Rankings das escolas: 21 públicas nos primeiros 25 lugares

O post original já tem alguns anos, mas por continuar muito actual, justifica-se a repetição.
A nossa Comunicação Social acéfala teima em repetir ano após ano um conjunto de dados que nada diz sobre o ensino em Portugal – como comparar uma escola pública gratuita e universal com outra que selecciona os seus alunos?
Assim, como quem de direito não faz o seu trabalho, o Aventar decidiu elaborar o seu próprio «ranking» das escolas secundárias.
Partindo das Classificações de Exame em cada escola, decidimos acrescentar uma variável sócio-económica e uma outra relacionada com o número de alunos que cada escola levou a exame. Estas variáveis destinam-se a corrigir as assimetrias regionais e económicas que se verificam no nosso país e a dimensão de cada estabelecimento de ensino.
Essas duas variáveis traduzem-se da seguinte forma no nosso «ranking»:

– bonificação de 20 pontos (em 200) para as escolas públicas dos distritos do interior do país;
– bonificação de 10 pontos (em 200) para as escolas públicas dos distritos do litoral do país (excepto Lisboa e Porto)
– bonificação de 10 pontos (em 200) para as escolas privadas do interior do país;
– bonificação de 5 pontos (em 200) por cada 100 exames realizados para todas as escolas.

Tendo em conta estes valores, obviamente subjectivos (mas tão subjectivos como a lista que a comunicação social anualmente publica), o «ranking» do Aventar é o seguinte:

1 – Escola Secundária Alves Martins (PUB, Viseu) – 215,69
2 – Escola Secundária Jaime Moniz (PUB, Madeira) – 196,37
3 – Externato Ribadouro (PRI, Porto) – 183,58
4 – Escola Secundária Garcia de Orta (PUB, Porto) – 182,14
5 – Escola Secundária Carlos Amarante (PUB, Braga) – 181,41
6 – Escola Secundária Gabriel Pereira (PUB, Évora) – 176,25
7 – Escola Secundária Francisco Rodrigues Lobo (PUB, Leiria) – 176,28
8 – Escola Secundária Domingos Sequeira (PUB, Leiria) 174,54
9 – Escola Secundária de S. João do Estoril (PUB, Lisboa) – 172,46
10 – Escola Secundária Eça de Queirós – Póvoa (PUB, Porto) 171,53
11 – Escola Secundária de Raúl Proença (PUB, Leiria) – 171,11
12 – Escola Secundária Vergílio Ferreira (PUB, Lisboa) – 173,56
13 – Escola Secundária Infanta D. Maria (PUB, Coimbra) 171,69
14 – Escola Secundária Leal da Câmara – Sintra (PUB, Lisboa) – 171,10
15 – Escola Secundária Santa Maria de Sintra – Sintra (PUB, Lisboa) – 170,84
16 – Escola Secundária D. Maria II (PUB, Braga) – 170, 20
17 – Colégio Nossa Senhora do Rosário (PRI, Porto) – 169,83
18 – Escola Secundária de José Gomes Ferreira (PUB, Lisboa) – 168,78
19 – Escola Secundária Dr. Ginestal Machado (PUB, Santarém) – 167,17
20 – Escola Secundária Sebastião e Silva – Oeiras (PUB, Lisboa) 165,40
21 – Escola Secundária Poeta António Aleixo – Portimão (PUB, Faro) – 164,04
22 – Escola Secundária Camilo Castelo Branco (PUB, Vila REal) – 165,16
23 – Colégio Luso-Francês (PRI, Porto) – 163,17
24 – Escola Secundária da Amadora (PUB, Lisboa) – 162,97
25 – Escola Salesiana do Estoril (PRI, Lisboa) – 162,51

Não era difícil fazer algo assim. Mas dava trabalho, não é? E não servia os interesses de quem quer destruir a Escola Pública.

Comments

  1. Joana Quelhas says:

    Não é necessário destruir a escola pública, com a mentalidade centralizadora e socializante com que é gerida , com ideias idênticas às deste post (resoluções de secretaria) , ela auto destrói-se.

    Joana Quelhas

  2. Pimba! says:

    Seria interessante se só existisse uma bonificação de 20 pontos por cada 100 exames realizados para todas as escolas.
    Se calhar seriam 25 PUB /25 primeiros lugares!

    A minha está em 19.o! Viva a ESGM-STR! Top20!

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.