Sócrates, Terre" Blanche e "imoralidades"

Um primeiro ministro tem que ter um passado impoluto? Tem que ter, pelo menos, um passado claro e sem grandes manchas. Sócrates, o primeiro ministro português, tem muitas zonas sombrias no seu passado e algumas manchas. Agora, o Público divulga que assinou 21 projectos de casas quando estava em regime de dedicação exclusiva na AR. Chico-espertismo e desonestidade são dois epítetos possíveis. O gabinete de Sócrates desmente, mas é mais uma mancha no percurso de um especialista em deixar rabos de palha. E uma vergonha. Segundo o jornal, a Câmara da Guarda afastou-o nos anos 90 da direcção de obras e repreendeu-o por desleixo profissional.

A morte de Terre” Blanche, o fazendeiro que se inspirou em Napoleão e Hitler, ameaça aumentar os conflitos raciais na África do Sul e incendiar o país. A morte violenta de um homem violento a espalhar ainda mais violência e morte.

O FCP juntou-se ao Benfica nas “goleadas imorais (sim, as goleadas sucessivas são imorais e só um treinador sem um mínimo de tacto as promove) viraram os adeptos dos pequenos clubes contra o SLB”, segundo um comentário, aqui no Aventar. Pois é, nem sempre é fácil resistir a uma imoralidadezinha. Ainda bem para Jesus. Será que os pequenos também se vão virar contra o grande FCP?

Burn in hell, Terre' Blanche!

De um nazi, racista como todos, que durante toda a vida lutou contra o fim do «Apartheid», só se pode dizer que perderam-se apenas as que cairam no chão. Porque a vida humana, neste caso concreto, não tem mesmo qualquer valor.