Mundial de Futebol ameaçado!

O racismo espreita agora com a morte do líder da extrema direita branca que foi ontem a enterrar. E não escolhe povos, nem cores, nem países. Durante muitos anos os brancos num país africano de maioria negra, constituiram o “apartheid” como política, afastando os negros da governação, da justiça social e da sociedade. Hoje assistimos ao contrário, são os negros que dominam o poder e segregam a população branca, que constitui 10% dos 49 milhões de pessoas que habitam o país.

O Mundial de Futebol,  que decorre no próximo mês de Junho, na África do Sul, desperta velhos ódios que Mandela apaziguou mas não resolveu.