O super-homem

Nuno Ferreira foi acusado de tentativa de agressão a um segurança de Relvas. Eram três. Nuno Ferreira ia para o seu quarto. Desarmado.

Diálogos prováveis


e improváveis.

roubado no facebook

Nuno Ferreira, o herói nacional que anda a pé, “tenta insultar” o Relvas e vai preso

Duas reportagens televisivas (quase decentes, “tentou insultar” fica para o anedotário) sobre o caso do homem que disse à anedota Relvas:

Bem-vindo excelentíssimo sr. dr. Miguel Relvas, Angola gosta do senhor doutor

a anedota não achou piada nenhuma,  e Nuno Ferreira acabou agredido e algemado numa esquadra do Faial.

O ainda ministro Miguel Relvas não o conhecia de lado nenhum. Passou a conhecer.

Jornalismo bóbó fase II

Já chegaram ao “jornalista nega tentativa de agressão“. Investigar o mais simples é para quando?

Relvas agride a inteligência e os jornais ajudam

Nuno Ferreira, jornalista, percorre Portugal a pé. Os Açores fazem parte de Portugal, e até ontem eram o seu percurso. Estava instalado no hotel onde Miguel Relvas e seus capangas pernoitaram. Tinha de passar à porta do quarto do ministro para entrar no seu. Em circunstâncias por apurar foi detido pelos capangas.

O resto, o que anda por jornais que nem os seus antigos colaboradores respeitam, é pura mentira: basta confrontar o que vai publicando no Facebook com  uma mirabolante teoria de perseguição que sem pejo espalham. Se insultou o licenciado, prendam o país.

Tenham vergonha, Público e Expresso. Não digo os jornais, mas quem escreveu e repete tretas que uma simples pesquisa na net permitia no mínimo questionar.