Um sistema que gosta de velhacos

Ponto prévio: ficava muito contente se este vigarista decidisse apresentar queixa-crime contra mim. Apesar da minha identificação ser pública e acessível, para esse efeito, não terei qualquer problema em fornecer qualquer outro dado que não consigam verificar.

Este produto sub-humano que, durante o processo de concessão dos estaleiros de Viana do Castelo, histericamente se fez notado pela sua absoluta discordância com aquela solução, tem o topete, a lata, o desplante de afirmar agora isto.

Este inenarrável cabrão é o mesmo que imediatamente a seguir à assinatura do contrato de concessão depositou na mesa onde se fez a referida outorga, uma coroa de flores pela morte da construção naval que aquela solução causaria. E agora vem dizer isto. O excremento que mais lutou contra o processo que salvaría os estaleiros, intitula-se, agora, como salvador. Só faltou dizer que a ideia tinha sido dele. 

O problema nem está no campo partidário de onde provém esta bactéria. Apesar das motivações socialistas que o levaram, naquela data, a defender a continuidade da evidente falência dos estaleiros e consequentes milhões de prejuízo para os contribuintes portugueses, a questão relevante não é essa. 

O cancro que isto, realmente, expõe é a facilidade com que este sistema político permite, fomenta e acarinha que “filhos da puta” como este porco consigam ser titulares de cargos relevantes. 

Comments


  1. Grande socialista…


  2. Gostei da linguagem sem papas na lingua nem pinças.

  3. Filipe Bastos says:

    Finalmente alguém que chama os bois pelos nomes. Muito bem, Sr. Osório. Só por isso merece palmas.

    Dos estaleiros de Viana lembro-me do empurrão que o xuxa César, o então Bokassa dos Açores, deu à sua falência. Depois foi alugar barcos caríssimos, salvo erro, à Grécia: as habituais negociatas ruinosas e mafiosas do Partido Sucateiro.

    O José Maria Costa não conheço, mas sendo outro tachista xuxa está apresentado. O que não quer dizer que tudo na concessão dos estaleiros tenha sido limpo ou bom; qualquer privatização costuma envolver mama e corrupção.

    Se desta vez correu bem, é de estranhar. A norma é sermos chulados a dobrar: pelo Estado, através da escumalha pulhítica que o ‘gere’, e pelos mamões privados que compram os serviços e empresas públicas a preço de saldo.

    As mais apetecidas, claro, são monopólios como a EDP, a REN, a Golpe, a ANA… é sempre a mamar.


    • Bravo.
      A pedir divulgação Face.

    • POIS! says:

      Pois estou muito admirado!

      Estava à espera que perguntasse ao Sr. Osório se, quando passou lá pelos gabinetes da maioria Passista não viu por lá passar nenhum submarino. Isto porque estamos a falar de assuntos marítimos, obviamente.

      Estpu admirado porque, afinal, topa “chulecos” em todo o lado e à distância e não sei como, num perfil onde encaixam milhões de portugueses (embora os verdadeiros “chulecos” sejam muito faceis de detetar, porque aparecem na televisão), não esteja um secretária de um grupo parlamentar do tempo do “chuleco” Passos apoiado pelo “chuleco” Portas, tudo orquestrado pelo “chuleco” Relvas.

      • Filipe Bastos says:

        Calma lá, POIS. Temos de ser claros sobre isto.

        Um chuleco é um chulo de pequeno a médio porte, como é habitual nos autarcas, deputedos, directores de institutos, fundações, enfim, tachos em geral.

        Alguns, sobretudo os mais corruptos e trafulhas, chegam a chulões – por ex. o sapo César, o Mesquita de Braga, o Bokassa da Mamadeira, ou os chulões privados dos escritórios de advogados, da Banca… e os maiores de todos chegam ao topo da hierarquia: são mamões.

        Está a ver, POIS?

        Quanto ao Passos, Portas e Relvas: claro que são chulos, chularam e chulam o contribuinte, mas tendo a enquadrá-los mais como trafulhas. Sobretudo o Relvas. Chular todos os pulhíticos chulam, POIS. Os do PS mais que todos.

        • POIS! says:

          Pois então…

          Será indiferente quem governa. Muito alemão deve ter pensado o mesmo quando deixou andar o tipo do bigodinho à solta. Sim, porque os outros eram tão chulos como ele.

          Até porque está exatamente no ponto do célebre vozinhazerodecibolos: são todos uns salafrários. E o povo só vota em salafrários porque é uma MANADA (para si, carneirada). Basta um tipo ser eleito deputado para se tornar automaticamente um chulo, chulinho ou chuleco.

          É uma teoria deveras interessante porque, ao contrário de quase todas as outras, nunca falha!

          • POIS! says:

            Pois, e já agora:

            Ser membro do “staff” de um grupo parlamentar (assessor e tal) é um “tacho em geral”, devendo tal pessoa ser considerada “um chuleco”? Era importante que respondesse a esta pergunta…

          • Filipe Bastos says:

            Claro que é um tacho, POIS. Repare, ninguém vai para um partido, muito menos para o bordel paralamentar, ao engano. Esse tempo, essa inocência, se alguma vez existiu, acabou há muito tempo. Décadas.

            Qualquer português com mais de doze anos e meio dedo de testa sabe o esgoto que são estes partidos, esta máfia partidária, esta escumalha pulhítica. Não há desculpas.

            E mesmo que por milagre alguém decente lá fosse parar, a lógica venal destes partidos-esgoto trata de correr com ele/ela. Jamais lá pode durar. Numa máfia não há lugar para gente séria ou corações moles. Vê a impossibilidade?

          • Filipe Bastos says:

            Até entendo o seu ponto, POIS: é fácil generalizar e criticar toda a gente, como aqueles velhotes dos Marretas sempre no camarote a dizer mal.

            A questão é que não é generalizar. Já lá vão 45 anos de partidocracia podre: nada, nada se aproveita.

            Dirá que os comunas são diferentes. Se o são, não é para melhor. Hipócritas até à quinta casa. Veja como se unem ao Centrão para proteger a mama dos partidos. Veja como branqueiam o badocha coreano, o bandalho Maduro ou, pior, o saque mafioso do PS.

            Sim, temos paz, há eleições e liberdade, a polícia não nos leva a meio da noite; mas isto é o básico, o mínimo em qualquer país europeu e ocidental. Too little too late. O 25/4 foi uma mera golpada corporativa glorificada por uma classe de pulhas. Só lorpas e chulos ainda o festejam.

            E a máfia partidária, nos seus rituais pífios de auto-legitimação, continua a usar o 25/4 para justificar o seu saque impune. Como se só houvesse duas alternativas: ou ditadura ou partidocracia. Ou Salazar ou Mário Chulares.

            Enquanto aceitarmos estas falsas dicotomias – esquerda- direita, ditadura-cleptocracia – não saímos desta merda.

          • POIS! says:

            Pois citemos:

            “Finalmente alguém que chama os bois pelos nomes. Muito bem, Sr. Osório. Só por isso merece palmas”.

            E a seguir:

            “Claro que é um tacho, POIS. Repare, ninguém vai para um partido, muito menos para o bordel paralamentar, ao engano. Esse tempo, essa inocência, se alguma vez existiu, acabou há muito tempo. Décadas.

            Qualquer português com mais de doze anos e meio dedo de testa sabe o esgoto que são estes partidos, esta máfia partidária, esta escumalha pulhítica. Não há desculpas.”

            Ora bem!Concluindo:

            Palmas para um “chuleco” que chamou “os bois pelos nomes” a… outro “chuleco”…

            Palmas para um membro da “máfia partidária” que denunciou outro membro da “máfia partidária”.

            Palmas para quem não foi “para um partido, muito menos para o bordel parlamentar ao engano”.

          • Filipe Bastos says:

            V. só está mesmo interessado em malhar no Osório, né? Não conheço o tipo, não fazia ideia que tinha pertencido a algum governo.

            Pelo que li por aqui, teve um tacho com o Aguiar Branco, esse grande chulo? Então sim, fez parte da podridão. No mínimo foi cúmplice.

            A regra vale para todos, POIS. Neste esgoto pulhítico, é uma mera questão de grau: alguns são (ainda) mais sujos que outros. Mas todos estão sujos.

            E v., POIS? Também é zarolho duma vista?

    • Paulo Marques says:

      Neste caso, foi a privatização de uma empresa relativamente pequena que nem gerava lucro, nem era estratégica, nem merece rendas. É normal que corra melhorzinho.

  4. Filipe Bastos says:

    P.S. Sr. Osório, uma notícia para si:

    Holanda quer penalizar empresas que saiam para países com impostos mais baixos
    https://dinheirovivo.pt/economia/holanda-quer-penalizar-empresas-que-saiam-para-paises-com-impostos-mais-baixos/

    Se a ironia matasse, né Sr. Osório?


  5. Quem fala assim não é gago.
    E não pode ser político.
    da série O Triunfo dos Rascas.


  6. Não te preocupes Ośorio…

    A MANADA de boçais lá daquela terriola irá votar novamente no mesmo salafrário.

    Ou ainda não deste conta que a MANADA TUGA ADORA salafrários pois anda a votar neles há mais de 45 anos?!

    • POIS! says:

      Pois claro!

      E se não votar neste? Pois vota noutro! Que, ao ser eleito, passa imediatamente a salafrário. E depois? Depois ou é reeleito (porque a MANADA de boçais só elege salafrários) ou perde para…outro salafrário. Mesmo que não o fosse antes, ao ser eleito, passa a ser.

      Fenomenal! A teoria política deste vozinhazerodecibolos nunca falha! Só podemos estar em presença de um intelectual de sobrenatural cravadeira!


  7. No título eu acrescentaria chicos espertos e falta de ética… um Portugal gostamos de gente com essa, temos inveja de quem não olha a meios para chegar aos fins.

  8. Luís Cirilo Carvalho says:

    Parabéns pela coragem com que denunciou as aldrabices de um dos piores autarcas que há neste país. Para além de Incompetente tem uma falta de vergonha que envergonha qualquer pessoa decente. Só não percebo como ganha eleicoes especialmente conhecendo-se a estagnação em que Viana do Castelo está mergulhada desde há muito. Mas como não há mal que sempre dure certamente melhores dias( e melhores autarcas) virão.

    • POIS! says:

      Pois virão!

      Aliás já se fala de uma retumbante vitória do PSD em Oeiras, numa candidatura liderada por um autarca que já demonstrou ampla probidade e competência e que, até aqui, tem sido eleito como independente. Força laranjões!

  9. Albino Manuel says:

    Por muito que o outro tenha errado ninguém decente fala assim. Mas já me chamou de magrebino esquecido de olhar para a cara dos seus conterrâneos. Enfim, malta do Porto. É preciso procurar outras bandas para encontrar civilidade.
    Pelo que depreendo terá sido amanuense de um tal Aguiar Branco. Que gente…

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.