mais do mesmo, a privatização de serviços do Estado, o SNS, a educação, e você a pagar mais, há aí uns tristes que vão ao ginásio para perderem peso, é só esperar, a não ser que sejam dos que têm vencimento garantido e umas pensões, tudo ao mesmo tempo!

Parecer gratuito a Sócrates e a Mexia

Excelências,

O problema que as remunerações do Dr. Mexia estão a levantar ao Engº Sócrates é grave. Desde logo porque a inveja cá no nosso país faz sempre caminho, depois porque o Dr. Mexia, ao defender o que é seu, embora legitimamente, colocou em dificuldades o Primeiro Ministro de Portugal ao não aceitar a redução do vencimento, traduzindo a questão a um problema interno da empresa.

Ora a EDP é uma empresa que tem um accionista de referência que é o Estado, pois é este que lhe permite estar sozinha no mercado da electicidade e praticar um preço duas vezes superior ao que é praticado no resto da Europa. Sem isso, o Dr. Mexia jamais  (não é piada…) conseguiria ter os resultados (lucros) que apresenta, ano após ano. Mas tambem seria injusto negar ao Dr. Mexia a possibilidade de ganhar um vencimento ao nível do que está habituado (sempre em empresas públicas…estão a ver, o teclado a fugir para a verdade)

Nunca na minha vida de consultor,  estive perante um problema que não tem saída, como parece ser o caso,  mas após muito porfiar encontrei a solução.

O sr Engº Sócrates muda o sr. Dr. Mexia para uma das empresas que dão enormes prejuízos ao Estado ( aquelas que estão debaixo do tapete…) pode ser a CP, e continua a pagar-lhe o mesmo, ou mesmo mais, do que ganha na EDP se o Dr Mexia atingir um de dois objectivos ( não estou aqui para enterrar ninguem…)

1 – diminui em 50% o prejuízo anual

2 – os comboios passam a andar no horário previamente combinado com os clientes, no acto da compra do bilhete.

Aí têm como numa só jogada (digna de um mestre de xadrez) resolvemos todas as questões. O sr. Primeiro Ministro não torna a ser enxovalhado pelo Dr. Mexia que continua a ganhar o mesmo, o país começa a resolver um problema (o da CP) que de tão grave, ninguem fala dele, calam-se os invejosos e, este vosso criado, com a riqueza de curriculum que esta solução demonstra, é colocado na próxima lista para a  administração da EDP!

Afinal, ganhamos todos, até a EDP, pois eu compreendo bem que não preciso de ganhar tanto como o Dr Mexia, ao ponto de me chamarem “obsceno”. Ficamos pelos três milhões/ano!

Atentamente, e ansiosamente à espera de ver V. Exªas respirarem de alívio, sou

Luis Moreira

Economista, Gestor e Consultor*

PS:* só para que V.Exªas fiquem descansados quanto à possibilidade de o meu curriculum (ou a falta dele…) possa ser soezmente atacado como foi o do Dr. Rui Pedro Soares .

Seja um empreendedor Dr. Mexia!

Se é justo porque será que nós portugueses pagamos a electicidade mais cara da Europa?

É que a empresa que dirige é um monopólio, ou perto disso, faz o que quer e sobra-lhe tempo. Nestas condições, o que se esperava, é que o preço da electricidade baixasse, ao menos para o nível  das suas congéneres europeias já que cá em Portugal não tem com quem se comparar.

Mas mesmo que a EDP fosse um caso exemplar a que título é que ganha 8 000 euros à hora e não ganha 10 000? Ou vinte mil? Ou 5 mil ? ou  mil? O seu vencimento foi -lhe atribuído porque quem lho pode atribuir ganha muito mais do que ganharia se estivesse num mercado competitivo, concorrêncial e onde não convivesse com todas as mordomias que o estado concede à sua empresa.

Mas há uma maneira honesta e séria de saber se ganha ou não um vencimento justo. Saia da empresa e permita que o seu sucessor transforme aquela empresa de categoria mundial, numa empresa de vão de escada. Já viu o que seria todo um povo a pedir-lhe para voltar?

E, entretanto, vá para um país a sério, que não tenha 2 milhões de pobres, um país onde as regras são iguais para todos, onde a sua empresa pode falir ou pode mudar de mãos mais rapidamente do que o tempo que demora a contar o dinheiro ao fim do mês. Enfim, um país que não seja o mais injusto da UE, onde a diferença entre o que ganha e o que ganham milhões de outros seres humanos, não seja a maior de todas.

Ou então, Dr. Mexia, em vez de se deitar numa cama feita por muitos antes de si, tenha uma ideia inovadora, arranque com uma empresa do zero, detecte um produto ou um serviço de que ninguem se lembrou, arranje mercado, resolva os problemas técnicos, durma mal porque tem que pagar aos fornecedores, enfim seja um empreendedor. É uma pena que um homem com as suas capacidades que merece ganhar um vencimento obsceno, se perca numa empresa que qualquer um é capaz de gerir.

Vá para fora, Dr. Mexia ! A glória, espera-o !