Morreu Nelson Mandela

Descansa em PAZ, Homem BOM!

Já Sei Quem É O Campeão do Mundo de Futebol de 2010

Não é preciso ser-se adivinho para descobrir quem vai ganhar o Campeonato do Mundo de Futebol da África do Sul.

Principalmente agora que poucas equipas faltam. Estamos quase no fim.

Há estudos para tudo e mais alguma coisinha.

Há ciências que nos ajudam a descobrir o futuro.

Uma delas é a [Read more…]

Da vuvuzela e do massacre dos ouvidos

Nunca fui grande fã de filmes de terror. Sobretudo daqueles onde são aplicadas grandes quantidades de corante vermelho, onde há corpos cortados aos pedaços e zombies comedores de massa encefálica. Não pelo nojo perante a visão de sangue fictício mas porque, por norma, as fitas têm argumentos insossos, apresentando uma sucessão de cenas de carnificina com o intuito de impressionar cada vez mais.
Mas foi de um filme de terror deste género que me lembrei hoje quando fiquei a saber que uma vuvuzela faz mais ruído que uma serra eléctrica. A corneta, soprada à maneira, vai a uns simpáticos 127 decibéis. Está ao nível, por exemplo, da descolagem de um avião. A tristonha serra eléctrica não passa de uns míseros 100 decibéis.

Na primeira metade da década de 1970, o realizador Tobe Hooper contou que teve a ideia para o filme Massacre no Texas quando estava na área de mecânica de uma loja cheia. Pensava numa forma de fugir da multidão quando encontrou, com o olhar, as serras eléctricas…. The Texas Chainsaw Massacre foi lançado em 1974 e tornou-se um clássico do terror, mesmo que uma parte da audiência não tenha chegado ao final dos 90 minutos de duração.

Tanto tempo como um jogo de futebol. Esperemos, pois, que este Mundial não se transforme num South African Vuvuzela Massacre.

Como Se Fora Um Conto – A Srª Maria, o Sr Manuel, e o Orgulho de se Ser Português

A srª Maria e o sr Manuel casaram-se em 2008 entre o Natal e o Ano-Novo. Para ela o primeiro casamento, tardio, pois que quase na casa dos cinquenta anos. Para ele uma repetição.

A srª Maria tem formação em economia e é CEO de um banco, e o sr Manuel foi Ministro das Finanças e é uma pessoa muito importante num partido político, ambos da África do Sul.

A srª Maria é uma das mulheres mais influentes do Mundo, segundo uma revista importante, a Fortune. Diz-se por lá até, que é a nona mulher mais influente do planeta.

Para esta crónica o sr Manuel deixa aqui de ter interesse. Não é Português nem nasceu em Portugal. É uma pessoa que não nos diz nada seja a que título for. As suas relações sanguíneas e familiares com o nosso País, são nulas. Só foi aqui falado pelo peculiar nome, que faria lembrar um qualquer ancestral lusitano, e pelo seu casamento com a srª Maria

Para esta crónica a srª Maria continua a ter interesse. Não é Portuguesa mas nasceu em Portugal, na capital do que um dia foi um Império. [Read more…]

Mundial de Futebol ameaçado!

O racismo espreita agora com a morte do líder da extrema direita branca que foi ontem a enterrar. E não escolhe povos, nem cores, nem países. Durante muitos anos os brancos num país africano de maioria negra, constituiram o “apartheid” como política, afastando os negros da governação, da justiça social e da sociedade. Hoje assistimos ao contrário, são os negros que dominam o poder e segregam a população branca, que constitui 10% dos 49 milhões de pessoas que habitam o país.

O Mundial de Futebol,  que decorre no próximo mês de Junho, na África do Sul, desperta velhos ódios que Mandela apaziguou mas não resolveu.

Mundial de Futebol – fogo posto ?

Organizar o Mundial de Futebol é sempre um sonho para qualquer país. Milhões de pessoas em todo o mundo estarão concentrados no campeonato e durante um mês o país vai ter a maior montra de visibilidade a que um país pode aspirar. E antes e depois irá falar-se na África do Sul.

Já se começou a falar e pela  pior razão, o assassínio de Eugene Terre ‘Blanche pode desencadear uma onda de violência durante o Mundial, os brancos podem estar tentados a vingar esta morte . Julius Malema, líder das Juventudes do Congresso Nacional Africano, incita os negros com “morte ao boer” os fazendeiros brancos, e não é travado pelo  Presidente do país Jacob Zuma que o incita afirmando que vai “ser um futuro grande líder”.

Entretanto, Helen Zille, líder do Partido de Oposição Branca, Aliança Democrática, já apelou à calma, o que mostra bem que a situação pode estar fora de controlo das autoridades. Em meio urbano, com muitos milhares de visitantes, é fácil fazer explodir um autocarro ou colocar uma bomba num estádio cheio com uma multidão de 60 000 pessoas.

Nelson Mandela já não tem idade e força para manter ” a nação arco- íris” no caminho da justiça social e da integração racial.

Mandela (Memória descritiva)

Mandela e Graça Machel durante a homenagem ontem prestada na Cidade do Cabo.

Ontem, 11 de Fevereiro, realizou-se na Cidade do Cabo uma homenagem a Nelson Mandela, na passagem do 20º aniversário da sua libertação após 27 anos de prisão. Sorridente, acompanhado pela esposa, Graça Machel, Mandela esteve no Parlamento, onde ouviu o discurso proferido pelo actual presidente da África do Sul, Jacob Zuma.

O «tata» (avô), como carinhosamente o tratam os sul-africanos, sentou-se na última fila da galeria de convidados e seguiu com atenção as palavras de Zuma, que ia lendo em folhas que tinham sido distribuídas. Com 91 anos, o primeiro presidente negro do país, terá feito um grande esforço para assistir à homenagem, pois a sua saúde debilitada pela idade não lhe tem permitido sair da residência. Desde que, há quase dez anos, se retirou da vida política, raramente aparece em público.

Destacadas figuras do ANC (Congresso Nacional Africano), o partido de Mandela, com alguns dos seus companheiros de luta contra o apartheid, festejaram a libertação sem a presença do homenageado. Milhares de pessoas, correspondendo à convocação do ANC, percorreram os mesmos 500 metros que, em 11 de Fevereiro de 1990, Mandela caminhou nos seus primeiros momentos de liberdade , em frente à prisão, saudando os seus seguidores.

Jacob Zuma, no seu discurso, prometeu antecipar a idade da reforma, para reduzir a pobreza, a desigualdade e o desemprego juvenil no país. «Este ano de 2010, será um ano de acção». Zuma atravessa um momento difícil, pois o facto de ter concebido um vigésimo filho, fruto de uma relação extra-conjugal, a meio de uma campanha oficial contra a SIDA e contra a multiplicidade de parceiros sexuais, causou polémica e mesmo algum escândalo no país. [Read more…]

FUTaventar: África Minha

Aí está o sorteio da Copa!

 

Brasil, Coreia do Norte e Costa do Marfim.

 

Aqui e de momento só me ocorrem os tracadilhos fáceis entre a nacionalidade do Liedson, as dificuldades do Luisão e a angústia nas marcações do Carvalho ao Drogba…

Mas, deixo isso para o Twitter.

Por agora um pedido aos senhores da Comunicação Social:

não me venham com as referências a 66, ao Brasil, a lesão do Pelé, os 3-5 contra os coreanos… Please… não há paciência, ok?

 

Nota de rodapé: os fãs da Democrática República da Coreia do Norte, tão presentes na Soeiro Pereira Gomes vão torcer pelo Lula ou por esse ENORME líder, o Pai KIM!

Passaporte carimbado

Portugal precisou de sofrer para chegar à fase final de uma grande competição, como acontece quase sempre. Desta vez foi mesmo preciso esperar até aos jogos decisivos para ver uma equipa com garra, vontade, determinação e querer. Pelo menos, chegou a tempo.

 

É, claro, um triunfo para Carlos Queiroz, sempre tão pouco acarinhado neste nosso cantinho. Fica o sabor a pouco de uma vitória que poderia e deveria ter sido mais expressiva.

 

Fica ainda mais uma vergonha para a multinacional que é a FIFA, que, mais uma vez, não soube proteger o seu estatuto social, defender o negócio do futebol. A FIFA é uma empresa e como todas as empresas deve lutar por ter as melhores condições de trabalho para os seus ‘funcionários’. Mais uma vez não fez isso. Autorizar um jogo de futebol internacional naquele relvado é criminoso. Creio que em Portugal não deve haver muitos recintos de jogo, mesmo nos distritais, com um piso tão mão como aquele.

 

Os militares portugueses vao à bola

Hoje de manhã, ouvi na TSF uma alta patente do Exército português, destacado na Bósnia, a dizer que gostava muito que Portugal jogasse contra a Bósnia no «play-off» de acesso ao Mundial da África do Sul e que fazia questão de receber os jogadores no seu quartel-general.

Nem de propósito, a Bósnia vai ser mesmo o adversário de Portugal. Presumivelmente, porque nestas coisas nunca se sabe, era o melhor adversário que a nossa Selecção podia encontrar, juntamente com a Eslovénia.

Estamos a uma distância muito curta de chegar ao Mundial. Acredito que vamos estar lá, por mais que Scolari peça à Senhora do Caravaggio para que tal não aconteça.