O Ministério dos Juros


A ideia de encolher as pastas governamentais tinha uma explicação; temos dois ministérios sombra: o das privatizações e este, o dos juros da dívida, o verdadeiro pai da crise, gerido por essa entidade mítica chamada mercados e pela troika e o bom dinheiro de que nos vai espoliando.

É um ministério zoológico, abutre, e bíblico, usurário, a especulação financeira com toda a sua ganância desmesurada custando-nos mais do que a educação e pouco menos que a saúde.

Uns dirão, com fé e ideologia, que os tais mercados, coitadinhos, na sua pureza angélica só emprestam com juros assim porque havia um risco elevado de não pagarmos; a esses respondo que assim é que não pagamos.

fonte: Público

O PEC já não sei quantos explicado a quem não sabe fazer contas

Como é óbvio só saberemos o tamanho exacto do golpe lá para 15 de Outubro. Tudo em nome de uma coisa tão simples como isto: pagar juros usurários, recapitalizar o capital financeiro internacional que se entalou em 2008.

Dizem que é a dívida. É sim senhor, mas no meu caso lamento muito mas não tenho nada a ver com tal assunto: nunca votei CDS, PSD ou PS e muito menos me abstive.