Cristãos Violentos

Eu já li a Bíblia inteira muitas vezes. Tudo que aprendi sobre Jesus foi lendo sobre ele.

Em uma das passagens sobre Jesus, um dos seguidores (Pedro) pega uma espada e fere um homem que estava lá para pegá-lo.

A violência foi relatada nos quatro Evangelhos (João 18:10-11, Mateus 26:51; Marcos 14:47 e Lucas 22:49-51)

Os detalhes são vários pontos de vista mas em todos Jesus cura o homem ferido. No livro de Mateus a versão que mais admirei:

52 – “Então Jesus lhe disse: Embainha a tua espada; pois todos os que tomam a espada, morrerão à espada”.

Hoje nas eleições brasileiras vejo “cristãos” fazendo o símbolo da arma como símbolo de intenção de voto e decretando a morte alheia. Respiro fundo e penso naquele Jesus.

Jesus Cristo Mc Donald

cristo_fast_food_braga

É em Braga, claro. A Cidade Autenticamente única.
Dificilmente poderia ser noutro lado: a poucos dias das Inaugurações, continuam as Eleições com a presença de vários membros do poder secular local e, precisamente por se tratar de Braga, a benção da Santa Madre Igreja de Braga.
Sabemos que JC era apreciador de bom vinho, não ía lá com qualquer zurrapa. Mas não faço eu ideia se seria apreciador de um hamburguer regado com água benta.
Foto devida sacada do FB do vereador do Ambiente que não responde a emails, o Altino Bessa.

Deus apresentou queixa?

Russo está a ser julgado por negar a existência de Deus.

Bendito o cartaz…

…e o fruto do seu ventre, Nuno Melo.

O cartaz que salvou a vida de um sapo (aquele que a direita quase engoliu)

dilbert pie chart

O cartaz do BE foi um erro de estratégia política inacreditável. Não por ter sido humor barato, não por ser um toma-cavaco-para-aprenderes, não por ofender algumas pessoas. Poderá ser um erro por todas estas razões, mas, quanto a mim, o Bloco fez um enorme favor à direita.

[Read more…]

E é assim que deve ser, disse o Senhor

Viviane e Samira tinham um pai e uma mãe.

O seu pai era duas pessoas

O seu pai era duas pessoas —

Um velho chamado José, que era carpinteiro,

E que não era pai dele;

E o outro pai era uma pomba estúpida,

A única pomba feia do mundo

Porque não era do mundo nem era pomba.

E a sua mãe não tinha amado antes de o ter.

                                                     Alberto Caeiro

Confesso que não tenho problemas com humor. Quando se trata de rir, não tenho nada sagrado. Consigo rir até daquilo que me revolta: acho imensa piada a Sócrates, a Passos Coelho e até a Cavaco Silva, por exemplo, mesmo sabendo que são três dos grandes problemas do país.

O cartaz do Bloco de Esquerda está a dar que falar e ainda bem, que a vida não pode ser só foras-de-jogo mal assinalados ou penalties por marcar. A piada sobre a dupla paternidade de Jesus não é das piores, mas já vi melhores. No que respeita a humor sobre Cristo ou sobre religião, é difícil sequer alguém aproximar-se de  A Vida de Brian ou do poema de Caeiro de que retirei um excerto para servir de epígrafe a este texto.

Felizmente, vivemos num país em que a liberdade de expressão ainda vai reinando, o que permitiu a muitos comentar o cartaz. Bom sinal. [Read more…]

Afinal, havia outro

adoção2

Há uns tempos, disse que as aspas eram matéria muito interessante. Efectivamente, ontem, as aspas teriam sido importantes. Se nos cartazes (sim, há dois) do Bloco de Esquerda houvesse aspas antes de ‘discriminação’ e depois de ‘adoção’, hoje estaria a apoiar o texto dos cartazes, embora considerasse estranha esta ilustração.

Isto é,

Parlamento termina “discriminação na lei da adoção”

obteria o meu aplauso, porque “discriminação na lei da adoção” e “discriminação na lei da adução” grafemicamente, como sabemos, correspondem exactamente ao mesmo, ou seja, são incompreensíveis.

Contudo, perante a ausência das aspas quer no cartaz da polémica quer nestoutro a quem aparentemente ninguém liga

bloco2

e porque hoje é sexta, digo-vos que estes cartazes têm a mesma qualidade do Diário da República desde Janeiro de 2012.

dre2622016

Desejo-vos um óptimo fim-de-semana.

Assunção Cristas critica colegas de governo

“Inspirei-me em Jesus, que nunca teve medo de se meter com gente pouco recomendável”

Cavaco vai falar às 20h

Confirma-se que estava à espera que Jesus ganhasse um jogo na Europa para falar. Tem a palavra o Skenderbeu.

Cardozo e Jesus

Aos beijos!

Prioridades

jesus manchester

F.C. Porto – Benfica, jogo de alta tecnologia.

Sábado no Dragão. Futebol de alta tecnologia. Jesus mudará o ‘chip’. Vítor Pereira usará o ‘Simplex’. O árbitro o ‘Magalhães’. País avançado, o nosso.

Jesus é castigado após a visita do Magos

A criança não se comportou devidamente perante os sábios. Mordeu o nariz ao Gaspar, que lhe segurava com dois dedos uma bochecha enquanto fazia: Buubuu, pausadamente, acrescentando, muito depressa para os seu ritmo habitual:

– Lindo menino, é pena não ter escalão familiar para usufruir do abono de família…

E assim Jesus experimentou de sua mãe as primeiras palmadas.

max ernestMax Ernst: A Virgem bendita castigando o menino perante três testemunhas: André Breton, Paul Éluard e o artista

«Pão para todos»

Já disse aqui que gosto de algumas crónicas de Frei Bento Domingues. Transcrevo uma passagem interessante e sublinho ideias tal como faço no jornal de papel:

Jesus não alinhou nem com o regime de austeridade de João Baptista, nem com o estilo de vida do rico avarento. Gostava da vida, de comer e de beber, como toda a gente que tenha os sentidos bem apurados. Até lhe chamaram glutão e beberrão (Lc.7 e 16). Não suportava ver uns à mesa e outros à porta. Era a partir dos excluídos que encarava a transformação da sociedade (Público, 29/7).

 Jesus  – quanto mais não seja, enquanto figura histórica para a maioria – devia ser um exemplo para os políticos.

 

Saudades de Cerejeira

Posso gostar mais ou menos ou nada das opiniões emitidas por clérigos e afins, mas não gostaria de viver numa sociedade em que estivessem proibidos de falar. Por outro lado, as generalizações são sempre injustas, é certo, mas a História da Igreja Católica contém demasiados episódios de ligações a poderes opressivos ou de práticas sinistras, com torturas físicas e psicológicas incluídas.

De braço dado com o Estado Novo, a Igreja portuguesa do século XX participou em várias indignidades, quanto mais não fosse por omissão. A mesma instituição que nunca perdeu tempo a criticar as ditaduras de esquerda incitava os fiéis a acatar mansamente a miséria e a opressão. [Read more…]

Saúde: Jesus recorre ao privado

Devido a problemas de saúde eventualmente causados pelo excesso de trabalho, e apesar da omnipotência do progenitor, Jesus viu-se obrigado a fazer uma TAC. Face à sua condição de Filho de Deus, seria natural que tivesse recorrido aos serviços de saúde disponibilizados pelo Grupo Espírito Santo, mas acabou por optar pela Católica, o que lhe valeu acusações de favorecimento por parte de sectores ligados à Igreja Protestante. António José Seguro lamentou que Jesus não se tenha dirigido a um hospital público.

Santos da Igreja podem ser despedidos

As dificuldades financeiras da Igreja estão a lançar o pânico entre alguns santos, especialmente os que foram beatificados há mais tempo. Jesus, o CEO do Céu, terá declarado que “os santos mais antigos não souberam requalificar-se, acomodaram-se, viveram acima das suas possibilidades e, assim, nem Deus lhes pode valer.” Foi possível apurar que, na melhor das hipóteses, alguns desses santos poderão estar sujeitos à mobilidade, podendo ser obrigados a ser padroeiros de áreas inferiores. Santo António será um deles, face ao decréscimo de casamentos, e o próprio São Bento, tendo em conta a situação da Europa, está em maus lençóis.

Hoje dá na net: Paixão de Cristo (Mel Gibson)

A “Paixão de Cristo” é um filme de 2004 realizado por Mel Gibson.

Em inglês, com legendas.

(Se preferirem uma versão com mais qualidade, está disponível, mas sem legendas)

Tentou adicionar Deus e usava o chat para falar com Jesus

 

Freira espanhola expulsa de convento por causa do Facebook

Ao que o Aventar conseguiu apurar, a irmã Maria Jesús Galán terá sido expulsa do convento por ter insistido em adicionar Deus como amigo no Facebook, sem ter pedido autorização ao Bispo. Para além disso, terá sido acusada de usar o chat para falar com Jesus. A freira toledana admitiu a primeira acusação, reconhecendo que se terá deixado arrastar pelo fervor religioso. De qualquer modo, segundo se sabe, Deus já terá ultrapassado o número limite de amigos permitido. No que respeita às conversas com Jesus, o Aventar soube que, afinal, se tratava do actual treinador do Benfica, que terá procurado que a religiosa intercedesse para impedir que Hulk voltasse a humilhar o clube da Luz.

Momentos gloriosos do jornalismo, 1: a capa d’O Record de hoje foi publicada em Julho

Roberto, Deus, Jesus, A Bola e os burros do presépio

“Deus mandou mais que Jesus”, diz hoje o jornal A Bola, só porque Roberto defendeu uma grande-penalidade no jogo entre o Benfica e o poderoso Vitória de Setúbal, ontem.

Do jornal oficial do Benfica não se espera grande coisa (ia-me saindo ‘grande merda’) mas esperava-se um pouco de contenção e de vergonha. Há uns dias estavam a crucificar o guarda-redes por causa dos ‘frangos’, hoje, porque defendeu um penalti depois de ter começado o jogo no banco, estão a coloca-lo como o espírito santo que iluminou o caminho de Jesus na obtenção dos primeiros três pontos.

Será que o jornal quer dizer que Deus protegeu Roberto e provocou a sua reabilitação no altar da catedral? Se assim é, Jesus levou uma reprimenda do pai por não ter colocado o jogador a titular? E isto faz do Vitória de Setúbal o quê? O exército de Satanás?

E o jornal A Bola e o brilhante autor do título são os burros do presépio? Espero que não, é que tenho muito respeito pelos burros.

PlayBoy manhoso…

O Ricardo Santos Pinto colocou um poste sobre a capa da revista Playboy que mostra uma figura (Jesus) debruçando-se sobre uma mulher desnuda. À volta uns títulos anunciando a morte e a obra de Saramago. A casa mãe da revista não gostou e Ricardo vê nisso alguma serôdia hipocrisia.

Não leio a questão assim, talvez devido à minha profissão, acho que tudo se resume ao negócio. E qual é o negócio da Playboy? É uma revista com uma bela aparência, com belas fotos de mulheres nuas, lindas de morrer, e com umas entrevistas às próprias que não aquecem nem arrefecem. É assim há 50 anos, e quem compra a revista sabe ao que vai, as mulheres que são fotografadas também e quem a edita, ganha milhões. Tudo transparente!

O Tuga, manhoso, não está com meias medidas, coloca Cristo e Saramago na capa  e, a partir daí, faz de conta que vai analizar a polémica que sempre envolveu Saramago e a Bíblia.  Quer dizer, está a vender gato por lebre, porque quem compra a PlayBoy sabe que o que encontra na revista são fotos de mulheres nuas, é esse o negócio!

Nos EU, bem ao mal (não é o que está em discussão) há negócios que ganham dinheiro a médio/longo prazo, cá no burgo a visão é a do curto prazo, sacar depressa e depois logo se vê, destrói-se um negócio num ápice, assim acabe o negócio e o empresário fique com os bolsos cheios de massa. Clientes, trabalhadores, fornecedores, para não falar de ética nos negócios, é coisa que não existe.

É por haver este respeito pelo negócio, pelos princípios que são aceites por todos, que as empresas onde há mercados competitivos, duram dezenas de anos, mudando sempre que necessário, mas sem truques manhosos que tiram credibilidade e confiança ao negócio.

Se eu fosse o gestor do negócio, o inventor desta capa “já tinha ido de patins”!

Jesus, o Papa Portista e os Pecados Capitais

O problema era de cariz religioso e resumia-se numa pergunta: Pode haver dois papas ao mesmo tempo na mesma cidade?

– Pode – diziam no Porto – nós temos o nosso papa, o Papa Portista.

– É um papa de pacotilha. – diziam outros.

Para resolver o diferendo, e porque os apoiantes de cada lado eram muitos, escolheu-se o estádio do Dragão, que se encheu de mirones.

De Lisboa vieram Jesus e seus pupilos, entre os quais o Anjo de Maria. No Porto encontravam-se já o dito Papa Portista, o seu braço direito Jesu(aldo) e respectivas tropas.

O Papa Portista instalou-se no camarote VIP começando por incorrer no seu primeiro pecado capital: a soberba.

Jesus preferiu misturar-se com os homens e sentou-se mais abaixo, num banco junto ao relvado.

Para manter o simbolismo do acto, o juiz foi escolhido em função de uma virtude espiritual: a Benquerença.

Os apoiantes das duas facções manifestavam-se ruidosamente, nem sempre fazendo jus ao nome do juiz.

Benquerença, chegando a hora marcada, autorizou que se começassem a exibir argumentos canónicos.

Perante a argumentação opositora, e não sendo o momento adequado para negar revelações, o Papa Portista resvalava disfarçadamente para outro pecado capital: a ira. [Read more…]

One million euros, Jesus?

Os dinheiros investidos no futebol, dos estádios às remunerações de jogadores, treinadores e dirigentes, transformaram-se em tamanha afronta que levaram a alhear-me do chamado desporto-rei. Verdade se diga que, pelo sórdido amor das claques à violência, também perdeu para mim o estatuto de espectáculo competitivo saudável, de prazer colectivo.

Por mera coincidência, a última semana ofereceu-me duas notícias futebolísticas agradáveis. A primeira refere-se à impossibilidade de Jesus ser premiado com um milhão de euros pela vitória na Liga Europa – ver jornal “i”: One million euros, Jesus? No, Anfield Road said. A segunda notícia foi a derrota da equipa mais cara do planeta, o Real Madrid, no Santiago Bernabeu, por 2-0 diante do Barcelona. Ambas são derrotas de dinheiros imerecidos, como seriam as do Liverpool e do Barcelona. Só que, infelizmente, não poderiam ter perdido os quatro em simultâneo.

Sei que muito, muito, muito mais havia de suceder para que os investimentos no futebol fossem relativizados tendo em conta os problemas sociais existentes – Portugal, segundo Eurostat, tem 18% de pobres entre a sua população; por sua vez, Espanha conta com 20% de taxa de desemprego.

A própria África do Sul, ainda que a realização do ‘Mundial de 2010’ esteja ameaçada politicamente, teria, com toda a certeza, outras prioridades no investimento em infra-estruturas sociais e económicas à frente do futebol. Como, de resto, sucedeu com Portugal no ‘Europeu de 2004’, com os famigerados dez estádios.

Gostar de futebol sim, mas vamos com calma.

Sócrates, Terre" Blanche e "imoralidades"

Um primeiro ministro tem que ter um passado impoluto? Tem que ter, pelo menos, um passado claro e sem grandes manchas. Sócrates, o primeiro ministro português, tem muitas zonas sombrias no seu passado e algumas manchas. Agora, o Público divulga que assinou 21 projectos de casas quando estava em regime de dedicação exclusiva na AR. Chico-espertismo e desonestidade são dois epítetos possíveis. O gabinete de Sócrates desmente, mas é mais uma mancha no percurso de um especialista em deixar rabos de palha. E uma vergonha. Segundo o jornal, a Câmara da Guarda afastou-o nos anos 90 da direcção de obras e repreendeu-o por desleixo profissional.

A morte de Terre” Blanche, o fazendeiro que se inspirou em Napoleão e Hitler, ameaça aumentar os conflitos raciais na África do Sul e incendiar o país. A morte violenta de um homem violento a espalhar ainda mais violência e morte.

O FCP juntou-se ao Benfica nas “goleadas imorais (sim, as goleadas sucessivas são imorais e só um treinador sem um mínimo de tacto as promove) viraram os adeptos dos pequenos clubes contra o SLB”, segundo um comentário, aqui no Aventar. Pois é, nem sempre é fácil resistir a uma imoralidadezinha. Ainda bem para Jesus. Será que os pequenos também se vão virar contra o grande FCP?

Jesus volta à Sé de Braga

Jorge Jesus encontrou-se hoje com o Presidente do Clube Minhoto, com o Presidente da Câmara e com o Arcebispo de Braga para reinvindicar a medalha correspondente ao 2º lugar alcançado pelo clube da cidade no campeonato  nacional.

Segundo Jesus, não só escolheu os 15 melhores jogadores da equipa, como o sistema de jogo é dele, e derrotou o Dragão, permitindo assim, que o Sporting de Braga alcançasse o segundo lugar.

As entidades ficaram de dar uma resposta.

Dia do Pai: por um novo Patrono

São José com Jesus nos braços, pelo pintor barroco italiano Guido Reni (1575-1642)

O Dia de São José, foi o escolhido para se comemorar o Dia do Pai.

Naquele tempo, José defrontou-se com uma Maria grávida e dela se afastou. Mas Deus, pela mensagem de um anjo, disse-lhe que ele fora o eleito para esposo de Maria e pai de Jesus.  O mesmo anjo terá assegurado a José que o filho que Maria trazia consigo era do “Espírito Santo”. Como na época “Espírito Santo” ainda não era nome de família, José aceitou Maria como esposa e Jesus como filho. E não sendo este seu filho biológico, foi recenseado como seu filho natural, até para evitar que a delapidação fosse o triste fim de Maria.

Acresce que para que Jesus fosse concebido, não foi necessária a participação masculina, mas sim a do “Espírito Santo”. E o próprio José também pouco aparece na Bíblia ou no Novo Testamento. Uma espécie de actor secundário, com um papel algo ingrato. Mas, justiça seja feita, que lhe valeu um Óscar da época pelo seu desempenho: o estatuto de Santo e de protector da Igreja Romana. Não foi estrela, mas virou santo. Não se pode ter tudo.

Em súmula, José, aconselhado por um anjo durante um sonho,  casou com uma mulher que estava grávida mas não dele, safando-a da delapidação e registou a criança em seu nome, que assim herdou os seus títulos de “Filho de David” e de “Filho de Abraão”.

Com o devido respeito por São José – que o merece! – convenhamos: podia ter-se escolhido outro Patrono.

Alguém quer sugerir um?

Bruxo

Quando a bola é redonda e o árbitro não é de confiança temos que crer. Lampião que é Benfiquista faz o balanço antes do jogo começar – até porque prognósticos feitos no final podem mostrar-se errados – e é-lhe revelado que a Vitória não escapa.

Ora, sabendo que a águia Vitória não bebe leite, vermelho que seja rouge bebe tinto em lugar de verde, nunca cassis blanc de Marseille e, quanto a bebidas azuis, jamais.

Ao fim de uns copos é fácil ver Jesus, até mesmo a Trindade, dois golos para cá, um para lá. O problema é ver-se primeiro um para lá. É, então, tempo de rezas, preces, quebrantos e de mais um copo ou dois. A seguir tudo frutifica, vê-se até uma Maxi-Pereira dar golo e não peras. Começa o rouge a mostrar a sua força, o campo estremece, tudo pode acontecer. Bebe-se mais um gole e vê-se um Angel, por sinal di Maria, falhar um golo que tinha na mão por chutar com o pé errado.

Mas é tudo uma questão de e de manter oculto no banco o espírito de Alan Kardec e de o fazer reENCARNAR em campo.

É aí que a fé passa a certeza: não há que mudar o nome de BenFICA para BenVAI para ir sempre em frente.

Eu não lhes perdoo

Diz que os aventistas armaram prá aí um trinta e um do escafandro e má não sei o quê e eu a ver a minha vida a andar pra trás que não tinha onde debitar.  Bem, a coisa lá se resolveu. Por sinal sem a minha ajuda, que eu tenho mais o que fazer e se não for aqui vou fazer a minha vida para outro lado, pois claro, que eu só cá vim ver a bola e o resto é letra. (mas por acaso, ó  Ricardo, tive com a ratinha e ela mandou-te um beijinho repinicado. Diz para apareceres que está com saudades ).

Mas ele há males que vêm por bem. Perdendo-se a ocasião, escusei de agradecer a lagartagem, o que muito me calhou.  Não é que o fosse fazer.  Muito pelo contrário. Aliás, como sempre, lá estão eles a intrometeram-se em conversa de gente graúda. Mas quem é que lhes disse que podiam espetar três secos aos andrades, assim sem mais nem menos.  Pediram autorização, porventura?

A gente a guardar o melhor bocado para véspera e vêm estes caramelos tirar-nos o gostinho da boca. O gostinho de ganhar o campeonato no estádio do pastor alemão ou do ladrão, do c…aramachão, ou lá do que é que é. Enfim, como sempre os cabelinhos à fosga-se a entrarem na festa sem serem convidados.

[Read more…]