NãoSePassaNadaQuistão

Parabéns ao kamarada-comissário que organizou este feriado patriótico cheio de exaltação e resistência (e respeitinho). Porque  não discutimos ao Deus de Belém (é nomeação consensual e ponto final). Não discutimos a honorabilidade do kamarada autarca da Kapital. Não discutimos a meritocracia e virtude do kamarada Adão e Silva. Não discutimos a nomeação da ex-ministra – esposa do outro – porque não se discute a família e a moral. Não discutimos a glória do trabalho e dever do ex-chefe de gabinete do kamarada ministro a quem devemos a providência da salvação da TAP.
Qualquer pensamento contrário representa um perigoso alinhamento com Ventura, o único e exclusivo perigo da pátria (isso e saudosismos de Cavaco ou Passos). Kamaradas, identifiquem esses reaças e enviem os seus dados para o gabinete da Karta digital e da Verdade Suprema.
Tudo pela Nação do Querido líder, nada contra a Nação do Querido líder.

Karneiros de norte a sul, uni-vos e cantem com fulgor o hino da Grandiosa República Luso-Socialista do NãoSePassaNadaQuistão.

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    Talvez Sérgio Monteiro não diga nada aos portugueses de bem. Mas a mim que sou parolo, diz-me muito.

    https://expresso.pt/economia/2021-04-13-Sergio-Monteiro-recebeu-450-mil-para-apoiar-venda-do-Novo-Banco-669b875f

    Nem o Dr. António Borges, economista já falecido, ex conselheiro económico do Dr. Passos Coelho, célebre pai da abortada TSU, esteja na sua memória. Na minha está. Bendita manifestação da Praça do Comércio.

    https://www.dn.pt/dossiers/tv-e-media/revistas-de-imprensa/noticias/o-estado-pagou-mais-de-300-mil-a-empresa-de-borges-3132621.html.

    Isto já para não falar dessa mente brilhante que é João Miguel Tavares, nomeado presidente da Comissão Organizadora das Comemorações do 10 de Junho do ano passado. Pior é impossível.

    É verdade. Nesta República Bolchevique, os socialistas nem sequer sabem o que é mamar à grande e à liberal. Ainda por cima para foder o Zé Tuga, como fizeram os artistas acima mencionados.
    Pilantras!

    • Paulo Franzini says:

      ou o Miguel Macedo dos vistos gold ou o outro da lista VIP do fisco. E etc, etc, etc.
      Mas onde é que criticar ou atacar este governo implica apoio ao PSD? Até quando é que vai durar esse sectarismo?

      • Rui Naldinho says:

        Mas de facto haverá alguma analogia entre um Professor Universitário que suspende as suas funções docentes para se dedicar em regime de exclusividade a uma tarefa para o qual foi convidado, com uma equipe de técnicos e funcionários que já fazem parte da própria administração pública, apenas foram requisitados, e um economista que vem de Inglaterra, sempre ligado à banca, armado em sabichão, onde trabalhou uma boa parte da sua vida, apenas para nos entalar, começando logo pela ideia peregrina de cortar salários; todos menos o dele, pelos vistos?
        Claro que não há nenhuma.
        O mesmo se passa com Sérgio Monteiro, “pago a peso de ouro”, para fazer a merda que fez, no rescaldo do extinto BES.
        Miguel Macedo foi absolvido. Nessa medida qualquer avaliação à sua pessoa, neste momento, parece-me abusiva.
        Já no caso da CML, onde Fernando Medina sai claramente chamuscado, por incúria e incompetência dos serviços, cuja responsabilidade política é dele, de facto, haverá alguma analogia entre este caso e, por exemplo, o ensurdecedor silêncio da direita europeia e portuguesa aquando da entrega do exilado político da embaixada do Equador em Londres, de seu nome, Julian Assange, às autoridades britânicas, com o fim único de o extraditar para os EUA? Ou no conflito Israelo Palestiniano?
        Claro que não há!
        Uma coisa é incompetência, outra bem diferente é um acto premeditado de má fé. Ou pior ainda, deduzirmos que os direitos humanos são selectivos, conforme as nossas preferências políticas e étnico raciais.
        Querer ironizar uma república socialista neste país, no dia de Portugal e das Comunidades, só mesmo para quem se alimenta do discurso populista.
        Não subscrevo. É só isso.

  2. Daniel says:

    Que passou-se?!
    Será pinga a mais?…

    • Paulo Franzini says:

      um tinto alentejano e agora uma rakija da Sérvia. Não se está mal e até puxa pela inspiração. Mais uns shots e voto PS.

  3. Paulo Marques says:

    Aguarda-se a deportação para os contentores de Odemira os milhares de cidadãos que ousam criticar que se comemore os 50 anos do fim de um regime com tanto crescimento económico, pouca mortalidade, e crescimento inacreditável da educação. Não se sabe se tais manifestações ainda se espalharão ao dia de Portugal, esse sítio atrasado onde a efeméride só serve para que os cidadãos não se sintam naturalmente europeus plenamente globalizados que aceitem esmolas para pagar monopólios oferecidos à estrangeiros, sobre vigilância interna dos únicos que passam o teste de gente séria, porque uma república séria é uma república das bananas (nem que troque as bananas pelo turismo) . Melhor ainda, só substituí-los pelos iluminados financiados à socapa por Moscovo.
    Esperemos que, pelo menos, sejam capazes de apreciar a beleza musical do hino, independentemente da letra de qualquer uma das versões.

  4. Fernando Manuel Dias de Lemos Rodrigues says:

    Os comentários que aqui leio mostram bem onde já vai a onda de branqueamento da esquerdalhada.

    Quando já não têm argumentos, vêm com os habituais e estafados “Ah, mas e aquele… e aqueloutro”, como se isso justificasse alguma coisa. Basicamente, a lógica é: “Eles fizeram, portanto nós também podemos fazer”.

    Curiosamente (ou talvez não), ao citarem nomes, esquecem-se sempre do corrupto mor, que nos governou com maiorias absolutas, e que está na base de quase tudo o resto que foi citado. Curiosamente esse NUNCA é citado.

    Quanto aos argumentos para “justificar” a escolha feita do “cidadão paineleiro” chucha socratista são no mínimo risíveis, mas mais a pender para o patético. Nem vou dizer mais nada, porque o PS, a geringonça que o apoia e toda a gentalha seguidista que vai deitando lixívia em cima, apesar de tudo FEDEM.

    • Paulo Marques says:

      Não, não justifica, mas põe em perspectiva. Como também põe em perspectiva mencionar que o melhor que a oposição consegue é Passos Coelho e Rio quando perguntam porque é que os portugueses são todos estúpidos.
      Ao menos acerte nos factos, maioria foi uma, na qual a falta de qualidade do candidato adversário para dirigir sequer uma tasca há-de ter alguma coisa também a ver com o assunto.
      E nem sequer faz sentido comparar um académico com aquela coisa da APV, mesmo que se esteja, como eu estou, a borrifar para a opinião dos mesmos.

      • Filipe Bastos says:

        Não, não justifica, mas põe em perspectiva.

        Sim, sim, perspectiva. A sua, a do Naldinho e mais uns quantos é sempre a mesma – a que o Fernando já disse.

        Eles fizeram, portanto nós também podemos fazer. O PS o quê? Olhem ali o PSD! Olhem o Chega! O Bosta, o 44? Olhem o Passos, olhem o Ventura!

        Como dizem os ingleses: look, a squirrel!

        Tudo bem, se fossem só vocês a pagar a mama do paineleiro Adão lambe-cus e restante pandilha xuxa. Mas não são. Sou eu. É esse o problema.

        • Paulo Marques says:

          Sim, para o Filipe, está mal, faça-se, ou não se faça, e o melhor é ninguém governar nem ter qualquer acção política.
          Entretanto, no planeta terra, há as escolhas que há.

  5. Carlos Almeida says:

    “Curiosamente (ou talvez não), ao citarem nomes, esquecem-se sempre do corrupto mor, que nos governou com maiorias absolutas, e que está na base de quase tudo o resto que foi citado. Curiosamente esse NUNCA é citado.”

    O chaparro de Boliqueime tem um nome: CAVACO

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.