João Lobo Antunes

joao_lobo_antunes_publico_pedro_cunha

© Pedro Cunha/Público

Luís Novais

Tinha consultório numa clínica privada de Lisboa. Um dia apareci-lhe lá, com o meu filho de 7 anos por uma mão e umas placas na outra. Viu-as e confirmou que sim, que tinha de ser operado. E disse que o operava, “mas não aqui na clínica, no Santa Maria”. Desde esse dia que entendi o significado deste título: “O neurocirurgião da tradição humanista”. Obrigado e bom descanso, somos dos que não o esqueceremos.

Um neurocretino

Ou um Lobo Antunes que veste a pele de cordeiro e sai revisionista.

Hoje

Miguel Esteves Cardoso é desconcertante, sobretudo quando escreve sobre a sua mulher. Hoje, 2 de Maio, li a sua crónica «É Hoje» e já não me apeteceu ler mais nada: vão tirar o maldito tumor que Maria João tem no cérebro “sob o olhar de João Lobo Antunes. É a minha Maria João inteira que eles têm de ter na cabeça, nos olhos e nos dedos das mãos. É graças a médicos e cirurgiões que ela está viva. Será graças a eles que ela não morrerá”. [Read more…]

O Health Cluster Portugal!

De vez em quando, muito de vez em quando, aí cai uma boa notícia. Desta vez é o Prof Lobo Antunes, neurocirurgião, que em entrevista à VISÃO nos fala do cluster da saúde de que é vice-presidente.

“É uma iniciativa nortenha sobretudo do Dr. Luis Portela (Presidente da Bial) e permite congregar vários parceiros: laboratórios de investigação, indústria farmacêutica e de instrumentos, grandes hospitais, universidades. É uma plataforma que beneficia todos. Daí que suscite grande expectativa.”

E isto funciona como? “Por exemplo, quando um laboratório tem em curso um projecto, pode interessar a uma empresa saber que há um grupo a investigar nessa área. Estabelecemos pontes para que a ciência passe a ser aplicada, como nos casos de novos produtos ou medicamentos. Destes saberes e interesses economios diferentes podem criar-se mais – valias para o País.”

Vale a pena lembrar a cientista Elvira Fortunato que ganhou o mais elevado prémio europeu da ciência o ” European Research Council” que distinguiu o seu trabalho na electrónica transparente e em Dezembro recebeu o maior prémio dos US na categoria de investigação na área do “paper-e”. É directora de investigação na UNL. Pois esta fantástica investigadora não conseguiu encontrar entre os nossos empresários e gestores quem se interessasse pelas suas inovações, estando uma grande empresa Brasileira a desenvolver industrialmente um dos seus produtos.

É mais fácil ganhar dinheiro em monopólio e no mercado interno dos serviços e à sombra do Estado!