A namorada difícil

image

© Felizardo

Merkel elogiou Passos Coelho numa conferência de imprensa conjunta com António Costa. Antes, quando se encontrou com Passos Coelho pela primeira vez, Merkel elogiara Sócrates. Suspeita-se que a Bundeskanzlerin é como as namoradas difíceis, que só dizem bem do anterior namorado.  (O crédito da piada vai para Pedro Mexia,  no último programa Governo Sombra).

Mexia alive

O Governo Sombra hoje, ao vivo na Casa da Música, mostrou-nos, mais uma vez, a versão de Pedro Mexia frente a uma assistência. Transforma-se. Evidencia a sua face mais agressiva de homem de direita o que, em si, nada tem de especial; está no seu direito. Mas precisa de ser tão básico e vulgar nas suas falas e dichotes políticos – sem piada, o que é o pecado maior neste tipo de programas? Que diabo, ainda há quem se lembre que aquele é o poeta e escritor Pedro Mexia. Não brilhará, provavelmente, na história da literatura, mas não faria mal em cuidar da consideração que para si ganhou. Até já é, desde o 10 de Junho, comendador! Não vou aqui discutir ( se é que se pode por a questão nestes termos) se há ou não poesia política – desculpem-me a omissão, Brecht, Aragon, Mayakovsky, Sophia e todos e todos…-, mas tentar demonstrá-lo com aquela quadrinha que ouvimos é simplesmente imbecil. Para não falar nas surpreendentes referências bolsadas durante todo o programa. Você não tem piada, Pedro Mexia, sobretudo quando o põem à frente de uma assistência a qual, valha a verdade, não lhe atribuiu a cumplicidade que nela procurou. Mexia ao vivo? Se queres conhecer o vilão…