Bombas fétidas

bombas fetidas
Todos as conhecem. São uma das mais detestáveis brincadeiras de Carnaval. Mas, nesta quadra, são a melhor metáfora para o início da campanha eleitoral quando queremos caracterizar os discursos de alguns protagonistas.

Lá aparecem as tentativas de revisão da legislação que regula o acesso aos media. Lá vêm os opinadores do costume, segundo a maioria dos quais tudo devia ser regido pelos famosos “critérios editoriais”, que, sendo as coisas o que são, dariam o resultado que todos adivinhamos. Para já, os do costume vão-se locupletando. Estou a admirar, sobretudo, a distribuição de papéis pelos vários actores.

Cavaco aparece hoje a fazer o mais pornográfico apelo ao “bom senso” dos portugueses para que estes votem nos partidos subscritores do pacto troikeiro. Os candidatos a candidatos a Belém desdobram-se em declarações de amor ao bloco central – já nem se preocupam em referir o CDS, que fará o que lhe mandarem para sobreviver. Seria, pois, de esperar, que os candidatos Dupont et Dupond – Assis e Rangel, bien sûr – se atirassem como gato a bofe a este eleitorado. Mas não.

Após se afirmarem bem ao centro do centro – um para estruturar a esquerda, outro a direita, vá lá perceber-se isto – desataram a atirar de radicais trincheiras de direita e esquerda. É que os homens padecem de necessidade de afirmação e consideram o centrão adquirido.

Assim, Rangel, entrando em delirius eleitoralis, desatou a atacar os governos passados por aquilo que fizeram e por o que não fizeram, chegando a argumentar com o despesismo praticado em obras que nunca foram feitas. Inventou ainda, para perplexidade dos juristas de todas as cores, uma “Constituição Europeia” que ninguém conhece mas que, pelo que se depreende do discurso do candidato, seria uma espécie de bufete consuetudinário onde os governantes se serviriam a contento. A extrema direita deve exultar.

Por outro lado, Assis, descobriu em si uma súbita vocação esquerdófila e, aí vai disto, toca a atacar os sórdidos vícios da direita “que não tem sensibilidade social”, o que é preciso é uma esquerda responsável e blá, blá, blá. Tal como as noivas não devem ver os noivos antes da cerimónia do casamento, assim Assis não pode nem quer ver à sua frente a direita com que, declaradamente, quer casar. Está a estratégia montada.

Em termos futebolísticos, pode dizer-se que os candidatos atacam pelas alas – extremos! -, já que o meio campo e o centro do ataque estão protegidos pelo PR, putativos candidatos a essa função, comentadores, directores de informação. Não preciso de dizer quem patrocina a equipa.

Há mais contendores nesta competição? Claro que sim – e, para mim, substancialmente melhores que os atrás referidos -, mas muitos de vós só os conhecereis quando as tvs forem obrigadas a cumprir a lei. Entretanto, o ambiente político, se o avaliarmos pelos media, fede.

No fim do processo, lá irão numerosos eleitos do “arco da insanidade” para o PE, pouco preocupados com os estragos que deixaram atrás de si.

Um dia, pelo carnaval, ia eu iniciar uma aula e, ao sentar-me à secretária, senti um ruído de vidro a quebrar-se, rapidamente seguido de um cheiro nauseabundo; os patifes tinham posto bombas de mau cheiro debaixo dos pés da cadeira. Hesitei por uns segundos. Fazia o número do professor ofendido pela indignidade? Ficava furioso? Ria-me e fazia o papel de gajo porreiro?

Numa súbita inspiração, levantei-me e saí como quem se esqueceu de alguma coisa, fechei bem a porta e deixei que os meus alunos desfrutassem demoradamente do cheiro dos – para que estamos com cerimónias? – “peidos engarrafados”.

É exactamente o que me apetece fazer agora com estes tipos. Ah! Pudéramos nós, os inocentes, abandonar temporariamente este lugar, fechar a porta e deixar os candidatos do desastre e os seus eleitores convivendo a sós com o seu próprio fedor…

Comments

  1. joaquim ribeiro says:

    Estamos a fazer um estudo sobre as Eleições Europeias e precisámos da sua colaboração. Dedique, por favor, alguns minutos do seu tempo para preencher o seguinte questionário. As suas respostas são anónimas e confidenciais.
    Link do Inquérito :
    http://www.survio.com/survey/d/Q0P5U5N9S7M8Y2S9H

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.