E as unhas estavam pintadas?

O deputado e secretário-geral do PSD José Silvano tem o dom da ubiquidade, mas por interposto dedo.

a password do Senhor deputado José Silvano terá sido utilizada por pessoa diferente do Senhor deputado, enquanto este se encontrava ausente do plenário

A questão central é saber se os dedos que digitaram a password em causa tinham ou não unhas pintadas. Como se sabe, a manicure é um tema central quanto ao respeito institucional no Parlamento.

Já agora, aquela conversa pró-privado, tão popular na direita dos colégios privados, da saúde privada, dos seguros como alternativa à segurança social, do estado mínimo e por aí fora, dizia, esse amor ao que é privado também é para servir de modelo nesta situação? A questão coloca-se porque, no privado, uma situação de fraude como esta é motivo para despedimento com justa causa.

Comments

  1. Carlos Almeida says:

    O do Colégio Alemão já veio e com muita razão,desvalorizar a situação.
    Para essa malta o que é verdadeiramente importante é o outro caso das unhas pintadas; se a senhora estava ou não a pintar as unhas, no Parlamento. Se pintava, foi no mínimo imprudente, porque estava a “dar o ouro ao bandido”.
    Mas, se como muitos de certeza fazem, estivesse a brincar no “fakebook”, não haveria problema.
    Mas o Rui Rio desvaloriza a situação. O Silvano foi apanhado nesse dia, porque era publico que estava noutro lado aquela hora. É como aquela historia do “tantas vezes vai o cântaro à fonte que um dia lá deixa a asa
    Mas descansem que hão de vir os “liberais” dizer que os políticos são todos iguais, que é o que costuma dizer quando e que todos fazem o mesmo

  2. Elvimonte says:

    Parece que voltámos a ter deputados batman. Houve quem chegasse a estar na AR e em Macau em simultâneo. Bons tempos esses, em que até documentos comprovativos da ubiquidade de alguns deputados desapareceram dos arquivos da AR e apenas um desgraçado, que não devia usar avental no churrasco domingueiro, foi condenado.

  3. Miguel Bessa says:

    Este Sr deputado devia ter apresentado logo a demissão. Anda o dinheiro do meu trabalho a ser roubado para pagar a esta malta.
    E ainda há quem acredite que ser público é que é bom! Para ser gerido pelos Silvano’s desta vida? Nota se bem o interesse que os funcionários públicos têm pelo dinheiro dos contribuintes. Se fosse dinheiro deles que estivesse em jogo tinha mais tempo disponível de certeza.

    • j. manuel cordeiro says:

      Só o “Bessa” para virar o bico ao prego. Agora o problema é dos funcionários públicos. V. Ex.a parece não saber, mas este tipo de fraude na FP dá igualmente despedimento por justa causa.

      Mas deixe-se lá o chutar para canto e volte-se ao tema. Já que o douto deputado e secretário-geral do PSD não demitiu, que lhe seja mostrada onde fica a porta.

    • ZE LOPES says:

      Absolutamente de acordo! Advogo até que Silvano deveria ser imediatamente preso e torturado até dizer quem é que “assinou” por ele! Com a grana do Herr Bessa não se brinca! Estão a ouvir, ó funcionários públicos?

    • Carlos Almeida says:

      Como se dizia no meu tempo: O Sr Bessa ou é parvo ou provocador.
      Mas como deduzo que não seja parvo, é no mínimo provocador.
      Mostra também enorme “honestidade intelectual”.!!!
      Então os Deputados da AR são funcionários públicos ?
      Haja um bocadinho de decoro, não estamos no Brasil !

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.