Pedro Passos Coelho está de parabéns

No poder há 2 anos apenas, Pedro Passos Coelho já vê os resultados do tipo de política a que se comprometeu. Resultados excelentes para todos os que o levaram ao poder:

– o desemprego aumentou extraordinariamente, permitindo às empresas baixar salários e aumentar horários de trabalho;
– os lucros dos grandes grupos económicos aumentaram;
– os portugueses estão mais pobres;
– o número de milionários portugueses aumentou e a sua fortuna é hoje maior do que era antes – mais 85 milionários num único ano!;
– as competências do Estado vão passando, lentamente, para as empresas privadas.

Como diz a Raquel Varela, melhor do que eu, este tipo de políticas faz sempre milionários. É por isso que, em tempos de crise, os ricos estão mais ricos e os pobres estão mais pobres.
O dinheiro não se evaporou, apenas mudou de mãos. Hábil e diligente nas suas funções, Pedro Passos Coelho fez o que dele esperava quem realmente manda neste país.

Comments


  1. E pena não terem visto um longo documentário como as escolas públicas estão vazias e abandonadas e ao lado se construíram PRIVADAS com freiras e tudo que nem sei quem são nessas escola a dar bocas elogiando as privadas que também alguns autarcas como o das Caldas da Rainha elogiou e têm piscina e ténis e Ballet e camionetes especiais para ir buscar os meninos ricos a casa e voltar a deixá-los, em casa – vale a pena ver – na SIC de 6ª feita 08 de novembro – são muitos milhões e a jornalista perguntou a Crato porquê e ele disse que a “alternativa de escolha” fica caro


  2. Apenas que há os “excluídos” incluindo as escolas de ensino especial para meninos com problemas “especiais” e mães na rua a queixarem-de serem excluídos


    • Como é evidente que a Igreja esteve sempre ao lado dos governos, e só quando o Governo não os atende aparece sempre um bispo a fazer um vexame, mas tudo parte de um principio simples.
      Uma colégio de freiras, para ser um colégio com dignidade e justiça, bastam estar membros ou pessoas da igreja, uma vez aceitar qualquer tipo de apoio do estado para o ensino deve, pelo menos ter que aceitar metade dos alunos de famílias carenciados.
      Privado não recebe qualquer tipo de apoio do Estado.
      Tenho sempre receio quando se começa a gerar em mim um pouco de revolta, tento sempre me conter e refletir se não estou a ser mais injusto pela minha visão revoltante do que a injustiça que critico condenatóriamente.
      Mas ver um autarca, um membro do Estado, que a sua justificação assenta na isenção, e em democracia, considero mais grave do que um governante fascista porque este assume-se, agora um político numa democracia nunca se assume, mas é o mais intragável, o mais perigoso, é um parasita que leva o país à ruína, impiedoso mas dissimulado numa democracia. é que um privado ainda considero errado e tem-se que corrigir, mas é privado, assume-se que só lhe interessa o lucro, agora políticos destes, não. Como português de Abril, dos cravos, democrata, contenho uma revolta que essas pessoas me causam, mas está na altura da nossa revolta se rever na mesma com mentalidade dos cravos, identificá-los e corrê-los. Parabéns para a jornalista pelo seu trabalho, parabéns. Apelo-lhe é cautela, pois olhar deles, os gestos, são sinais de incomodo e de vingança, pessoas habituados a fazer das outras pessoas parvas, são perigosos, gananciosos, estão habituados a viverem e a subirem não pela arte, mas pelas fracos, procurando fracos, e este país habituou os políticos a viver disto. Fora com estes políticos, estes são perigosos. Um político visto pela Frente Produtiva Democrática, enquanto exerce não pode pertencer a empresas que recebam ajudas do Estado.


  3. É um documentário sinistro – do pior do que tenho visto com alguns autarcas e não só a elogiar – vejam mesmo que não tenham crianças em idade escolar – sinistro


  4. Como é evidente que a Igreja esteve sempre ao lado dos governos, e só quando o Governo não os atende aparece sempre um bispo a fazer um vexame, mas tudo parte de um principio simples.
    Uma colégio de freiras, para ser um colégio com dignidade e justiça, bastam estar membros ou pessoas da igreja, uma vez aceitar qualquer tipo de apoio do estado para o ensino deve, pelo menos ter que aceitar metade dos alunos de famílias carenciados.
    Privado não recebe qualquer tipo de apoio do Estado.


  5. Para se fazer um inicio de analizar o problema do desemprego e transferencia de recursos vale a pena pensar um pouco mais e deixar esta estafada e esteril lengalenga de culpar quem nem tem culpa nem poder para alterar seja o que for. Faz lembrar o sindicalista que apelida o patrão de explorador e carrasco do trabalhador(até de ignorante e mal formado) mas que do alto da sua retorica (por vezes bonita) nem um unico posto de trabalho consegue criar em toda a sua heroica luta pelas “liberdades”.Nem para ele próprio!! A maior parte dos botadores de discurso publico ,estão de alguma forma agarrados as colheres á volta do tacho publico a derrimir sobre a produção “dos outros”. Pensem como devemos libertar as produções de tantas Brigadas de Colheres e talvez solucionemos um dos dramas =demasiada despesa publica e direitos inadiaveis inscritos por decreto – faltando depois para os que realmente precisam.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.