Sem periscópio não se vê o embuste…

Os submarinos foram comprados sem que o contrato que articulava a compra com as contrapartidas fosse assinado. Este contrato, segundo Santos Silva, foi preparado e autorizado pelo Governo de Guterres mas desapareceu com a assinatura do contrato de compra no governo de Durão/Portas. Este contrato de articulação entre a compra e as contrapartidas ia permitir o cumprimento das contrapartidas e a sua fiscalização.

Atado de pés e mãos, Santos Silva diz-se impotente quanto à possibilidade de renegociar os submarinos!