Um dia destes ainda vou para deputado

cartazes-psd

Parece que basta ler um parágrafo num texto que se encontre referenciado no Facebook de um amigo.

Duarte Marques, ilustre deputado do PSD, escreve no Expresso sobre as propostas do PS. (…) “Tal como lembra o Professor Pedro Cosme Vieira da Faculdade de Economia do Porto” [P]

Assim começa Louçã a dar porrada no deputado das vírgulas. Ler o artigo é engraçado mas ainda mais giro é a auto-defesa de Duarte Marques, confessando em primeira mão que justificou um certo ponto de vista com a primeira treta que encontrou na net.

Duarte Marques
28 Abril, 2015 às 15:11
Caro Dr. Louçã, não sigo nem me inspiro no dito Professor da FEP, escola que muito prezo e respeito. Apenas referi um simples parágrafo de um post muito divulgado nos últimos dias. O que fez aqui neste texto foi um desonesto exercício de manipulação e demagogia acerca dos restantes posts do dito autor que de todo desconheço e que jamais tinha lido. Ser Colega de figuras ilustres como Teixeira dos Santos na Universidade do Porto deverá ser credencial suficiente para ter o direito de ser citado sem ser de imediato ofendido. Aliás é seu colega como professor, terá feito provas semelhantes…mas afinal também escreve alguns disparates como os que refere de índole claramente racista.

Francisco Louçã
28 Abril, 2015 às 15:39
Fica a explicação de Duarte Marques. E registo a sua distância em relação a “disparates de índole claramente racista”. Ainda bem. Só que esses disparates também estavam no texto que citou como autoridade na matéria.

Parece que o ilustre deputado nem leu o texto que citou.

Duarte Marques
28 Abril, 2015 às 17:36
Para que não fiquem dúvidas. Eu vi a expressão “recuperar o Excell de Gaspar” num facebook de um amigo e que era útil para completar o texto que estava a preparar para o expresso. Fui procurar a respectiva fonte para poder citar, Não gosto de plagiar. Através do Google encontrei o respectivo post cujo link inseri no texto que escrevi. Para ter a certeza que era mesmo Professor da FEP ainda procurei no respectivo site e o nome estava mesmo lá. Colar-me a citações racistas é muito desonesto. Penso que na minha vida pessoal e política já dei provas suficientes do meu respeito por outras raças, credos ou religiões. Este tipo de manipulação não é séria, é baixa e pouco ética até.

É a cola. A cola dos cartazes.  Os vapores da cola dos cartazes que se fixam enquanto tenro jota e que deixam danos irrecuperáveis.

Trackbacks


  1. […] Francisco Louçã, pela mão de Duarte, Marques, revelou-nos ontem a existência de Pedro Cosme Vieira, professor da Faculdade de Economia da Universidade do Porto. O Jorge contou aqui a história. […]


  2. […] do Público intitulado de “Duarte Marques e o amigo que afunda barcos da pretalhada” que lhe chamando um pitéu lhe deu uma trancada de todo o tamanho!!! Vejamos leio o artigo e só me ocorre alguns pensamentos: […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.